São José conquista seu 11º título do Campeonato Paulista

Onze vezes campeão. Nesse sábado, o CT Ange Guimera, em São José dos Campos, recebeu a grande final do Campeonato Paulista de 2016 entre São José e Pasteur, o clássico de maior rivalidade do rugby paulista na atualidade. Em campo, o campeão brasileiro de 2015 e o campeão paulista de 2015. No fim, quem prevaleceu foi o São José, 31 x 19, recuperando o título estadual.

 

Os donos da casa largaram a partida fulminantes, acelerando o jogo desde o início. E tiveram vantagem com Rafa Dawalibi cruzando o in-goal ao 6′ de jogo, arrancando na ponta. A resposta do time paulistano veio rápido, mas sem sucesso. Di Pilla não acertou o primeiro penal para o PAC na partida, depois de intensa pressão nas 5 de ataque, com o São José se defendendo com qualidade. O Sanja não perdoou a inefetividade dos Galos. Aos 21′, o São José saiu da pressão e em bela jogada de sua linha Pedrinho achou o espaço para disparar para o segundo try dos anfitriões, abrindo 12 x 0 no marcador.

 

O Pasteur mostrou a força de detentor do título e não sentiu o golpe, apostando na pressão de seu pack nas 22 do oponente. Uma briga irrompeu no meio do campo e levou a dois cartões amarelos para os joseenses. Jogando com 13 homens, o time do Vale não aguentou até que, aos 34′, Thut rompeu para o try que deixou o jogo totalmente em aberto, 12 x 7. A pressão ainda seguiu, mas o São José minimizou o prejuízo da desvantagem numérica e não cedeu mais pontos até o intervalo.

 

banner padrim

 

A situação se inverteu por completo no início da segunda etapa, com o Pasteur sendo logo reduzido a 14 homens por amarelo de tackle alto. O São José capitalizou, com Grilo chutando penal na sequência e, aos 5′, Feijão disparando para o terceiro try joseense. 20 x 7 que pareciam confortáveis. Mas, o PAC respondeu ainda jogando com 14, com CB interceptando passe no meio para correr para o segundo try dos visitantes, incendiando a partida. 20 x 14.

 

A partida se equilibrou, com chances para os dois lados e forte defesa. Foi apenas aos 65′ que o São José quebrou o gelo e Grilo converteu penal precioso, que deu mais de uma posse de bola de frente para os donos da casa. Aos 28′, Grilo ampliou com mais um penal, mas o Pasteur respondeu novamente na força de seu pack, com Thut achando o espaço para apoiar o terceiro try dos Galos, aos 70′, garantindo um final emocionante ao duelo. A conta foi fechada aos 76′, com Grilo desferindo o penal do título com precisão. 31 x 19, em jogo animado e com emoção digna de final. São José no topo de São Paulo novamente.

 

Placar final: São José 31 x 19 Pasteur

 

São José

Tries: Rafael Dawalibi, Pedro Lopes e Victor Silva “Feijão”

Conversões: Rafael Morales “Grilo” (1)

Penais: Rafael Morales “Grilo” (4)

 

Pasteur

Tries: Thiago Thut (2) e Cyril Becker

Conversões: Pedro di Pilla (2)

Comentários