Pasteur reage no Super 8 com vitória sobre o Niterói

Esse sábado foi dia de mais uma rodada pelo Super 8, com Pasteur recebendo o time do Niterói no campo do Vila Sport Show em Santana de Parnaíba. Com uma temperatura na casa do 30°C, a partida foi quente também nas disputas ao longo da partida, que encerrou com triunfo do time da casa, que se reabilita na competição e empurra os fluminenses para a penúltima colocação.
 
O primeiro tempo começou com o chute de saída do Niterói, mas as primeiras ações ofensivas da partida ficaram por conta dos donos da casa, alternando bem o jogo entre forwards e backs. Mesmo com mais posse de bola, o Pasteur não traduziu esse domínio em pontos, e o Niterói rapidamente equilibrou o jogo, primeiro perdendo um try com falha no último passe, mas logo em seguida abriu o placar em jogada iniciada pelas mãos do abertura David Grael até chegar na ponta para Erick Rist apoiar no ingoal, sem adicionar os dois pontos de conversão.
 
Os Galos não abaixaram a cabeça e não tardaram a revidar. Cinco minutos depois, Robert empatou após uma jogada rápida na base do ruck, que Maihara abriu até a ponta. Pilla converteu e colocou os donos da casa na liderança. Um fato mais que inusitado na partida foi um pouso de um parapente no meio do campo interrompendo a partida temporariamente.
 
Os franceses seguiram pressionando e novamente ampliaram, dessa vez em jogada central, com o centro Lipe Zeni fazendo boas quebras na linha de defesa adversária e acionando Maihara que vinha no apoio e logo acionou Robert para anotar o seu segundo try da partida. Logo após a pausa de hidratação, o Niterói voltou melhor para a partida mas cometendo muitos erros de handling que minaram seus avanços e ainda tiveram duas boas subidas ao ataque pelas pontas, contidas pelo adversário.
 
O time reduziria a vantagem com um penal cobrado por Rist, depois da exclusão de Gu Andrade pelo Pasteur. Nos minutos finais da etapa inicial, o Pasteur chegaria ao ingoal adversário novamente, depois de chute dado por Lipe atrás da linha defensiva dos rubro negros, que André Hulle aproveitou e encontrou Maihara livre para anotar debaixo dos postes, fechando o placar com nove pontos de vantagem.
 
A etapa final começou com o Niterói empurrando o Pasteur em seu campo defensivo buscando rapidamente encostar novamente na partida, mas novamente falhou em finalizar seus ataques, após um scrum na linha de 5m do ingoal adversário e com um bom jogo de chutes de Grael pressionando os defensores dos Galos.
 
As duas equipes passaram a trocar mais chutes, e os visitantes levaram a pior, jogando de frente para o Sol, ficando acuados em seu campo de defesa. A partida ficou mais truncada e as chances de try rarearam, mas o pack de forwards do Pasteur mostrou superioridade na segunda etapa, vencendo os lineouts e dominando os scrums e jogo de base. Foi assim que Lipe chegou ao ingoal e apoiou o que seria o quarto try francês, invalidado pelo árbitro. Mesmo assim, a equipe não desanimou e manteve o padrão que funcionava bem, dificultando o trabalho defensivo do Niterói e habilitando a linha com mais espaços para trabalhar. Assim, Ronaldo ampliou, seguido de chute de Gu, colocando uma vantagem mais confortável para o Pasteur.
 
Nos segundos finais da partida, uma briga generalizada tomou conta do campo encerrando o que havia sido um grande jogo de forma triste. O árbitro Victor Hugo optou pela expulsão de seis jogadores, três de cada lado e encerrou a partida logo em seguida.
 
Na próxima rodada, as duas equipes tem desafios muito difíceis pela frente. O Pasteur vai à Bento Gonçalves enfrentar o Farrapos, enquanto o Niterói recebe em casa o atual líder Desterro.
 
 
Placar final: Pasteur (17) 24 X 08 (08) Niterói
 
Pasteur
Tries: Robert(2), Maihara, Ronaldo
Conv: Pedro Di Pila e Douglas Andrade “Gu”
Cartão Amarelo: Douglas Andrade “Gu”
Cartao Vermelho: Pedro Di Pila, Robert Tenório e Ronaldo
 
Niterói
Try: Erick Iglesias
Penal: Erick Iglesias
Cartão Vermelho: David Grael e Robledo Mesquita
 
 
Classificação

Clube Cidade (UF) P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Desterro Florianópolis (SC) 62 14 13 0 1 10 0 437 198 239
Curitiba Curitiba (PR) 49 14 10 0 4 7 2 374 246 128
São José São José dos Campos (SP) 48 14 10 0 4 7 1 412 288 124
Farrapos Bento Gonçalves (RS) 33 14 6 0 8 4 5 329 287 42
Pasteur São Paulo (SP) 29 14 5 0 9 2 7 210 227 -17
SPAC São Paulo (SP) 23 14 5 0 9 2 1 230 437 -207
Niterói Niterói (RJ) 22 14 4 0 10 3 3 279 451 -172
Band Saracens São Paulo (SP) 21 14 3 0 11 3 6 300 437 -137

Vitória = 4 pontos;
Empate = 2 pontos;
Derrota = 0 pontos;
Fazer 4 ou mais tries = 1 pontos extra;
Derrota por 7 ou menos pontos de diferença = 1 ponto extra;

– Dois primeiros colocados = classificação à final


 
Artigo e foto: Bruno Ruas

Comentários