São José supera SPAC e garante revanche contra o Curitiba

O Estádio Ícaro de Castro Melo, no complexo Constâncio Vaz Guimarães, em São Paulo, voltou a receber uma semifinal do Campeonato Brasileiro de Rugby depois de dois anos. O gramado, extremamente castigado, não fez jus à importância do evento, que começou com a primeira semifinal do dia, entre São José e SPAC, respectivamente a 1a e 4a melhores campanhas da fase de classificação. Antes do início, a partida teve um minuto de silêncio em homenagem à Da. Maria Isabel, mãe do Brunão Rossi, jogador do São José que faleceu no dia anterior. Ainda assim, o segunda linha entrou em campo com seus companheiros para tornar a colocar o São José em uma final, com uma vitória suada por 19 x 16.
 
 
Clique aqui para conferir nossas fotos da partida.
 
 
Um jogo com dois lados de grande qualidade pode ser decidido nos detalhes, e pontuar em todas as oportunidades era essencial. Cientes disso, o São José abriu o placar com um penal de Moisés, que Matias teve a chance de responder no minuto seguinte para o SPAC, mas desperdiçou um chute fácil. Moisés não perdoou o erro adversário e na segunda subida de seu clube ao ataque, colocou mais 3 pontos no placar para colocar pressão no clube da capital. O SPAC finalmente conseguiu por pontos no placar logo depois, na segunda tentativa de Matias, mas o lance que originou o penal, resultou na saída do experiente hooker Palle Thonsen, por concussão, uma perda importante para o pack alviceleste.

 

As equipes passaram os minutos iniciais sem grandes ofensivas, aproveitando as falhas de cada lado e Moisés ampliou com mais um penal. No primeiro lance realmente jogado, saiu o try do São José, após movimentação pelo centro, e Moisés costurou pela defesa adversária para anotar debaixo dos postes. O nome da partida vinha se desenhando e ainda na etapa inicial. Depois do try, a partida se abriu de vez, e o SPAC entrou no jogo, conseguindo movimentar a bola na linha, mas pouco para oferecer perigo. A etapa seguiu sem grandes emoções até o seu encerramento, com boa vantagem para os joseenses.

 

O segundo tempo começou com o SPAC diminuindo o placar com penal de Matias e com mais posse de bola, cada vez mais perto de diminuir a distância no placar. Em boa infiltração pelo centro de Fábio Galdieri, o SPAC chegou dentro da linha de 10m, e acabou colocando Zé em boa condição para acertar um lindo drop goal. A diferença de apenas sete pontos no marcador se manteve intacta após Moisés, que vinha de uma sequência de acertos, errou seu primeiro chute do dia, e o SPAC por sua vez vinha com força cada vez maior, especialmente no scrum, onde começavam suas principais ações ofensivas.

 

Em uma blitz alviceleste perto dos 5m joseenses, o SPAC bateu diversas vezes em busca do try, mas a defesa adversária conteve todas as tentativas, mas ao tentar aliviar a pressão, um passe errado do half acabou saindo pela linha de fundo, dando um scrum na linha de 5m para o SPAC, mantendo a posse de bola dessa vez e trabalhando bem a bola, com seguidas inversões na linha, chegou ao seu try, depois de já ter uma tentativa negada pelo TMO. Na segunda chance, finalmente Nick cravou em cima da linha e Matias adicionou os dois pontos que empataram a partida.

 
Os minutos finais se tornaram muito tensos, com a possibilidade de uma prorrogação se tornando cada vez mais real, mas em nova subida ao ataque, foi a vez de Tanque acerta um grande drop goal, com a defesa adversária subindo em velocidade para deter a tentativa, em vão. O relógio já se encaminhava para o final da partida, mas o SPAC ainda teria uma posse de bola, e com um penal conquistado perto da linha de 22m, as esperanças SPACianas se depositaram nos pés de Matias, que acabou desperdiçando um chute relativamente fácil, pondo fim às esperanças do SPAC de retornar à uma final.

 

O SPAC caía mais uma vez em uma semifinal, o São José retorna à decisão em busca de um título que não vem desde 2012, um jejum pequeno, mas atípico para o time que mais títulos conquistou na última década. Com o suado triunfo do Curitiba, a revanche de 2014 está marcada.
O Portal do Rugby elegeu Moisés Duque como melhor jogador da partida.

 
 

saojoserugby19versus(14)16spac logo

Placar final: São José (16) 19 X 16 (03) SPAC
São José
Try: Moisés
Conversão Moisés
Penais: Moisés (4)
drop goal: Tanque
SPAC
Try: Nick Smith
Conversão: Matias
Penais: Matias (2)
Drop goals: Zé (1)

 

Local: Estádio do Ibirapuera – Ícaro de Castro Melo – Ibirapuera, São Paulo – SP

Árbitro: Mariano Goycochea

Auxiliares: Mariana Wyse e Renato Scalercio

Vídeo-árbitro: Henrique Platais

 

Foto Bruno Ruas

Comentários