Esta sede precisa de uma explicação. Nagoya é a terceira maior cidade do Japão, com uma região metropolitana de mais de 10 milhões de pessoas, conhecida como Chukyo, a “capital do meio”, por se localizar na região de Tokai, a região entre Tóquio e Osaka (as duas mais populosas do país).

No subúrbio de Nagoya se localiza Toyota, cidade que, como o próprio nome sugere, se desenvolveu ao redor da empresa de mesmo nome. Toyota (de cerca de 400 mil habitantes) fica bem distante do centro de Nagoya (cerca de duas horas) e, por isso, a sede do Mundial é Toyota, e não Nagoya. No entanto, as duas cidades se localizam dentro da prefeitura (província) de Aichi, cujo nome é o mais usado para se referir à região. Em resumo, Toyota se localiza na área metropolitana de Nagoya, conhecida como Chukyo, que pertence a prefeitura (província) de Aichi, parte da região de Tokai. Entendeu?

No esporte, o principal estádio de futebol e rugby de Aichi é o Toyota Stadium, localizado justamente em Toyota, pelo investimento da Toyota (a empresa), o que significa que tanto o principal time de futebol da região, o Nagoya Grampus Eight, como os dois times da Top League de rugby, o Toyota Verblitz e o Toyota Industries Shuttles, mandam seus jogos no local. No centro de Nagoya, por outro lado, estão baseados o time de beisebol Chunichi Dragons e uma das quatro mais importantes arenas de sumô do Japão, que recebe a elite do circuito japonês da modalidade.

 

- Continua depois da publicidade -

Indústria, comércio e brasileiros

Nagoya não é a cidade mais famosa pelo turismo. Apesar disso seu castelo, que já apareceu em três filmes do Godzilla, é uma de suas joias. O castelo pertenceu a uma das mais poderosas famílias do período de Tokugawa (a última “era dos samurais”, entre os século XVII e meados do XIX) e sua posição central na ilha de Honshu tornou Nagoya e seu castelo estratégicas para o controle das rotas comerciais. O castelo, no entanto, foi destruído por bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, sendo reconstruído posteriormente, mas ainda não completamente.

Aichi é mais famosa por ser o principal centro automobilístico e aeroespacial do Japão, o mais tradicional centro têxtil do país (há séculos conhecida por sua seda) e um núcleo tecnológico dos mais importantes. É Toyota é a mais rica das cidades industriais ao redor de Nagoya, sendo a base da Toyota Motor. A cidade tinha outro nome, Koromo, até 1959, quando mudou de nome para homenagear a indústria que a sustenta.

Pelo desenvolvimento industrial, Toyota é a cidade mais brasileira de todo o Japão. Em toda a Aichi são 55.000 brasileiros morando e trabalhando, o que significa que não é nada difícil encontrar produtos – e comida – brasileira por lá.

 

Dois times, uma corporação

O rugby de Aichi é muito tradicional e está atrelado, como não podia deixar de ser, à Toyota. Dois times importantes são ligados à empresa, cada um representando um braço diferente da corporação: o Toyota Verblitz (da Toyota Motor), fundado em 1941, e o Toyota Industries Shuttle (da Toyota Industries), fundado em 1984.

O Toyota Motor, baseado na cidade de Toyota, foi um times pioneiros do Campeonato Japonês de Empresas, sendo sempre um dos mais fortes do país. A equipe foi campeã de empresas em 1968, 1977, 1985, 1986 e 1998, com uma porção de vice campeonato ainda, ao passo que a equipe se sagrou campeão do All-Japan Rugby Championship (o título mais importante do país antes da criação da Top League) em 1967 e 1987. Desde 2004, com a fundação da Top League, o time é conhecido como Verblitz, uma mistura das palavras verde (sim, em português, denotando a influência brasileira na cultura local) e blitz (do alemão), pelas icônicas camisas verdes da equipe.

Já o Toyota Industries Shuttles, com suas camisas azuis, está baseando em Nagoya mesmo, com uma história de menos conquistas, mas forte o bastante para hoje militar na elite do país.