Brasil conseguiu em 2018 sua primeira vitória na história sobre a Argentina XV. Foto: UAR/Emi Raimondi

Brasil e Argentina XV se reencontrarão nesse sábado, dia 25, no jogo que encerra o Sul-Americano deste ano. Em 2018, o Brasil fez história ao bater os argentinos em Buenos Aire para ficar com um inédito título continental, mas no jogo seguinte, em março passado pelo Americas Rugby Championship, os argentinos prevaleceram.

Primeira vez na história os Tupis jogarão no Estádio Independência, em Belo Horizonte, e a partida contará com a presença da Webb Ellis Cup, a taça da Copa do Mundo de Rugby.

Quer ir ao jogo e ver a taça? Clique aqui para adquirir ingressos. Haverá venda também na porta do estádio no dia do jogo. 

O jogo terá transmissão ao vivo no BandSports e no Facebook da CBRu.

- Continua depois da publicidade -

 

O que esperar da partida?

O Brasil ainda tem chances mirradas de ser campeão. Os Tupis somam hoje 5 pontos a menos que os argentinos, líderes da competição. Isso significa que o Brasil precisará vencer com bônus a Argentina. Isto é, o Brasil precisa de uma vitória marcando 3 tries a mais que a rival (já que o Sul-Americano usa o sistema francês de bônus). Mas a vitória bonificada ainda não bastaria, pois o Brasil também está 3 pontos atrás do Uruguai XV, que recebe a Colômbia. Ou seja, os Tupis ainda dependem de uma vitória colombiana em Montevidéu.

Rodolfo Ambrosio, técnico do Brasil, efetuou 5 trocas no XV titular derrotado pelo Uruguai XV. Na linha, o scrum-half Laurent deu lugar ao veterano Tanque, ao passo que Stefano ganhou vaga na ponta no lugar de Ariel. Já no pack Yan deixou a camisa 2 para Nelson com Caique entrando de pilar fechado. Por sua vez, Bruxinho ganhou lugar de Paganini na segunda linha. Na reserva também haverá novidades, com Matteo Dell’Acqua e Lorenzo Massari chegando do rugby italiano para a partida.

Já Ignacio Fernández Lobbe manteve a Argentina XV com a base do time campeão (com folga) do Americas Rugby Championship deste ano, mas já com uma renovação em curso. Fortuny, hooker dos Jaguares, está no elenco, assim como o o terceira linha Rodrigo Bruni e o centro Bautista Ezcurra, que também treinam com o time do Super Rugby. Destaque ainda na linha para o ex Jaguar e Puma Manuel Montero, de 27 anos, que retorna a uma seleção buscando se reinserir.

Os argentinos já conhecem todo o potencial do Brasil e uma vitória dos Tupis nas atuais condições, com o time argentino em crescimento e em preparação para a Currie Cup sul-africana, seria um feito ainda mais notável que o de 2018.

Contra os uruguaios, os Tupis perderam fôlego na reta final da partida e, depois de um começo promissor, viram os uruguaios dominarem as ações na reta final. Contra os argentinos, tal dinâmica seria fatal contra o Brasil e agora a missão será fazer um jogo perfeito do início ao fim – caso contrário, a Argentina XV irá se impor.

 

Uruguai XV de olho no título também

O Uruguai XV aguarda o resultado do jogo da Argentina XV para saber se poderá ser campeão. Para poderem erguer a taça, os uruguaios precisam que o Brasil derrote ou ao menos empate com os argentinos. Com isso, o Uruguai XV iria a campo precisando da vitória sobre uma ascendente Colômbia, que vem de vitória convincente em casa sobre o Paraguai. Jogo de favoritismo amplo uruguaio, mas muito interessante para se medir a evolução dos Tucanos colombianos.

Por fim, Chile e Paraguai duelarão contra a lanterna da competição, em jogo que o Paraguai está pressionado por uma bom desempenho após perder para a Colômbia. O Chile fez bons jogos até aqui contra argentinos e uruguaios, apesar de ainda não ter vencido. Com isso, obrigação de vitória larga do lado dos Cóndores.

 

*Horários de Brasília

Sábado, dia 25 de maio

versus copiar

16h00 – Brasil x Argentina XV, em Belo Horizonte – BandSports AO VIVO

Árbitro: Francisco González (Uruguai) / Assistentes: Esteban Filipanics (Argentina) e Vinicius Aleixo (Brasil);

Histórico: 5 jogos, 4 vitórias da Argentina XV e 1 vitória do Brasil. Último jogo: Argentina XV 54 x 03 Brasil, em 2019 (Americas Rugby Championship);

Brasil: 15 Daniel Sancery (c), 14 Stefano Giantorno, 13 Robert Tenório, 12 Jacobus de Wet, 11 Daniel “Maranhão” Lima, 10 Lucas “Zé” Tranquez, 9 Lucas “Tanque” Duque, 8 André “Buda” Arruda, 7 Cléber “Gelado” Dias, 6 Matheus Cláudio, 5 Lucas “Bruxinho” Píero, 4 Luiz “Monstro” Vieira, 3 Caique Segura, 2 Wilton Murilo “Nelson” Rebolo, 1 Lucas Abud;

Suplentes: 16 Yan Rosetti, 17 João Pedro “Sininho” Talamini, 18 Matheus “Blade” Rocha, 19 Gabriel Paganini, 20 Matteo Dell’Acqua, 21 Laurent Bourda-Couhet, 22 Ariel Rodrigues, 23 Lorenzo Massari;

Argentina XV: 15 Cordero, 14 Dominguez, 13 Segura, 12 Mensa, 11 Montero, 10 Alborboz, 9 Del Prete, 8 Portillo, 7 Gorrissen (c), 6 Ureta, 5 Saenz Peña, 4 Repetto, 3 Segurotti, 2 Fortuny, 1 Solveyra;

Suplentes: 16 González, 17 Corvalán, 18 Favre, 19 Calas, 20 Sbrocco, 21 Nogués, 22 Castiglione, 23 Ezcurra;

 

versus copiar

16h30 – Paraguai x Chile, em Asunción

Árbitro: Juan Pablo Federico (Argentina)

Histórico: 27 jogos, 26 vitórias do Chile e 1 vitória do Paraguai. Último jogo: Chile 97 x 00 Paraguai, em 2018 (Sul-Americano);

 

versus copiar

18h00 – Uruguai XV x Colômbia, em Montevidéu

Árbitro: Frank Méndez (Chile)

Histórico: 1 jogo e 1 vitória do Uruguai XV, 26 x 05, em 2018 (Sul-Americano);

 

 SeleçãoApelidoPJVED4+7-PPPCSP
Argentina XVArgentina XV153300301966190
Uruguai XVUruguai XV123300001157540
ChileCóndores631021188104-16
BrasilTupis531021085110-25
ColômbiaTucanes531021070130-60
ParaguaiYakarés030030033162-129
- Vitória por 3 tries ou mais de diferença = 5 pontos
- Vitória com menos de 3 tries de diferença = 4 pontos
- Empate = 2 pontos
- Derrota por 7 pontos ou menos de diferença = 1 ponto
- Derrota por mais de 7 pontos de diferença = 0 pontos