Em jogo de poucos pontos, Curitiba faz o dever de casa e vence o Pasteur

No último sábado, dia 24, o Curitiba recebeu em casa a equipe do Pasteur. Ambas largaram com vitória no Super 08, porém, em 2015 o Pasteur venceu os dois duelos contra a dona da casa e o desejo dos Touros era dar o troco.

 

O inverno rigoroso e o clima costumeiramente chuvoso da capital paranaense deu uma trégua e proporcionou aos espectadores uma tarde ensolarada e de temperatura agradável. As duas equipes vinham com muita expectativa para a partida. O Pasteur apostava na experiência de Diegão e Cacuro nos forwards, somada à  juventude de Di Pilla, Ronaldo e Gabriel na linha. Já os touros, tinham em seus forwards, capitaneados por Luan Paduano a principal arma para pontuar. Contavam também com a precisão dos chutes de seu abertura estrangeiro, Chicho.

 

Logo aos 2 minutos de jogo, Chicho teve a primeira chance de colocar a equipe da casa à frente no placar com um penal, porém, num impreciso, desperdiçou. O jogo seguiu sem que nenhuma das equipes conseguisse impor seu ritmo frente ao adversário. Os touros vinham muito bem defensivamente, principalmente com seu segunda linha Felipe Tissot tackleando contundentemente. O Pasteur apostava na velocidade de sua linha, no entanto, não conseguia manter a posse de bola. O primeiro tempo seguiu acirrado, com muita disputa nos rucks e com diversos turnovers.  O Curitiba desperdiçou mais um penal aos 18 minutos de jogo e, somente aos 37 minutos, o placar foi aberto, com Chicho realizando um chute exato em um penal. Fim de primeiro tempo, a equipe da casa vencia por 03X00.

 

O segundo tempo seguiu como o primeiro, sem que nenhuma equipe se sobressaísse. O elenco do Pasteur melhorou no scrum – formação que os touros dominaram no primeiro tempo. No decorrer da etapa final, as duas equipes começaram a realizar substituições. Com o placar atípico, era impossível prever qual equipe poderia sair com a vitória. Aos 23 minutos, o Pasteur ficou com um jogador a menos em campo, Henrique Platais deu amarelo para o camisa 3, Jean Ferrarini. Mesmo com 14 jogadores, o PAC continuou com boas oportunidades de passar a frente no placar, com penais que um dos maiores pontuadores em chutes, Pilla acabou desperdiçando, sendo que um deles bem próximo à linha de 22m e de frente para os paus. Nesse momento, os touros voltaram a crescer no jogo; aos 30 minutos, após muita pressão ofensiva com seus forwards, Vitor Ancina, o Vitão, apoia a bola no In-goal adversário. Try convertido por Sessel e os touros abriram 10×00 no placar. O resultado se manteve assim até o fim, mas com um cartão amarelo para cada lado. Filipe Bicudo recebeu aos 35′ e Diego Lopez no último lance de jogo.

 

Com o resultado o Curitiba soma 9 pontos e permanece na segunda colocação, enquanto o Pasteur é o quarto colocado com os mesmo 04 pontos da rodada anterior. Na próxima rodada, o Curitiba vai à Florianópolis enfrentar o líder Desterro e o Pasteur recebe o SPAC em casa.

 

Placar final: Curitiba 10 X 00 Pasteur
Curitiba
Try: Vitor Ancina
Penal: Chicho

 

Clube Cidade (UF) P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Desterro Florianópolis (SC) 62 14 13 0 1 10 0 437 198 239
Curitiba Curitiba (PR) 49 14 10 0 4 7 2 374 246 128
São José São José dos Campos (SP) 48 14 10 0 4 7 1 412 288 124
Farrapos Bento Gonçalves (RS) 33 14 6 0 8 4 5 329 287 42
Pasteur São Paulo (SP) 29 14 5 0 9 2 7 210 227 -17
SPAC São Paulo (SP) 23 14 5 0 9 2 1 230 437 -207
Niterói Niterói (RJ) 22 14 4 0 10 3 3 279 451 -172
Band Saracens São Paulo (SP) 21 14 3 0 11 3 6 300 437 -137

Vitória = 4 pontos;
Empate = 2 pontos;
Derrota = 0 pontos;
Fazer 4 ou mais tries = 1 pontos extra;
Derrota por 7 ou menos pontos de diferença = 1 ponto extra;

– Dois primeiros colocados = classificação à final

 

Créditos: Jean Bettega
Foto: Susi Seitz

Comentários