Os mágicos do rugby, a nação que encanta o mundo no rugby sevens – medalhista de ouro no Rio 2016 – e com história na Copa do Mundo de Rugby de 15 jogadores. Fiji é uma das nações mais icônicas do mundo oval e chegará ao Mundial de 2019 ambiciosa. E com um personagem conhecido dos brasileiros: Tabai Matson, que teve passagem por aqui, é auxiliar do técnico John McKee, em uma comissão técnica neozelandesa.

A equipe está no Grupo D, com Austrália, Gales, Geórgia e Uruguai e correrá por fora na luta pelas quartas de final, sendo cotada desde já como uma zebra bastante plausível. Fiji fará, como sempre, sua dança de guerra antes dos jogos, o Cibi (ou Teivovo). A seleção ainda é famosa por suas rezas coletivas depois dos jogos, por conta da forte religiosidade cristã do país.

CLIQUE AQUI PARA VER OUTRAS SELEÇÕES


Mas, o que você sabe sobre as ilhas Fiji? Trata-se do quarto maior país da Oceania em população, atrás somente de Austrália, Papua Nova Guiné e Nova Zelândia. São pouco mais de 900 mil habitantes, espalhados por mais de 300 ilhas, sendo 2 principais: Viti Levu, a sul (com 600 mil habitantes), e Vanua Levu, a norte (com 130 mil habitantes). A capital Suva (com mais de 300 mil habitantes em toda sua área conurbada) se localiza em Viti Levu e conta com o principal estádio de rugby do país.

A população de Fiji tem dois principais grupos étnicos: correspondendo a aproximadamente 60% do país, os Fijianos “i’Taukei” são a população nativa, de origem melanésia (mais próxima das etnias presentes na Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Vanuatu e Nova Caledônia), isto é, de origens diferentes das populações maori, samoana e tonganesa, mas com miscigenação com tais povos polinésios, pelo intenso contato com as ilhas vizinhas. E cerca de 40% da população de Fiji é composta de Indo-Fijianos, a população de origem indiana, que foi levada pelos britânicos às ilhas para trabalhar nas plantações de cana de açúcar, um dos principais produtos da economia fijiana. Cerca de 1% da população é rotuma, um povo polinésio, havendo ainda uma minoria europeia e chinesa. Inglês e fijiano são as línguas oficiais.

- Continua depois da publicidade -

Fiji foi território britânico de 1874 a 1970, quando a independência foi proclamada. O país passou recentemente por uma ditadura militar, mas foi redemocratizado em 2014.

Símbolo

Flying Fijians. Nada muito criativo, mas “Fijianos Voadores” é o apelido oficial da seleção, por conta do estilo de jogo da seleção. O símbolo no escudo da federação é um coqueiro e a seleção veste as cores branca e preta, que não estão na bandeira do país, mas são usadas por todos os esportes fijianos.

Histórico

O rugby em Fiji foi naturalmente introduzido pelos britânicos durante o período colonial, estimulado pelo intenso contato comercial com a Nova Zelândia. O rugby já era praticado por fijianos nativos na década de 1910 e a primeira seleção foi formada em 1924 e já em 1951 a seleção de Fiji visitou a Nova Zelândia e em 1952 derrotou a Austrália em Sydney por 17 x 15, assombrando o mundo. A equipe voltou a Sydney em 1954, atraindo 42 mil torcedores australianos que de novo viram sua seleção perder para a nova atração fijiana, 18 x 16. E o triunfo de Fiji sobre a seleção maori da Nova Zelândia em 1957 consolidava a entrada das ilhas no mapa oval. Em 1964, Fiji visitou pela primeira vez a Europa e perdeu de Gales por apenas um try de diferença, antes de atropelar os Barbarians por 29 x 09.

No anos 70, a fama só cresceu. Os All Blacks precisaram de um try no último minuto para vencerem Fiji em Suva por 14 x 13 em 1974 e em 1977 os famosos British and Irish Lions conheceram a dor em visita às ilhas, perdendo em Suva para os fijianos por 25 x 21, naquela que é até hoje considerada a maior vitória da história fijiana no rugby de 15 jogadores.

