São José e Pasteur estão na finalíssima do Paulista 2016

São José e Pasteur carimbaram suas vagas para a grande final do Campeonato Paulista de 2016, que acontecerá no dia 18 deste mês, no CT Ange Guimera, em São José dos Campos. Nesse sábado, o São José prevaleceu em casa contra o SPAC, vencendo por 25 x 20, em partida com desfalques importantes dos dois lados por conta do Tupis, ao passo que o Pasteur deu a volta por cima e frustrou o Jacareí na casa do oponente, derrotando os donos da casa por 15 x 8.

 

No ano passado, o Pasteur foi o campeão estadual, ao passo que o São José foi o vice, mas naquela oportunidade o torneio era de pontos corridos, sem final. De qualquer forma, mais uma final entre “Sanja” e “PAC” acirra ainda mais uma das maiores rivalidades do rugby paulista, tão forte nas categorias de base como no adulto.

 

São José invicto e querendo a volta da taça

Jogando no CT Ange Guimera, no Campo dos Alemães, o São José começou forte e dominante, com Duda cruzando o in-goal logo aos 2′, rompendo a defesa paulistana. A estratégia de blitz inicial do São José se provou acertada e o início alucinante produziu o segundo try aos 7′, com o fullback Fabinho arrancando. 14 x 0 no marcador, apenas para começar o jogo.

 

A intensidade do início não se manteve, com o SPAC buscando equilibrar as ações. Demorou até os 26′ para os donos da casa mexerem outra vez no placar, com penal chutado por Grilo. Porém, a resposta dos visitantes foi imediata, com o SPAC capitalizando em dois dos três penais cedido pelos joseenses a seu favor antes do intervalo, que Raj guardando. 17 x 6 no intervalo.

 

Ciente da necessidade de esfriar a reação dos anglo-brasileiros, os valeparaibanos começaram com tudo o primeiro tempo, novamente em alta voltagem, seguindo a estratégia do primeiro tempo. E, aos 46′, o centro Baiano caiu no in-g0al para o terceiro try da casa, dando vantagem confortável a sua equipe. Grilo ainda chutaria mais um penal aos 13′, elevando a contagem a 25 x 6.

 

Contudo, o SPAC não estava morto e provou seu tamanho. Evoluindo no plano de jogo e sempre forte nos seus forwards, o time de São Paulo reduziu aos 62′ com o hooker Marlon e, aos 73′, com o oitavo da seleção Nick, que cravou o segundo try em momento de superioridade do SPAC, deixando os minutos derradeiros da partida proibidos para cardíacos. O SPAC buscou seu fôlego final para uma virada espetacular, mas o São José teve a frieza para resguardar sua invencibilidade e assegurar sua classificação. 25 x 20, em jogo bom, já prevendo a qualidade do Super 8 que se avizinha.

 

saojose escudo copy25versus(16)20spac logo

São José 25 x 20 SPAC

Árbitro: Mariano de Goycoechea / Assistentes: Marcelo Toscano e Renata Martinez / 4º árbitro: Twyla Bueno

Local: CT Ange Guimera – São José dos Campos, SP

 

São José

Tries: Luiz Eduardo Padilla “Duda”, Fábio Fernandes “Fabinho” e Rodrigo Costa “Baiano”

Conversões: Rafael Morales “Grilo” (2)

Penais: Grilo (2)

 

SPAC

Tries: Marlon Bombi e Nick Smith

Conversões: Rafael Spago “Raj” (2)

Penais: Rafael Spago “Raj” (2)

 

Pasteur segue na defesa de seu título

Ainda no Vale do Paraíba, pela primeira vez em sua história o Jacareí disputou as semifinais do Paulista A e teve o direito de ser o mandante da partida contra o Pasteur. Com pesados desfalques, o Jacareí sentiu o peso da decisão sem seus nomes mais experientes e não conseguiu superar o atual campeão estadual, pecando no excesso de penais.

 

O Pasteur largou em vantagem com Pedro di Pilla chutando penal aos 6′. Aos 20′, Diegão recebeu amarelo e deixou o PAC com um homem a menos, permitindo ao Jacareí virar o marcador com o o centro Bruninho cravando o primeiro – e único – try da partida, sem conversão. O Pasteur se recompôs e logo que voltou a ter 15 homens capitalizou, com Di Pilla arrematando dois penais em sequência para levar a peleja em 9 x 5 à pausa. Antes do intervalo, a maré se voltou contra o Jacareí, com o scrum-half Duh levando amarelo.

 

A resposta dos Jacarés saiu logo no começo do segundo tempo, mesmo com um homem a menos, com Hélder chutando drop goal certeiro para deixar a diferença em somente 1 ponto. Mas, a virada não veio. O troco do PAC saiu rápido, com Di Pilla desferindo novo penal preciso, aos 52′. 12 x 8. A diferença pequena foi sustentada com nenhum dos dois lados capaz de sobrepujar o oponente e o golpe decisivo veio em mais um penal cedido pelo Jacareí, aos 67′. Di Pilla foi perfeito e assegurou os 15 x 9 para os Galos, placar mantido até o fim, apesar da pressão jacareiense. Vitória o Pasteur, no trilho da defesa de seu título, mas derrota com cabeça erguida para o Jacareí, que agora pensa na Taça Tupi e no trabalho que precisará fazer para retornar à elite do Campeonato Brasileiro.

 

Jacareí 08 x 15 Pasteur

Árbitro: Xavier Vouga / Assistentes: Regis Oliveira e Murilo Bragotto / 4º árbitro: Stephanie Santana

Local: Campo do Balneário – Jacareí SP

 

Jacareí

Try: Bruno Garcia

Drop goal: Hélder Garcia (1)

 

Pasteur

Penais: Pedro di Pilla (5)

 

Foto: Assessoria de Imprensa São José Rugby

Comentários