O último campeonato de XV do ano terá seu encerramento nesse fim de semana, com a disputa de 3o lugar e a grande decisão do Paulista Universitário 2017, um campeonato que vem resgatando as dimensões de seus áureos anos da última década, com nove equipes lutando pelo título.

Em campo, Engenharia e Direito Mackenzie, Mauá e UNIP se distanciaram dos demais desde as primeiras rodadas e se garantiram com folga entre as melhores equipes do estado, enquanto os Mackenzistas foram além e fizeram campanhas muito fortes, garantindo uma final entre os tradicionais times de Higienópolis.

A Engenharia vive até aqui um ano histórico, tendo disputado duas competições em paralelo pelo segundo ano seguido, chegando à decisão em todas elas, com três títulos até aqui. Um eventual triunfo diante dos futuros advogados selará o melhor momento da história do clube e premiará uma campanha com números impressionantes que lhe garante o tetracampeonato. Em 9 jogos foram nada menos que 555 pontos (média superior a 60 por partida) e somente 58 sofridos. Como esperado, o sempre duro enfrentamento contra a UNIP foi o maior desafio para a equipe no ano, um equilibrado 31 a 21 na terceira rodada que embalou os mackenzistas para o restante da competição.

O Direito Mack não fica muito atrás. Apesar de mais sustos na fase de classificação (vitória de 27 a 24 sobre a Mauá e 33 a 24 sobre a San Fran) a equipe mostrou força e não se abalou ao ficar de fora da final em 2016, buscando a revanche justamente contra o time que a eliminou. O time está mostrando um jogo sólido e está pronta para voltar ao lugar mais alto do pódio, posição que não ocupa desde 2013. Foram 289 anotados até a semifinal (3º melhor ataque) e 160 pontos sofridos (2ª melhor defesa). Na semifinal passou pela UNIP por 32 a 16 contabilizando dois triunfos diante do maior campeão da categoria, dando mais ânimo para os Javalis.

- Continua depois da publicidade -

No confronto entre os finalistas durante a primeira fase, vitória dos engenheiros por 40 a 7.

No domingo, acontece a disputa de terceiro lugar, entre UNIP e Mauá. A UNIP é a maior campeã universitária e tem dado maior ênfase ao Seven-a-side, mas vem experimentando uma renovação no XV que a mantém sempre próxima na luta pelo título, incluindo dois vice-campeonatos nas últimas edições, mesmo abrindo mão de diversos atletas da elite do Rugby nacional. A Mauá por outro lado deu um grande salto de qualidade em relação à temporada anterior, cravando a quarta melhor campanha da primeira fase, mas realizando jogos competitivos contra seus principais adversários e vem para garantir um lugar no pódio.

No confronto entre as equipes durante a primeira fase, vitória de 22 a 15 para a UNIP.

A disputa pelo topo dos maiores pontuadores e trymen também promete ser acirrada. Josué Bennati (Engenharia Mackenzie) e Bruno Sabino (UNIP) lideram nos pontos, com 110 e 107 respectivamente. Sabino ainda corre por fora na briga para trymen, que tem na ponta o veterano George “Yogui” Perez pela Engenharia e o pilar João “Zina” Milleo do Direito, com 14 tries cada.

Campeonato Paulista Universitário

Dia 11/11/2017 às 17h55 – Engenharia Mackenzie x Direito Mackenzie – FINAL
Árbitro: Renato Scalércio
Auxiliares: Raphael Santana e Guilherme Queiroz
4º árbitro: Luciano Sampaio
Local: Arena Paulista de Rugby – CERET – São Paulo, SP

Dia 12/11/2017 às 10h00 – Mauá x UNIP – 3º lugar
Árbitro: Raphael Santana
Auxiliares: Carlos Aleixo e Mauro Paccagnella
4º árbitro: Erika Weiss
Local: Arena Paulista de Rugby – CERET – São Paulo, SP

Foto: Laís Zampiere