Logo em seu primeiro ano como equipe adulta, os Leões de Paraisópolis, nascidos a partir do Instituto Rugby Para Todos, ergueram a taça do Paulista de Desenvolvimento, a quarta divisão do rugby paulista, em uma grande final sobre o SPAC Desenvolvimento que abriu a festa de finais estaduais no campo do clube decano paulistano.

O jogo começou quente, com troca de penais para cada lado, com Hideo e Robert colocando 3 x 3 no placar. O equilíbrio prevaleceu nos primeiros minutos, com os dois times tendo suas chances, mas quem teve a melhor chance na sequência de mexer no placar foi o time de Paraisópolis, com Robert errando um penal frontal. A resposta foi pressão do SPAC, com Matias Newton conduzindo as ações alguns e André Boy, ex Tupis, que levou perigo constante pelo lado anfitrião. Os Leões rugiram na defesa, seguraram a pressão azul e o SPAC, por sua vez, quando conseguiu um penal em boa posição, aos 30′, optou por jogando a bola para a lateral e apostar no try. A aposta parecia quente, mas a pressão não resultou no try, com os Leões roubando a bola e conseguindo um grande contra ataque com Ludo, que arrancou pela ponta e acabou detido. O caminho estava apontado com o 3 x 3 decretado no intervalo.

A segunda etapa começou com os Leões crescendo. A linha do time de Paraisópolis mostrou que faz diferença e, em rápida inversão de bola de uma ponta à outra, Ronaldo arrancou para o primeiro try do duelo, colocando 8 x 3, sem a conversão. O trio que joga no Pasteur, Robert, Ronaldo e Ítalo, passou a fazer a diferença. Robert rompeu a linha do SPAC, desferiu um offload para Ítalo, mas o passe não foi completado. Pouco depois, no entanto, o jogo dos Leões entrou de novo, com Robert criando, Ítalo chutando e Ronaldo marcando o segundo try, em grande momento do time aurinegro. 13 x 03.

O SPAC passou a sentir o peso de ser uma equipe mais velha que os Leões e os contra ataques em velocidade se tornaram uma ameaça letal a favor dos visitantes. Robert e Ítalo armaram a jogada rápida e Pedro Henrique marcou o terceiro try, que praticamente encaminhava a vitória de Paraisópolis. David, contudo, recebeu amarelo, e os Leões ficaram com um homem a menos, permitndo um esboço de reação ao SPAC. O decano, no entanto, não conseguiu capitalizar e quase sofreu novo try, com Gema fazendo linda jogada, com direito a chapéu, parando a poucos metros do try. A insistência foi premiada no fim e o quarto try saiu com Igor, achando o espaço no ladocego da formação. 25 x 03 para os Leões, garantindo a festa na comunidade de Paraisópolis. Um prêmio para um time que uniu alunos, incluindo aqueles que chegaram já aos Tupis, como Robert e Ronaldo, educadores, como Ludo e Xandão, e os fundadores Bi Kobashi e Mau Draghi, que defenderam as cores do projeto que criaram há mais de uma década.

- Continua depois da publicidade -

Após a partida, a Bullguer, rede de hamburguerias que esteve presente ao longo de todo evento, premiou o jogador André Luiz “Boy” como destaque da partida, com uma camiseta e um boné da marca.


03versus copiar25

SPAC Desenvolvimento 03 X 27 Leões de Paraisópolis
Árbitro: Regis Dantas
Auxiliares de linha: Guilherme Zaparoli e João Pantano
4o árbitro: Mariana Costa
Local: SPAC – São Paulo, SP

 

Leões

Try: Ronaldo (2), Pedro Henrique e Igor

Conversões: Robert (2)

Penais: Robert (1)

 

SPAC

Penais: Hideo (1)

Foto: Dany Lima

2 COMENTÁRIOS