Band Saracens vence líder Curitba e se aproxima do G4

O Curitiba recebeu o Band Saracens em dia de calor e muito sol na capital paranaense, com ambas as equipes vindo de vitórias sobre o ex-vice líder São José e sobre o lanterna Jacareí em suas duas últimas partidas. Porém, enquanto os Touros buscavam se manter na liderança ou abrir ainda mais vantagem, os Sarries pensavam em manter o bom momento e crescimento na tabela após um começo com alguns tropeços. O resultado foi uma vitória impactante do Band por 22 x 8, que permitiu ao time de São Paulo encostar de vez na briga pelo G4, mas não tirou a liderança do CRC, uma vez que o São José não soube aproveitar o tropeço dos Touros e perdeu em casa para o Pasteur. O alerta para os atuais campeões veio do SPAC, que venceu bem o Farrapos, assumiu o segundo lugar e poderá ultrapassar o Curitiba caso derrote justamente o Band Saracens no próximo fim de semana em jogo remarcado.

 

Com uma escalação muito diferente da habitual em posições importantes, o Curitiba parece ter entrado em campo um pouco apático, porém sem o Band se encontrar e tirar vantagem disto na primeira etapa, onde prevaleceram as duas excelentes defesas e talvez os melhores chutadores do Super 8. Logo aos três minutos, Facundo, jogando de fullback teve a chance de abrir o placar, desperdiçando penal.

 

Os Touros vinham melhores, com Facundo acertando melhores chutes no fundo e colocando seu time sempre em posição e situações de ataque, mas sem muita criatividade e entrosamento as tentativas eram todas paradas pelos paulistanos, que com Josh, novamente em dia inspirado, retribuíam os chutes e também ganhavam território, e aos doze após o primeiro erro na defesa curitibana teve chance de abrir o placar. E o neozelandês não desperdiçou o penal. Curitiba 00 x 03 Band Saracens.

 

Aos vinte, após novas trocas de chutes e novo penal da defesa curitibana, Josh aumentou o placar com outro chute. Curitiba 00 x 06 Band Saracens. Os paranaenses então melhoraram seu jogo, com grande atuação de Stefano Padilla e Franco, que tentavam mudar a situação e criaram algumas oportunidades, mas sempre esbarrando na boa defesa paulistana, que não dava espaços ao ataque curitibano, que mostrava-se sem a criatividade e a pressão de outros jogos, enfrentando problemas desde a ligação entre a nova dupla de organização, e até nos seus pontos mais fortes nos jogos anteriores, lines e scrums, também alterados, com uma nova dupla de segundas-linhas, que são historicamente a principal força curitibana.

 

Somente aos vinte e nove o Curitiba teria nova chance, e desta vez Facundo não desperdiçou, diminuindo o placar. Curitiba 03 x 06 Band Saracens. O jogo seguia o mesmo ritmo, e aos trinta e quatro, Josh teve nova oportunidade, e mais uma vez não falhou. Curitiba 03 x 09 Band Saracens e final de primeiro tempo.

 

A segunda etapa começou melhor e muito mais pesada que a primeira, com os times brigando mais pela posse, e jogando mais fisicamente. Com algumas mudanças o Curitiba retornou melhor e criou chances. Logo aos oito minutos em grande jogada de Martin, jogando de abertura, os paranaenses quase chegaram ao primeiro try, mas esbarraram nos seus erros, cometendo um knock on em posição de quase finalização da jogada. Aos doze, mais uma chance desperdiçada, Rambo infiltra pela linha paulista e avança cinqüenta metros em grande jogada, mas sem apoio, arrisca chute para o ingoal e mais uma boa oportunidade de try é desperdiçada pelos touros.

 

Apesar das chances, se nas partidas anteriores em casa, sempre que o time paranaense fazia um primeiro tempo aquém do esperado, voltava melhor para a segunda etapa, mas desta vez foram os visitantes que deram a tônica ao jogo. E vinha melhor, principalmente no scrum, onde Jake vinha anulando o oitavo Francisco e o estreante Douglas, vindo da base e em seu primeiro jogo como scrumhalf.