Com uma história já forte, Fiji foi convidado para a Copa do Mundo de 1987 e fez bonito, batendo a Argentina (28 x 09) para alcançar as quartas de final, sendo derrotados pela França.

Em 1991, Fiji não encaixou seu jogo e perdeu todas as suas partidas naquele Mundial, iniciando um declínio que ainda veria o país ficando de fora da Copa do Mundo de 1995. A volta de Fiji ao Mundial veio em 1999, quando o país já retomava protagonismo depois de uma famosa vitória sobre a Escócia por 51 x 26 em 1998. No Mundial, Fiji derrotava Canadá e Namíbia e perdia apertado para a França para chegar à repescagem (em jogo memorável), sendo superado pela Inglaterra. Em 2003 Fiji venceu EUA e Japão, mas não avançou ao mata-mata e precisou esperar por 2007 para ter sua fama restaurada com uma épica vitória sobre Gales por 38 x 34, que devolvia Fiji às quartas de final. A derrota para os Springboks seria apertada, 37 x 20, provando que Fiji podia voltar a sonhar.



Em 2011 e em 2015, no entanto, Fiji teve azar nos grupos que pegou e nos dois torneios obteve apenas uma vitória em cada, sempre sofrendo com a migração de atletas fijianos para outras seleções – e com os clubes europeus impedindo alguns de seus craques a defenderem sua seleção. O despertar dos Flying Fijians nos últimos anos, no entanto, veio acompanhado de uma vitória sobre a França, em Paris, em 2018, por 21 x 14, que devolveu o otimismo à nação.

O Rugby por lá

Por muito tempo, colonos brancos e indígenas tiveram clubes e competições separadas em Fiji, com um apartheid velado, mas em 1945 o rugby do país já não tinha divisões raciais. Com a rápida difusão do rugby pelas ilhas, o fato dos vilarejos fijianos não serem populosos levou ao incentivo da prática do rugby com 7 jogadores e logo o rugby sevens se tornou a modalidade mais pratica pelo arquipélago – e a primeira na qual Fiji se destacou internacionalmente. Por ser mais viável economicamente, Fiji passou a enviar sua seleção ao Hong Kong Sevens, torneio fundado em 1976 e que ganhava popularidade logo desde seus primeiros anos. Em 1977, Fiji assombrou o mundo sendo campeã de Hong Kong e repetindo o feito em 1978 e 1980. A fama estava já criada e o sevens se tornou a maior propaganda do país para o mundo.

Com a geração do craque Waisale Serevi, considerado o maior atleta de sevens de todos os tempos, Fiji foi campeão da Copa do Mundo de Sevens em 1997, o primeiro título mundial da história esportiva do país, repetindo a dose em 2005. Com a criação do Circuito Mundial em 1999, Fiji passou a ter no sevens uma fonte de renda, para atrair patrocinadores e remunerar atletas. Com dezenas de títulos de etapas e com as conquistas dos circuitos de 2006, 2015, 2016 e 2019, Fiji é o segundo maior campeão mundial de sevens e coroou a modalidade em 2016 conquistando o ouro dos Jogos Olímpicos – a primeira medalha olímpica da história do país.


Apesar da força do sevens, o rugby de 15 jogadores é forte internamente e o campeonato do país de seleções provinciais, a Skipper Cup, é uma competição de prestígio, que produz anualmente jogadores que acabam migrando para o exterior. A exportação de atletas de rugby é importante para a economia do país que, no entanto, é menos dependente que seus vizinhos Samoa e Tonga, por ter uma economia mais desenvolvida de turismo, serviços e agricultura de exportação. Com isso, Fiji ensaiou profissionalizar seu campeonato nacional em 2004, com a criação da Colonial Cup, uma liga de franquias que durou até 2008. Atualmente, a federação do país consegui profissionalizar um grupo de atletas que atuam no rugby fijiano, criando a equipe do Fijian Drua, que disputa o NRC (o Campeonato Australiano). O mesmo elenco passará em 2020 a jogar a nova liga profissional da Ásia-Pacífico, o Global Rapid Rugby, com o nome de Fiji Latui.

