O campeão do Super 8 já foi conhecido, o Jacareí, que também havia sido o campeão da Taça Tupi, a segunda divisão brasileira, no ano passado. E agora, quem será o campeão da Taça Tupí 2017? Nesse sábado, Band Saracens, BH Rugby, Charrua e Guanabara entrarão em campo pelas semifinais. É São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro no páreo ainda! Quatro estados, quatro clubes, quem leva?

O primeiro duelo do dia coloca frente a frente paulistas e mineiros. O Band Saracens jogará em casa, onde simplesmente não foi derrotado ainda neste ano, somando Paulista e Taça Tupi. O Band é o time a ser batido na segunda divisão nacional, depois do raro rebaixamento sofrido em 2016. Até aqui na competição, os bandeirantinos tiveram um genuíno aproveitamento de 100%, somando 6 vitórias bonificadas em 6 jogos disputados, contando com o melhor ataque e a melhor defesa da Taça Tupi, além de contar com o artilheiro da competição até aqui, Erick Iglesias, com 124 pontos marcados em apenas 6 jogos, e com os dois maiores marcadores de tries da Tupi, Laurent, com 13 tries (média superior a 2 tries dele por jogo), e Cavalo, com 11. Devon Muller e Paganini ainda completam a lista de trymen com 6, média de 1 por jogo.

Dotado de um forte pack de forwards, o BH Rugby começou a Taça Tupi com tudo, vencendo 4 jogos contra Niterói e Rio Rugby e carimbando sua volta à elite brasileira cedo. Os mineiros estavam voando baixo, mas, depois de estar já classificado, o time de Belo Horizonte caiu duas vezes diante do Guanabara, ficando com o segundo lugar de sua chave. O BH mostrou ascensão ao longo de 2017 e tem plenas condições de fazer uma grande semifinal, mas os últimos jogos servem de alerta para os mineiros

Os números na Taça Tupi, no entanto, são complicados de serem analisados, pois o Band Saracens enfrentou adversários diferentes do que o BH. Porém, o desafio dos mineiros é grande do mesmo jeito, com o último duelo entre os dois clubes, no já distante ano de 2013, na última vez que o BH esteve na primeira divisão nacional, o placar foi de 76 x 14 a favor dos paulistas.

- Continua depois da publicidade -

No Sul, o outro duelo promete demais, opondo Charrua e Guanabara, duas forças regionais que jamais se enfrentaram. A história dos dois clubes na competição tem suas diferenças. O Charrua já passou muito perto do título, sendo vice campeão da segunda divisão em 2013. Os porto-alegrenses estiveram sempre como fortes candidatos à promoção, mas não conseguiram nos últimos anos o passo adiante, apesar de contarem com um projeto sólido. Em 2017, o Charrua fez uma sólida e tranquila campanha, sem maiores percalços, vencendo 5 de seus 6 jogos da Tupi deste ano. A merecida promoção veio e agora os Índios jogarão com menos pressão nas semifinais.

Já o Guanabara é um dos clubes de mais rápido crescimento no Brasil, investindo muito em seus projetos sociais e no seven-a-side. Depois de 3 títulos estaduais nos últimos 4 anos, o Guanabara finalmente deu um passo a mais dentro do XV a nível nacional, fazendo já sua maior campanha na história. O clube começou cambaleando sua campanha, perdendo dois jogos seguidos para Niterói e Rio. Porém, o Guana cresceu e arrancou com quatro vitórias consecutivas, incluindo as duas últimas contra o BH.

O embalo do Guanabara se misturará nesse fim de semana com o sentimento de luto. Treinador da equipe, Ubaldo Rivero, verdadeiro ícone do rugby nacional, faleceu nesta semana. Uma perda humana irreparável para o clube carioca, que jogará com o coração em Porto Alegre em nome de seu treinador.

 

versus copiar

13h00 – Band Saracens x BH Rugby

Árbitro: Mariana Wyse

Local: Arena Paulista de Rugby – CERET – São Paulo, SP

 

charrua novoversus copiar

15h00 – Charrua x Guanabara

Árbitro: Giancarlo Bristot

Local: Sociedade Hípica – Porto Alegre, RS

 

Foto: Guanabara