Foto; SLAR

ARTIGO OPINATIVO – Dia 31 é dia de previsões! Portanto, seguem 20 palpites (sem base concreta, só no achismo) para o ano! Palpítes curtos, sem maiores explicações. Bons e ruim. Na lata!

E, como sempre, vai ter muito time que não gostará dos palpites. Isso é ótimo. Imprimam e se motivem a tornar este artigo errado!

 

20 – 2020 é ano de eleição no World Rugby e Pichot será derrotado. O quadro político pelo futuro do rugby mundial esquentará;

- Continua depois da publicidade -

19 – 2020 é ano de eleição também na Confederação Brasileira de Rugby. Haverá chapa única de novo e continuidade;

18 – Bahia e outros estados seguirão fora dos planos da CBRu;

17 – Voltaremos a perder clubes nas competições nacionais e estaduais;

16 – O sevens dos Tupis não será prioridade no começo do ano, não tendo sucesso na 2ª divisão mundial. Porém, a equipe terá campanha interessante no Pré Olímpico de junho, ainda que não conseguirá a vaga;

15 – Argentina será a campeã surpreendente do Sul-Americano de XV feminino;

14 – Os Tupis ficarão com o 5º lugar no Americas Rugby Championship, com vitória sobre o Chile. Porém, jogar no Canadá ainda dará vantagem aos Canucks;

13 – A Série Mundial de Sevens será complicada para as Yaras, que terão que jogar a 2ª divisão de 2020-21;

12 – Não será 2020 o ano que as Yaras perderão o Sul-Americano Feminino de Sevens. Brasil campeão;

11 – A Superliga vai gerar muita reclamação no Brasil e não será um ano de estreia fácil fora de campo. Não será o ano que o público será destaque positivo;

10 – Corinthians, Selknam (Chile) e Olimpia (Paraguai) brigarão ponto a ponto pelas semifinais e o time brasileiro conseguirá a vaga;

9 – Peñarol surpreenderá Los Ceibos e ganhará a Superliga;

8 – Uma segunda equipe no interior argentino e o Nacional de Montevidéu serão anunciados na Superliga para 2021 ou 2022. No Brasil e no Chile haverá replanejamento;

7 – O Melina chegou para ficar e vencerá o Super Sevens feminino;

6 – Os Tupis aparecerão no mata-mata do Campeonato Brasileiro em outubro e causarão impacto. Pasteur finalmente será campeão;

5 – O Japão será anunciado como novo integrante do Rugby Championship para ingressar em 2022 ou 2023;

4 – A África do Sul finalmente vencerá o Rugby Championship turno e returno;

3 – Inglaterra vai vencer o Six Nations, mas a França finalmente brigará por título;

2 – Brasil jogará apenas o torneio feminino dos Jogos Olímpicos e vencerá o Quênia para ficar em 11º;

1 – Nova Zelândia vai se reerguer pelo sevens vencendo tudo nos Jogos Olímpicos;