Ainda assim, o maior problema de Fiji é a quantidade de fijianos em outras seleções. Atletas nascidos em Fiji e que atuam por outros países não faltam, como por exemplo Waisake Naholo (All Blacks), Sevu Reece (All Blacks), Isi Naisarani (Wallabies), Samu Kerevi (Wallabies), Marika Koroibete (Wallabies), Tevita Kuridrani (Wallabies), Semesa Rokoduguni (Inglaterra), Nathan Hughes (Inglaterra), Virimi Vakatawa (França), Alivereti Raka (França), entre outros. Além disso, por ser um país pobre, muitos fijianos migram em busca de emprego para Austrália e Nova Zelândia e há muitos atletas nascidos nesses países com origens fijianas.

 

Pontos fortes

Para 2019, Fiji foi capaz de reunir um time muito forte, apesar de não contar com toda a sua diáspora. Fiji conta com uma linha invejável, recheada de atletas que fazem sucesso na Europa. Para completar, Fiji conta também com nomes fortes para a segunda e terceira linhas, o que significa que a seleção que antes era muito descompensada entre linha e forwards hoje é mais homogênea. Fiji tem um ataque que vai levar muitos problemas a seus rivais, sonha vivamente em fazer história e chegar pela terceira vez às quartas de final.

Pontos fracos

Fiji conseguiu reunir sua seleção por mais meses de preparação do que em anos anteriores, mas ainda precisa evoluir no aspecto defensivo e nas formações fixas – que serão colocadas à prova por Gales, Geórgia e Austrália. A primeira linha ainda está longe de ser a dos sonhos, apesar de ter evoluído com relação a 2015, além de faltar banco de reservas para as camisas 9 e 10. Mesmo o 10 titular, Ben Volavola, ainda precisa se provar à altura dos aberturas de uma seleção que quer ser Top 8 do mundo.

 

Olho neles!

Nomes de destaque não faltam em Fiji. Entre os forwards, Leone Nakarawa (Racing) poderia estar em qualquer seleção do mundo, sendo brilhante nos offloads, além de ser um tacleador temível. Junto de Viliami Mata (Edinburgh), Peceli Yato (Clermont) e Dominiko Waqaniburotu (Pau), o breakdown fijiano, se bem montado taticamente, será um terror para os oponentes. Nikola Matawalu (Glasgow) é o camisa 9 que Fiji precisava, mas ainda não está 100% fisicamente, ao passo que a linha tem definidores galáticos, como Semi Radradra (Bordeaux), Josua Tuisova (Lyon), Waisea Nayacalevu (Stade Français) e Kini Murimurivalu (La Rochelle).

 

Os 31 do Mundial

Avançados: Campese Ma’afu (sem clube), Eroni Mawi (Fijian Latui), Peni Ravai (Bordeaux, França), Mesulame Dolokoto (Glasgow, Escócia), Samuel Matavesi (Cornish Pirates, Inglaterra/2ª divisão), Lee-Roy Atalifo (Jersey Reds, Inglaterra/2ª divisão), Manasa Saulo (sem clube), Tevita Cavubati (Harlequins, Inglaterra), Leone Nakarawa (Racing, França), Api Ratuniyarawa (Northampton Saints, Inglaterra), Tevita Ratuva (Bordeaux, França), Semi Kunatani (Harlequins, Inglaterra), Viliame Mata (Edinburgh, Escócia), Mosese Voka (Fijian Latui), Dominiko Waqaniburotu (c) (Pau, França), Peceli Yato (Clermont, França);

Linha: Frank Lomani (Fijian Latui), Nikola Matawalu (Glasgow, Escócia), Henry Seniloli (sem clube), Alivereti Veitokani (London Irish, Inglaterra), Ben Volavola (Racing, França), Levani Botia (La Rochelle, França), Jale Vatubua (Pau, França), Vereniki Goneva (Harlequins, Inglaterra), Filipo Nakosi (Castres, França), Waisea Nayacalevu (Stade Français, França), Semi Radradra (Bordeaux, França), Josua Tuisova (Lyon, França), Joshua Matavesi (Newcastle Falcons, Inglaterra/2ª divisão), Kini Murimurivalu (La Rochelle, França);

