Maringá vence Londrina no clássico paranaense

No último sábado, Maringá e Londrina protagonizaram seu 12º jogo oficial de Rugby XV, com o Maringá levando a melhor e aumentando a vantagem nos confrontos. 48 x 18 para os Falcões no clássico paranaense da Taça Tupi.

 

O clima seco e muito quente parece ter atrapalhado ambas equipes, tornando a partida num festival de erros. E Londrina começou se aproveitando e guardando um penal aos 3 minutos com o seu bom chutador Joaninha. Mas, isso foi tudo do Londrina no primeiro tempo, e dessa vez foi Maringá que aproveitou e se impôs, marcando seu primeiro try aos 11 minutos com o ex-Londrina, Luisinho, na ponta esquerda, não convertido, o try ligou os motores do Maringá que começou uma grande pressão no campo do Londrina com Bagé desperdiçando um penal fácil.

 

Os pontos jogados foram não fizeram falta, pois o asa e capitão Patchacamac marcou passando por cima da defesa numa cobrança rápida de penal nas 5 aos 27′, dessa vez convertido pelo Bagé. Em seguida, aos 30′, um novo try na mesma configuração, mas dessa vez Patcha soltou para o Negão furar a defesa e apoiar no meio dos paus após a cobrança rápida de penal, convertido pelo Bagé. Pouco depois, o centro maringaense, Thiago, sentiu e foi substituído pelo Márcio aos 39′ que entrou iluminado e guardou um try logo na primeira vez que tocou na bola, numa jogada rápida da linha e uma penetração limpa à esquerda dos postes, convertido, dando números finais ao primeiro tempo, 26  x03 para Maringá.

 

O segundo tempo voltou com Londrina botando pressão defensiva liderados pelo seu scrum-half João, mas não o suficiente para conter o ímpeto maringaense, que começou logo marcando um penal aos 43′ com o Bagé, nas 22, aumentando a vantagem em 3 pontos. Mas Londrina não deixou barato e pouco depois anotou outro penal com o Joaninha, dando um novo ânimo para os visitantes, que começaram uma forte pressão e anotaram um try em seguida. Após fases rápidas, acharam espaço no canto esquerdo para apoiar o try com Sumemo, aos 50′. Joaninha converteu, diminuindo a margem para 16 pontos.

 

A reação do Pé Vermelho parou quando as substituições realizadas pelo técnico do Maringá no inicio do segundo tempo engrenaram, e os Hawks logo tomaram as rédeas. Não tardou para o time da casa fazer novo try, com Márcio, que apoiou o ponta Blade até quase a linha do in-goal e recebeu um passe açucarado para marcar o seu segundo try, aos 55′, não convertido, mas quebrando o ímpeto londrinense. E para agravar a situação dos visitantes, o abertura Bagé, após um erro na sua linha, recuperou a bola caída no chão e avançou batendo o fullback e apoiando em baixo dos paus. Try que ele mesmo converteu.

 

O Pé Vermelho não queria desistir e foi para o ataque, fazendo seis minutos depois novo try, após uma bonita corrida do seu forte centro Baiano, que correu 50 metros para marcar. A alegria durou pouco e, cinco minutos mais tarde, Bagé interceptou um passe do próprio Baiano e disparou sem chances para os defensores para dar números finais a partida com um try convertido, 48 x 18. Primeira vitória no torneio para o Maringá.

 

Placar final: Hawks Maringá 48 (26) x 18 (03) Londrina Pé Vermelho

 

Maringá

Tries: Márcio (2), Bagé (2), Luisinho, Patchacamac e Negão
Conversões: Bagé (5)
Penais: Bagé (1)

 

Londrina

Tries: Sumemo. Baiano
Conversões: Joaninha (1)
Penais: Joaninha (2)

 

Escrito por: Lucas Vieira

 

Clube Cidade (Estado) Pts J V E D 4+ 7- PP PC
Grupo A
Wallys Louveira (SP) 24 6 5 0 1 4 0 206 69
Rio Branco São Paulo (SP) 24 6 5 0 1 4 0 258 59
Maringá Hawks Maringá (PR) 11 6 2 0 4 3 0 159 251
Pé Vermelho Londrina (PR) 1 6 0 0 6 0 1 50 295
Grupo B
Niterói Niterói (RJ) 30 6 6 0 0 6 0 273 84
Poli São Paulo (SP) 21 6 4 0 2 4 1 194 118
BH Rugby Belo Horizonte (MG) 11 6 2 0 4 3 0 142 203
Guanabara Rio de Janeiro (RJ) 0 6 0 0 6 0 0 47 251
Grupo C
San Diego Porto Alegre (RS) 28 6 6 0 0 4 0 218 47
Serra Caxias do Sul (RS) 17 6 3 0 3 3 2 157 137
Charrua Porto Alegre (RS) 15 6 3 0 3 2 1 170 93
BC Rugby Balneário Camboriú (SC) 0 6 0 0 6 0 0 56 324

Comentários