Foto: Barbarians FC

O Estádio do Morumbi, em São Paulo, será o palco para o Brasil receber no próximo dia 20 os Barbarians, célebre clube que monta seus elencos convidando atletas do mundo todo, isto é, formando uma verdadeira seleção internacional, sempre pautada pelos valores do rugby.

Os Barbarians enfrentarão Fiji, em Londres, no dia 16, e depois viajarão a São Paulo. Para as duas partidas, o técnico Eddie Jones (australiano, treinador da Inglaterra, que foi convidado para assumir a função) chamou três campeões do mundo pela África do Sul: o pilar Mtawarira, o ponta Mapimpi e o centro Lukhanyo Am. Originalmente confirmado no elenco, o scrum-half Herschel Jantjies não aparece na lista, assim como o argentino Ramiro Herrera.

O hooker e capitão irlandês Rory Best, que esteve no Mundial e se aposentará agora, e Mathieu Bastareaud, histórico centro da França (mas que não foi ao Mundial) foram confirmados no elenco. O time conta com mai atletas que estiveram na Copa do Mundo: o primeira linha fijiano Campese Ma’afu e o terceira linha canadense Tyler Ardron.

Destaques ainda para nomes que já atuaram pelos Pumas, o primeira linha Enrique Piretto, o centro Bautista Ezcurra e o abertura/centro Santiago Iglesias, o terceira linha escocês Josh Strauss (que jogou o Mundial 2015), o ponta neozelandês artilheiro David Havili, o terceira linha australiano Pete Samu, além de nomes que estiveram recentemente nos Springboks: o abertura Morné Steyn (que esteve no Mundial 2015), o scrum-half Jano Vermaak, o centro Andre Esterhuizen, o abertura/fullback Curwin Bosch e o ponta/fullback Dylan Leyds.

- Continua depois da publicidade -

Mantendo a tradição dos Barbarians, foram chamados quatro atletas que jamais defenderam suas seleções nacionais: Andrew Makalio (hooker neozelandês, do Crusaders), Hencus van Wyk (pilar sul-africanos, do Sunwolves, do Japão), Angus Cottrell (asa australiano do Rebels) e Billy Meakes (o centro/ponta australiano também do Rebels).

Não foi anunciado nenhum jogador brasileiro no time, apesar de ser tradição os Barbarians terem um atleta que tenha atuado por seu oponente. No entanto, a lista poderá ter novidades ainda.

 

Avançados

Tendai Mtawarira (África do Sul, Sharks)
Rory Best (Irlanda, Ulster)
Enrique Pieretto (Argentina, Jaguares)
Luke Jones (Austrália, Rebels)
Matt Philip (Austrália, Rebels)
Pete Samu (Austrália, Brumbies)
Marco van Staden (África do Sul, Bulls)
Josh Strauss (Escócia, Bulls)
Andrew Makalio* (Nova Zelândia, Crusaders)
Campese Ma’afu (Fiji, Leicester Tigers)
Hencus van Wyk* (África do Sul, Sunwolves)
Tyler Ardron (Canadá, Chiefs)
Angus Cottrell* (Austrália, Rebels)

 

Linha

Jano Vermaak (África do Sul, Stormers)
Joe Powell (Austrália, Brumbies)
Morné Steyn (África do Sul, Bulls)
Santiago Iglesias (Argentina, Jaguares)
Mathieu Bastareaud (França, Lyon)
Lukhanyo Am (África do Sul, Sharks)
Makazole Mapimpi (África do Sul, Sharks)
David Havili (Nova Zelândia, Crusaders)
Curwin Bosch (África do Sul, Sharks)
Billy Meakes* (Austrália, Rebels)
Bautista Ezcurra (Argentina, Jaguares)
Andre Esterhuizen (África do Sul, Sharks)
Dillyn Leyds (África do Sul, Stormers)

*Atletas que nunca defenderam suas seleções