Foto: Kirk Corrie/Fijian Rugby Union
 PaísApelido/SímboloJogosPontos
Grupo A
JapãoBrave Blossoms419
IrlandaShamrock (Trevo)416
EscóciaThistle (Cardo)411
SamoaManu Samoa45
RússiaMedvedi (Ursos)40
Grupo B
Nova ZelândiaAll Blacks416
África do SulSpringboks415
ItáliaGli Azzurri412
NamíbiaWelwitschias42
CanadáCanucks42
Grupo C
InglaterraRed Rose (Rosa)417
FrançaLes Bleus415
ArgentinaLos Pumas411
Tonga'Ikale Tahi46
Estados UnidosEagles40
Grupo D
GalesDragons (Dragões)419
AustráliaWallabies416
FijiFlying Fijians47
GeórgiaLelos45
UruguaiLos Teros44
DiaHoraCidadeSeleção  X  SeleçãoGrupo/FaseÁrbitro CentralAssistente 1Assistente 2TMO
20/0907:45TóquioJAPÃO30X10RÚSSIAGrupo ANigel Owens (Gales)Nic Berry (Austrália)Matthew Carley (Inglaterra)Ben Skeen (Nova Zelândia)
21/0901:45SapporoAUSTRÁLIA39X21FIJIGrupo DBen O'Keefe (Nova Zelândia)Luke Pearce (Inglaterra)Andrew Brace (Irlanda)Rowan Kitt (Inglaterra)
21/0904:15TóquioFRANÇA23X21ARGENTINAGrupo CAngus Gardner (Austrália)Jaco Peyper (África do Sul)Brendon Pickerill (Nova Zelândia)Marius Jonker (África do Sul)
21/0906:45YokohamaNOVA ZELÂNDIA23X13ÁFRICA DO SULGrupo BJérôme Garcès (França)Romain Poite (França)Karl Dickson (Inglaterra)Graham Hughes (Inglaterra)
22/0902:15OsakaITÁLIA47X22NAMÍBIAGrupo BNic Berry (Austrália)Nigel Owens (Gales)Federico Anselmi (Argentina)Marius Jonker (África do Sul)
22/0904:45YokohamaIRLANDA27X03ESCÓCIAGrupo AWayne Barnes (Inglaterra)Pascal Gaüzère (França)Alexandre Ruiz (França)Graham Hughes (Inglaterra)
22/0907:15SapporoINGLATERRA35X03TONGAGrupo CPaul Williams (Nova Zelândia)Mathieu Raynal (França)Shuhei Kubo (Japão)Ben Skeen (Nova Zelândia)
23/0907:15Toyota (Nagoya)GALES43X14GEÓRGIAGrupo DLuke Pearce (Inglaterra)Ben O'Keefe (Nova Zelândia)Matthew Carley (Inglaterra)Rowan Kitt (Inglaterra)
24/0907:15Kumagaya (Saitama)RÚSSIA09X34SAMOAGrupo ARomain Poite (França)Jérôme Garcès (França)Brendon Pickerill (Nova Zelândia)Graham Hughes (Inglaterra)
25/0902:15KamaishiFIJI27X30URUGUAIGrupo DPascal Gaüzère (França)Angus Gardner (Austrália)Andrew Brace (Irlanda)Marius Jonker (África do Sul)
26/0904:45FukuokaITÁLIA48X07CANADÁGrupo BNigel Owens (Gales)Wayne Barnes (Inglaterra)Karl Dickson (Inglaterra)Rowan Kitt (Inglaterra)
26/0907:45KobeINGLATERRA45X07ESTADOS UNIDOSGrupo CNic Berry (Austrália)Paul Williams (Nova Zelândia)Federico Anselmi (Argentina)Ben Skeen (Nova Zelândia)
28/0901:45OsakaARGENTINA28X12TONGAGrupo CJaco Peyper (África do Sul)Ben O'Keefe (Nova Zelândia)Brendon Pickerill (Nova Zelândia)Rowan Kitt (Inglaterra)
