Band Saracens segue sequência de vitórias e está a um passo da classificação

Band Saracens e Pasteur se encontraram mais uma vez pelo Super 8 em situações distintas. De um lado, os donos da casa invictos a seis rodadas seguiam buscando a classificação, enquanto os Galos mais irregulares, tentam sair da incômoda zona de repescagem. Em um jogo incrivelmente equilibrado, o Band manteve a invencibilidade e está a um ponto da classificação com a vitória. A derrota não foi totalmente trágica para o Pasteur, que diminuiu para um ponto a sua distância para o Farrapos, que vai brigar com os paulistas para não ficar na incômoda posição.
 
 
Veja as fotos da partida, por Bruno Ruas
 
 
O jogo deste sábado começou já com um penal a favor do Pasteur mas sem a conversão. O grande número de penais na partida foi algo a se destacar, em partes pelo jogo fechado na base. Foi a partir de uma jogada na base que saiu o primeiro try da partida, desenhado a partir de um bom dummy de Pedro Di Pilla, na abertura do ruck, deixando o campo aberto para o Ogrão anotar com facilidade.
 
O Bandeirantes ainda teve a oportunidade de diminuir, mas o neozelandês Josh desperdiçou dois chutes em sequência. Até a metade da etapa inicial, o time do Pasteur era superior, forçando muitos chutes contra a equipe da casa. Mas o Band aos poucos assumiria a superioridade da partida. Depois de recuperar a posse de bola e manter sua posse na disputa de scrum, Laurent fez a abertura para o centro Leandro “Cavalo”, que com um corrida forte chegou ao try embaixo dos postes. Dessa vez Josh não desperdiçou e converteu o chute de bonificação, deixando o Band na liderança.
 
O Band já dominava as principais ações ofensivas nos minutos finais, mas o Pasteur seguia impondo dificuldades ao rival, conseguindo reverter um scrum e garantir a posse de bola, mas na sequência, Pilla teve seu chute abafado por Josh e Martin conseguiu recuperar a bola e anotar mais um try para a equipe da casa, com nova conversão de Josh. Antes do final do primeiro tempo, Yuri do Bandeirantes tomou cartão amarelo e desfalcaria a equipe no início do segundo tempo.
 
A etapa complementar começou com um jogo mais forte na base dos rucks e aumentando o número de penais, O Pasteur, buscando a virada na partida, vinha investindo em passes longos e rápidos, apostando numa linha rápida, mas sendo contido por bons tackles dos Sarries, em especial ao Marton e João Carozi. Mas quem anotou primeiro foi o Pasteur, com penal de Pilla, sendo retribuído por Josh dez minutos depois.
 
O Band se viu reduzido a um homem a menos novamente na partida, com cartão amarelo dado a Marton, e o prejuízoo bandeirantino seria maior devido a novo cartão para a 1a linha, por tackle alto. Nesse momento em superioridade numérica de jogadores, a equipe do Pasteur aproveitou para tentar a virada do jogo, e em boa corrida de Felipe Zeni, anotou um belo try embaixo dos paus e com conversão de Pedro di Pila. Mas faltando poucos minutos para o final do jogo os Galos não conseguiu a virada, amargando a segunda derrota diante dos tradicionais rivais na competição.
 
 
Placar final: Band Saracens (14) 17 X 15 (05) Pasteur
 
Band-Saracens
Tries: Leandro Caetano, Martin
Conversão: Josh(2)
Penal: Josh
Cartão Amarelo: Yuri, Marton, Danilo Alexandrino
 
Pasteur
Tries: Alex Terras e Felipe Zeni
Conversão: Pedro di Pilla
Penal: Pedro di Pilla

Artigo e fotos por Bruno Ruas

Comentários