Sequência histórica do Farrapos é interrompida pelo Charrua

Não era final de campeonato, mas Farrapos e Charrua entraram em campo na tarde deste sábado, dia 23, em Bento Gonçalves, para encontro que, ao final dos 80 minutos, ficaria marcado para um dos lados. Os donos da casa jogavam pela expressiva marca de 50 vitórias consecutivas contra rivais gaúchos. O incentivo do visitantes, por outro lado, foi baseado na chance de pôr fim aos quase seis anos ininterruptos de triunfos do rival.

 

A motivação do Charrua acabou sendo maior. Ainda que tecnicamente não esteja à altura do único representante gaúcho na elite nacional, o time precursor do rugby no Estado compensou a desigualdade na vontade e na capacidade de superação. Até as conversões eram comemoradas como tries e o desejo de acabar com a predomínio do adversário estava nítido nos semblantes dos forwards, que foram rijos no scrum e, a partir do equilibrio nesse fundamento, contiveram as investidas do adversário. Diante das circunstâncias, o Farrapos não abriu mão dos penais e, aos quatro minutos, o scrum-half Leonardo Scopel abriu o placar. Do outro lado, o Charrua também estava munido de um chutador preciso e, aos 16, o abertura Pedro deixou tudo igual. O jogo seguiu fechado até os 32 minutos, quando a bola chegou às mãos de Javier. O argentino escapou de três takcles e passou pata Teco concluir. Scopel converteu e o Farrapos abriu 10 a 3. Sete minutos depois, em outro penal, Scopel ampliou a vantagem, mas já nos acréscimos, o Charrua foi cirúrgico em um lateral que acabou no in goal com Igor. Pedro converteu e diminuiu a diferença: 13 a 10.

 

O abertura seguiu fazendo a sua parte na segunda etapa e, aos cinco minutos, novamente igualou o escore. Diante da incansável pressão adversária, a barreira porto-alegrense foi impecável até os 33 minutos, quando Gregory achou uma brecha na ponta direita e caiu em baixo dos postes para facilitar a conversão de Scopel: 20 a 13. Mesmo exausto depois de passar quase trinta minutos apenas se defendendo, no entanto, o Charrua honrou o lema “Não está morto quem peleia”. Já aos 37, em uma das poucas vezes em que chegou ao campo de ataque na segunda etapa, protegeu bem a bola até e teve maturidade para esperar o momento certo. Após passe na linha dos cinco metros, Gustavo venceu a marcação para cravar a bola no in goal. Pedro ratificou a tarde inspirada e deu números finais à partida.

 

Além de vencer o campeonato à parte contra o até então irrefreável Farrapos, o Charrua também volta a Porto Alegre com as esperanças renovadas na busca pelo tricampeonato. No momento, está a sete pontos da liderança do returno do Campeonato Gaúcho, mas com uma partida a menos. Se vencer os três compromissos restantes com ponto bônus, na pior das hipóteses garantirá o mesmo número de pontos do Farrapos, o que levaria a decisão para os critérios de desempate. Vale lembrar, o Farrapos conquistou a liderança do primeiro turno e, por isso, já está garantido na decisão. Caso vença também o returno, no entanto, assegura o hexacampeonato sem a necessidade de passar por uma final.

 

Os dois times voltam a campo no próximo sábado, dia 30. O Farrapos vai a Porto Alegre encarar o San Diego, enquanto o Charrua viajará a Caxias do Sul para confronto direto contra o Serra.

 

Farrapos 20×20 Charrua

Tries: Teco e Gregory, para o Farrapos; e Igor e Gustavo, para o Charrua.

Conversões: Leonardo Scopel (2), para o Farrapos; e Pedro (2), para o Charrua.

Penais: Leonardo Scopel (2), para o Farrapos; e Pedro (2), para o Charrua.
Escrito por: João Paulo Mileski

Crédito da foto: Grupo SERRANOSSA

Comentários