 

E foi justamente de um scrum curitibano que aos dezenove minutos veio o try paulistano, que tomou a posse na formação, criou algumas situações com seu pack e no pick & go finalizou com o pilar Marton. Difícil conversão de Josh. Curitiba 03 x 16 Band Saracens.

 

Após o try os Sarries continuaram a pressão, por muito pouco, não finalizaram novamente, em escapada pelo centro, o apoio no ingoal chegou a ser feito, mas com movimento duplo, penal Curitiba.

 

Então aos vinte e cinco, o melhor entrosamento paulistano resultou em nova alteração no placar, novo penal para Josh, mais uma vez certeiro, e o líder do campeonato via suas chances minguando na partida. Curitiba 03 x 19 Band Saracens.

 

Com jogadas individuais o Curitiba se mantinha vivo, aos vinte e nove o pilar Franco, seu melhor jogador em campo, fez jogada digna de um centro, saindo de um ruck em velocidade, ganhou trinta metros pela ponta, arriscou um chute na frente mas foi parado com uma passada de pé do ponta paulistano, a jogada seguiu e no pick and go os paranaense tentavam entrar, com muita vontade mas sem sucesso, mesmo ocorrido na seqüência do lance, quando o árbitro retornou a jogada com penal para o time da casa e cartão para o ponta do Band.

 

Então aos trinta e três a pressão curitibana, já com algum desespero para buscar o placar o placar, funcionou, e após uma sequencia de penais, Piru finalizou, não convertido por Martin (Facundo saiu lesionado ainda na primeira etapa). Curitiba 08 x 19 Band Saracens.

 

O Curitiba corria atrás ao menos de um ponto extra, mas a experiência do capitão e abertura Josh acalmou seus companheiros, que por volta dos trinta e cinco minutos começaram uma seqüência de dez pick & go’s na ponta curitibana, preparando o terreno para o drop de Josh, certeiro e com grande plasticidade colocava mais uma vez os touros a um try convertido de um ponto bônus. Curitiba 08 x 22 Band Saracens.

 

A defesa paulistana não abriu espaços, mesmo com a grande pressão curitibana no final. Mais uma derrota em casa para o ainda líder do campeonato e nova e importante vitória para o atual melhor time ao lado do SPAC.

Final de partida.

 

O Band confirma a excelente fase e torna-se mais um favorito após derrotar os atuais vice e campeões nacionais em partidas seguidas. Os sarries retornam para São Paulo e enfrentam, após a semana de descanso com o feriado, o Desterro, tentando devolver a derrota sofrida em Floripa e em briga direta pela quarta posição (lembrando que o Band têm um jogo a menos por adiamento da primeira partida contra o SPAC, o que pode colocar, na melhor das hipóteses para o Band, em terceiro lugar).

Já o Curitiba, talvez não possa mais se dar ao luxo de inventar mudanças, pois agora são cinco os times na sua cola, dois deles com jogos a menos. O time viaja a São Paulo após o feriado para jogar contra o Pasteur, também tentando reverter a derrota em casa na primeira fase.

 

O Portal do Rugby elegeu Josh o melhor em campo.

 

Placar Final: Curitiba 08 x 22 Band Saracens

 

Curitiba:

Try: Piru

Penais: Facundo (1)

 

Band Saracens

Try: Marton

Conversão: Josh (1)

Penais: Josh (4)

Drop goal: Josh (1)

 

Árbitro: Renato Scalércio
Local: Paraná Esporte – Curitiba, PR

 

Escrito por: Carlos Gustavo Woellner

Foto: Hedeson Alves/FOTOJUMP

 

EquipeCidade (Estado)PJVED4+-7PPPCSP
São JoséSão José dos Campos (SP)481410044431022783
Band SaracensSão Paulo (SP)4714100434311199112
CuritibaCuritiba (PR)421490533341214127
SPACSão Paulo (SP)401480653322213109
PasteurSão Paulo (SP)311460834232267-35
DesterroFlorianópolis (SC)30146083328427410
FarraposBento Gonçalves (RS)221450911236356-120
JacareíJacareí (SP)1214201222207493-286

Comentários