28/0904:15ShizuokaJAPÃO19X12IRLANDAGrupo AAngus Gardner (Austrália)Jérôme Garcès (França)Matthew Carley (Inglaterra)Ben Skeen (Nova Zelândia)
28/0906:45Toyota (Nagoya)ÁFRICA DO SUL57X03NAMÍBIAGrupo BMathieu Raynal (França)Nic Berry (Austrália)Andrew Brace (Irlanda)Graham Hughes (Inglaterra)
29/0902:15Kumagaya (Saitama)GEÓRGIA33X07URUGUAIGrupo DWayne Barnes (Inglaterra)Paul Williams (Nova Zelândia)Alexandre Ruiz (França)Marius Jonker (África do Sul)
29/0904:45TóquioAUSTRÁLIA25X29GALESGrupo DRomain Poite (França)Luke Pearce (Inglaterra)Karl Dickson (Inglaterra)Ben Skeen (Nova Zelândia)
30/0907:15KobeESCÓCIA34X00SAMOAGrupo APascal Gaüzère (França)Nigel Owens (Gales)Federico Anselmi (Argentina)Graham Hughes (Inglaterra)
02/1004:45FukuokaFRANÇA33X09ESTADOS UNIDOSGrupo CBen O'Keefe (Nova Zelândia)Wayne Barnes (Inglaterra)Shuhei Kubo (Japão)Rowan Kitt (Inglaterra)
02/1007:15OitaNOVA ZELÂNDIA63X00CANADÁGrupo BRomain Poite (França)Pascal Gaüzère (França)Alexandre Ruiz (França)Marius Jonker (África do Sul)
03/1002:15OsakaGEÓRGIA10X45FIJIGrupo DPaul Williams (Nova Zelândia)Jaco Peyper (África do Sul)Matthew Carley (Inglaterra)Graham Hughes (Inglaterra)
03/1007:15KobeIRLANDA35X00RÚSSIAGrupo AJérôme Garcès (França)Mathieu Raynal (França)Brendon Pickerill (Nova Zelândia)Ben Skeen (Nova Zelândia)
04/1006:45ShizuokaÁFRICA DO SUL49X03ITÁLIAGrupo BWayne Barnes (Inglaterra)Romain Poite (França)Alexandre Ruiz (França)Rowan Kitt (Inglaterra)
05/1002:15OitaAUSTRÁLIA45X10URUGUAIGrupo DMathieu Raynal (França)Jérôme Garcès (França)Karl Dickson (Inglaterra)Ben Skeen (Nova Zelândia)
05/1005:00TóquioINGLATERRA39X10ARGENTINAGrupo CNigel Owens (Gales)Ben O'Keefe (Nova Zelândia)Andrew Brace (Irlanda)Marius Jonker (África do Sul)
05/1007:30Toyota (Nagoya)JAPÃO38X19SAMOAGrupo AJaco Peyper (África do Sul)Angus Gardner (Austrália)Federico Anselmi (Argentina)Graham Hughes (Inglaterra)
06/1001:45TóquioNOVA ZELÂNDIA71X09NAMÍBIAGrupo BPascal Gaüzère (França)Luke Pearce (Inglaterra)Shuhei Kubo (Japão)Rowan Kitt (Inglaterra)
06/1004:45KumamotoFRANÇA23X21TONGAGrupo CNic Berry (Austrália)Paul Williams (Nova Zelândia)Matthew Carley (Inglaterra)Ben Skeen (Nova Zelândia)
08/1007:15KobeÁFRICA DO SUL66X07CANADÁGrupo BLuke Pearce (Inglaterra)Angus Gardner (Austrália)Andrew Brace (Irlanda)Rowan Kitt (Inglaterra)
09/1001:45Kumagaya (Saitama)ARGENTINA42X17ESTADOS UNIDOSGrupo CPaul Williams (Nova Zelândia)Jaco Peyper (África do Sul)Brendon Pickerill (Nova Zelândia)Graham Hughes (Inglaterra)
09/1004:15ShizuokaESCÓCIA61X00RÚSSIAGrupo AMathieu Raynal (França)Wayne Barnes (Inglaterra)Federico Anselmi (Argentina)Marius Jonker (África do Sul)
