Apenas uma semana depois de superar seu maior rival em um jogo dramático por apenas um ponto de vantagem, o Pasteur voltou à campo novamente contra um adversário de peso, ninguém menos que o Curitiba, atual campeão nacional, mas que não vem em bom momento na competição. Ainda assim, os Touros mostraram poder de reação e propiciaram uma partida emocionante, definida a favor dos Galos, que assumem a segunda colocação geral após três rodadas.

A partida começou o Curitiba tomando as primeiras ações da partida, retendo posse de bola e levando a partida para o campo de ataque, mas sem ameaçar o Pasteur, que se defendeu bem e neutralizou todas as investidas do adversário. A falta de objetividade penalizou os Touros, que viram o Pasteur abrir o placar em sua primeira investida ao ataque, culminando em uma boa trama pela direita que encontrou Thiago Maihara na ponta para apoiar.

Ao contrário dos Galos, o Curitiba mostrava muita fragilidade defensiva, furando tackles constantemente e dando espaços para o Pasteur trabalhar. Dessa forma, Victor de Luca desperdiçou um try, ao avançar pela direita depois de um ruck e ir pra cima da defesa para apoiar no ingoal, mas houve knockon no momento decisivo. Mesmo assim, dois minutos depois, ele não falharia e ampliaria a vantagem para o time da casa. O jogo era todo do Pasteur, que acuava o Curitiba a todo momento, e Henrique tratou de aproveitar depois de um line, passando pelo meio dos forwards para deixar o seu e abrir 19 a 0 no placar em menos de vinte minutos de jogo.

O treinador Carlitos do Curitiba aproveitou a pausa para hidratação na metade da etapa para conversar com seus jogadores, e o efeito foi imediato, com uma postura totalmente diferente de seus comandados, que rapidamente anotariam com Gabriel Domingues, depois de investidas pela direita e um trabalho consistente com os forwards, abrindo espaço na defesa para ele apoiar. Os minutos finais da etapa foram todos de pressão curitibana, mas a defesa do Pasteur mostraria mais uma vez seu ótimo trabalho e impediu um novo revés.

- Continua depois da publicidade -

Mais calmos no segundo tempo e com a cabeça no lugar, o Curitiba voltou ligado e diminuiu com Sessel, e quase anotou um belíssimo try após uma sequência de offloads e corridas pela esquerda, mas é o Pasteur voltaria a anotar e garantindo o bônus ofensivo com um lindo try de Gabriel na esquerda, em jogada que também contou com muito apoio de seus colegas de equipe e o homem a menos em campo não pareceu atrapalhar o jogo da equipe.

Mesmo com os 16 pontos de vantagem, a partida seguiu aberta, e depois de trabalhar bem a bola pela direita e induzir o adversário a uma sequência de penais, os Touros saíram com um penal try, depois de tackle alto de Robert, que acabou excluído por 10 minutos. A nova vantagem numérica surtiu efeito para o Curitiba dessa vez, que chegou ao terceiro try com Sessel, incendiando a partida com a vantagem caindo para apenas dois pontos e dez minutos no relógio para o encerramento. As duas equipes mantiveram uma postura ofensiva e os Galos trabalharam com mais paciência a posse de bola nos minutos finais, administrando a pequena vantagem e contendo os últimos avanços do adversário, que parou mais uma vez na defesa monumental do Pasteur, determinante para assegurar o triunfo no final.

Na próxima rodada, o Pasteur vai ao sul para enfrentar o Desterro, enquanto o Curitiba recebe o SPAC.

O Portal do Rugby elegeu Henrique della Colleta como melhor jogador da partida.

26versus copiar24

Placar final: Pasteur (SP) 26 x 24 Curitiba (PR)

Local: Arena Paulista

Árbitro: Murilo Bragotto

 

Pasteur

Tries: Thiago Maihara, Victor de Luca, Henrique della Colleta e Gabriel

Conversões: Victor de Luca (3)

Cartões Amarelos: Vitor Maschi e Robert Tenório

 

Curitiba

Tries: Gabriel Domingues, Penal try, Matheus Sessel

Conversões: Matheus Sessel (2)

Penais: Matheus Sessel