A primeira partida semifinal do Super 8 foi disputada debaixo de chuva e muita lama em Bento Gonçalves nesse sábado, com público de mais de mil pessoas, que presenciaram um fato inédito na história do Farrapos, alcançando a final do Super 8 pela primeira vez em sua história, em um jogo quente e marcado por muitas paralisações, mas de domínio completo dos donos da casa.

O Farrapos começou com mais posse bola no campo pesado e dominou as ações no início da partida. O Pasteur mal conseguiu passar do meio campo durante os dez minutos iniciais. Mas esse domínio não se traduziu em pontos, e as condições ruins do campo deixaram o jogo mais devagar, com muitos knockons e as equipes apostando no jogo de chutes e penais para ganhar terreno, contando com o erro adversário também.

A primeira chance veio aos 15, em rápida armação pelo centro que o Farrapos tentou trabalhar até a ponta, mas uma infração na base do ruck manteve o placar inalterado. Apesar do frio o clima estava quente na partida com muitos desentendimentos a cada formação. O time da casa finalmente chegou ao try após uma sequência de pick and go’s que terminou no ingoal, e o Pasteur com um homem a menos por cartão amarelo, para Vitor Maschi.

O Pasteur teve a chance de diminuiu com um penal, mas desperdiçou. Em nova investida, o Farrapos ampliou após um maul totalmente dominante do time da casa e Civardi colocou mais 5 pontos no placar. O primeiro se encaminhou para o final mas os gaúchos tiveram tempo de fazer mais um try, dessa vez com Facundo, aproveitando o scrum dominante de sua equipe e saindo na base da formação entre dois marcadores que ficaram indecisos na hora do tackle, fechando a etapa com uma boa vantagem de 17 a 0.

- Continua depois da publicidade -

O segundo tempo começou na mesma tônica da etapa inicial, e o Farrapos logo retornou à zona de 22m do seu campo de ataque. Após um bom line jogando a bola atrás de toda formação, os gaúchos chegaram à linha de 5m e com um chute por cima da defesa de Facundo, Frisson conseguiu apoiar a bola no ingoal. Dessa vez a reação dos Galos foi imediata, com a bola chegando rapidamente até a ponta para Ronaldo implacável mergulhar na ponta em um try muito difícil, validado pela arbitragem.

A partida seguiu quente com muita discussão dos dois lados, e após interrupção para atendimento médico, as equipes protagonizaram um show de horrores com novas brigas a cada lance, culminando na expulsão de Thut do lado do Pasteur. No reinício, nova briga dessa vez do lado de fora do campo, que levou o árbitro Henrique Platais a encerrar a partida.

 

 

24versus copiar05

Farrapos (17) 24 X 05 (00) Pasteur

Árbitro: Henrique Platais

Local: Estádio da Montanha – Bento Gonçalves, RS

Farrapos
Tries: Vini, Civardi, Facundo, Frisson
Conversão: Facundo (2)

Cartão amarelo: Mauri

Pasteur
Try Ronaldo
Cartão amarelo: Vitor Maschi
Cartão vermelho: Thiago Thut

Foto: Kevin Sgarnzela