09/1006:45OitaGALES29X17FIJIGrupo DJérôme Garcès (França)Romain Poite (França)Karl Dickson (Inglaterra)Ben Skeen (Nova Zelândia)
11/1007:15ShizuokaAUSTRÁLIA27X08GEÓRGIAGrupo DPascal Gaüzère (França)Jérôme Garcès (França)Shuhei Kubo (Japão)Marius Jonker (África do Sul)
12/10CANCELADO POR TUFÃOToyota (Nagoya)NOVA ZELÂNDIA00X00ITÁLIAGrupo BLuke Pearce (Inglaterra)Wayne Barnes (Inglaterra)Alexandre Ruiz (França)Graham Hughes (Inglaterra)
12/10CANCELADO POR TUFÃOYokohamaINGLATERRA00X00FRANÇAGrupo CJaco Peyper (África do Sul)Nigel Owens (Gales)Andrew Brace (Irlanda)Ben Skeen (Nova Zelândia)
12/1007:45FukuokaIRLANDA47X05SAMOAGrupo ANic Berry (Austrália)Romain Poite (França)Brendon Pickerill (Nova Zelândia)Rowan Kitt (Inglaterra)
13/10CANCELADO POR TUFÃOKamaishiNAMÍBIA00X00CANADÁGrupo BPaul Williams (Nova Zelândia)Pascal Gaüzère (França)Federico Anselmi (Argentina)Marius Jonker (África do Sul)
13/1002:45OsakaESTADOS UNIDOS19X31TONGAGrupo CNigel Owens (Gales)Jérôme Garcès (França)Shuhei Kubo (Japão)Graham Hughes (Inglaterra)
13/1005:15KumamotoGALES35X13URUGUAIGrupo DAngus Gardner (Austrália)Luke Pearce (Inglaterra)Karl Dickson (Inglaterra)Rowan Kitt (Inglaterra)
13/1007:45YokohamaJAPÃO28X21ESCÓCIAGrupo ABen O'Keefe (Nova Zelândia)Mathieu Raynal (França)Matthew Carley (Inglaterra)Ben Skeen (Nova Zelândia)
19/1004:15OitaINGLATERRA40X16AUSTRÁLIAQuartas de finalJérôme Garcès (França)Romain Poite (França)Mathieu Raynal (França)Ben Skeen (Nova Zelândia)
19/1007:15TóquioNOVA ZELÂNDIA46X14IRLANDAQuartas de finalNigel Owens (Gales)Pascal Gaüzère (França)Angus Gardner (Austrália)Graham Hughes (Inglaterra)
20/1004:15OitaGALES20X19FRANÇAQuartas de finalJaco Peyper (África do Sul)Nic Berry (Austrália)Paul Williams (Nova Zelândia)Marius Jonker (África do Sul)
20/1007:15TóquioJAPÃO03X26ÁFRICA DO SULQuartas de finalWayne Barnes (Inglaterra)Ben O'Keefe (Nova Zelândia)Luke Pearce (Inglaterra)Rowan Kitt (Inglaterra)
26/1005:00YokohamaINGLATERRA19X07NOVA ZELÂNDIASemifinalNigel Owens (Gales)Romain Poite (França)Pascal Gaüzère (França)Marius Jonker (África do Sul)
27/1006:00YokohamaGALES16X19ÁFRICA DO SULSemifinalJérôme Garcès (França)Wayne Barnes (Inglaterra)Ben O'Keefe (Nova Zelândia)Ben Skeen (Nova Zelândia)
01/1106:00TóquioNOVA ZELÂNDIA40X17GALES3º lugarWayne Barnes (Inglaterra)Jaco Peyper (África do Sul)Pascal Gaüzère (França)Marius Jonker (África do Sul)
02/1106:00YokohamaINGLATERRA12X32ÁFRICA DO SULFINALJérôme Garcès (França)Romain Poite (França)Ben O'Keefe (Nova Zelândia)Ben Skeen (Nova Zelândia)
Horários de Brasília