Desterro derrota São José e é mais líder do que nunca

A rodada do Super 8 em Florianópolis prometia forte duelo entre os donos da casa, Desterro, líder invicto, e o São José, vice líder do campeonato. As duas equipes que vem buscando vaga na final já haviam se enfrentado na primeira parte do campeonato, com os catarinenses vencendo em São José dos Campos por 24 x 14. Em Santa Catarina, não foi diferente, com o Desterro se impondo com contundência, 32 x 08, em jogo de muita garra e muito brigado.

 

O primeiro chute de saída foi do São José, mas o ataque variou entre chutes e roubadas de bolas, com forte pressão exercida pelos dois lados. A partida começou a esquentar quando, após um knock on da equipe mandante, o primeiro scrum da partida a favor do São José foi tomado pelo Desterro, que se mostrou forte na formação. Após o primeiro line out, o São José arrancou o primeiro penal e Rafael Morales, o “Grilo”, chutou e converteu os 3 primeiros pontos da partida. No entanto, o jogo recomeçou com a equipe paulista cedendo logo um penal para o Desterro, dando a oportunidade para Panta empatar a partida.

 

O jogo retornou com a saída do São José, mas a bola que não passou os 10 metros gerou outro scrum. Novamente o Desterro falou mais alto na formação, o que viria a ser a tônica do jogo, mostrando força e potência para garantir todas as formações de scrum da partida. O primeiro try do jogo saiu justamente após um scrum, com os “Manezinhos” conseguindo levar a bola até o ingoal. Ige apoiou para o try, com Panta convertendo e juntos subindo mais 7 pontos para a equipe.

 

São José buscou fazer trocas de passes entre a linha para buscar seus espaço, mas a defesa do Desterro conseguiu se fechar com sucesso e manter a superioridade no placar, lendo bem o jogo dos paulistas. Os visitantes perderam mais terreno com dois cartões amarelos na primeira etapa, para Dentinho e Benê, e o Desterro aproveitou a vantagem para fazer seu segundo try antes do intervalo – um penal try imposto por seu pack. 17 x 03, com a conversão de Panta.

 

O segundo tempo começou e os “Caipiras” buscaram reverter o placar focando no jogo rápido de sua linha. Após boa troca de passes, o São José conseguiu alcançar seu primeiro try com Luis Henrique “Dentinho”, mas não houve conversão, deixando a vantagem catarinense ainda superior a um try convertido, 17 x 8.

 

O jogo foi regado de formações de scrum e lateral, com muitas disputa também na base dos rucks e com muitos turnovers. São José conseguiu se aproximar do ingoal com furadas na defesa de Pedrinho e Moisés, mas o  Desterro conseguiu se garantir também na posse e tomou a decisão correta aos 57′. Com os verdes próximos do ingoal adversário, Coghetto aproveitou a oportunidade para um drop e converteu mais tres pontos para os “manés”, colocando uma diferença mais confortável.

 

O São José voltou a apostar na qualidade de sua linha para reagir, novamente com Moisés achando espaços, mas parando na defesa catarinense. O golpe fatal veio aos 64′, com jogada iniciada em lateral para os donos da casa próximo do in-goal. O asa Brunão rompeu a defesa paulista e caiu para o terceiro try do Desterro, desta vez sem conversão.

 

O ritmo do jogo aumentou nos minutos finais da partida. Por um lado, o Desterro buscava o bônus ofensivo, e por outro São José tentava impedir o bônus catarinense e ainda tentava, sem sucesso, uma reação final para sair com algum ponto de Florianópolis. Aos 76′, mais um scrum foi vencido pelo Desterro, Pedro arrancou com a bola e serviu o outro asa Bruno Gutierrez para fechar o placar da partida com o quarto try rubroverde. Desterro 32 x 8 São José, deixando os catarinenses a 2 pontos da classificação matemática à grande final.

 

Apesar da derrota, os joseeenses seguem no segundo lugar da competição, ainda na frente do Curitiba. Na próxima rodada, o invicto Desterro vai a São Paulo encarar o Band Saracens, ao passo que o São José receberá o Pasteur em clássico paulista.

 

Placar final: Desterro 32 X 08 São José
Árbitro: Henrique Platais
Local: CEFA UFSC – Florianópolis, SC

 

Desterro

Tries: Ige, Penal try, Bruno Espíndola e Bruno Gutierrez.

Conversões: Pantalena (2) e Rodox (1)

Penais: Pantalena (1)

Drop goal: Coghetto (1)

 

São José

Try: Dentinho

Penal: Grilo (1)

 

ClubeCidade (UF)PJVED4+-7PPPCSP
DesterroFlorianópolis (SC)62141301100437198239
CuritibaCuritiba (PR)4914100472374246128
São JoséSão José dos Campos (SP)4814100471412288124
FarraposBento Gonçalves (RS)33146084532928742
PasteurSão Paulo (SP)291450927210227-17
SPACSão Paulo (SP)231450921230437-207
NiteróiNiterói (RJ)2214401033279451-172
Band SaracensSão Paulo (SP)2114301136300437-137

Vitória = 4 pontos;
Empate = 2 pontos;
Derrota = 0 pontos;
Fazer 4 ou mais tries = 1 pontos extra;
Derrota por 7 ou menos pontos de diferença = 1 ponto extra;

– Dois primeiros colocados = classificação à final

 

Foto e texto: Érika Caroli

Comentários