A Federação Paulista divulgou a tabela completa de jogos da Série B estadual, que a exemplo da Série A, será disputada em pontos corridos e contará novamente com nove clubes disputando um lugar na elite estadual em 2016.
Na disputa, poucas novidades. Sai o Tigres, que encerrou suas atividades depois de um ano para esquecer, sendo engolido por atritos internos que acabaram refletindo no campo. O Wallys retorna à divisão, depois de uma temporada boa na primeira divisão, mas a inconstância nos jogos e a falta de alternativas no padrão de jogo minaram a equipe. Oriundos do Acesso, entram São Carlos e Medicina, esse último uma grata surpresa que veio de uma campanha de recuperação na fase inicial do Acesso para chegar ao vice-campeonato. Já a equipe sãocarlense sobrou ao longo de toda competição, com uma campanha que dificilmente será batida. De fato, o Rugby que o clube mostrou pode colocar a equipe como uma das postulantes ao título também na Série B, mais uma força do interior paulista se fazendo presente.
Mas a tarefa não será nada fácil. O Lechuza, atual campeão, defende seu título. O clube optou por e manter na divisão inferior para estruturar melhor a equipe e a base, que é vital para o futuro de qualquer equipe. Os Corujas fizeram com o Tornados, um campeonato à parte dos demais ano passado, então o clube definitivamente é o favorito para o bi.
A falta de base aliás, é uma marca negativa comum a muitos dos participantes, e um ponto importante para os que almejam disputar a 1a divisão. O Ilhabela é o único a disputar um torneio de base (no M17) e apenas o Wallys e Corinthians possuem um projeto sólido em andamento. O União Rugby Alphaville possui seus talentos mais jovens servindo à seleção M19 e devem reforçar o time na competição, mas a ausência da equipe nos campeonatos de base, onde costumava ser representado, é um sinal de alerta, assim como o Templários.
Dos remanescentes da divisão do ano passado, o Corinthians (3o em 2014) talvez seja o que sofreu a maior perda. O clube perdeu o neozelandês Josh Reeves, líder em campo e maior pontuador do time, que se transferiu para o Band Saracens, assim como seu compatriota, o técnico Jacob Mangin, esse último retornando à sua primeira casa no Brasil. Sobra um elenco com muita qualidade especialmente na linha, resta saber se conseguirão manter o nível sem seu principal jogador.

Nesse fim de semana, três jogos dão início à Série C, até então conhecida como a divisão de Acesso no Rugby paulista,que chega ao seu terceiro ano. Além da mudança no nome, devido a criação de uma quarta divisão, que passa a ser a porta de entrada nas competições oficiais da Federação Paulista, há uma mudança no formato de disputa, que passa a ser em um único grupo e turno único, com a realização de playoffs entre os quatro primeiros e do 5o a 8o colocados. O número de participantes também diminuiu, passando de 14 para 10 clubes, mas ainda assim será um campeonato desgastante, com onze jogos para cada clube ao longo de quase seis meses de competição.
E ao contrário do ano passado, quando o São Carlos venceu sem grandes dificuldades (exceto nas finais contra ABC e Medicina) a disputa de 2015 promete muito equilíbrio entre pelo menos seis equipes.
Será que esse é o ano do ABC? Entre os participantes, o clube de Santo André é o que detém melhor histórico na competição, com um 3o lugar em 2013 e um 4o lugar em 2014. Os Carneiros são uma equipe bem montada que merecem ser observados com mais atenção, mas nem de longe podem ser considerados favoritos absolutos, pois outros clubes mostraram grande evolução ou tiveram uma bela estreia, caso do Piratas de Americana. Uma das melhores equipes da extinta LIPAR (Liga do Interior Paulista de Rugby) fez bonito e teve no ponta Allan “Black” um dos destaques da competição. O jogador deve defender o Tornados esse ano, mas o conjunto deve suprir a falta de seu maior pontuador.
Também do interior, vem o Jaguaríuna Jaguars, equipe em franca ascensão, dentro e fora de campo. Com projetos de base em fase de amadurecimento, o desafio é ir além da 8a colocação de 2014. Sua campanha começou fraca, e a equipe cresceu na fase final, e dá sinais de ter se mantido nesse caminho, com uma pré-temporada promissora, com vitória sobre o vizinho Jequitibá e partida dura contra o Wallys, rebaixado da Série A. Fechando as forças do interior, está o Cougars de Vinhedo, 7o colocado no ano passado. O Cougars teve uma trajetória diferente, realizando uma das melhores campanhas na fase de grupos, mas caindo nos momentos decisivos. Em sua segunda participação, esperamos para ver se o grupo amadureceu e aprendeu com seus erros da edição anterior. Trabalho duro é com eles mesmos, responsáveis por um projeto social já relevante no estado.
A capital paulista também tem equipes com potencial para levar o título. O São Bento (6o em 2014) é formado por jogadores experientes do meio universitário, sobretudo UNIP e Engenharia Mackenzie, duas grandes referências no Rugby Universitário. Mas também daí, herdou um dos seus maiores pontos fracos. A indisciplina foi uma das marcas registradas do clube ao longo da competição, e dentro de uma disputa tão equilibrada como promete ser esse ano, esse pode ser um complicador. Fora isso, é uma equipe muito agressiva no ataque e com boa defesa, sobretudo nos forwards. Entre seus destaques, está Ralpho Ferreira, ótimo chutador.
O Tatuapé (5o em 2014) fecha a lista de destaques. O clube da zona leste evoluiu muito na última temporada sob o comando do joseense Jedão, que dá lugar ao argentino Amadeo Jimenez e se seguiu no caminho trilhado no último ano, tem tudo para fazer bonito, com destaque para Cauê Pavoni (ex-Rio Branco), Nicolás Monteiro e Marcos Barilari, esses dois últimos, os maiores pontuadores do clube na competição ano passado.
Completam os participantes o União (9o), Jequitibá (10o), Portuguesa (11o) o SP Barbarians (13o), todos em sua segunda participação no campeonato. Dentre eles, o Jequitibá é a equipe mais tradicional, com mais de vinte anos de existência, sediada em Campinas. Com participações expressivas na LIPAR, o clube não se firmou ainda na Série C, e tem mais uma oportunidade para mostrar que pode ir além na competição. O União, um dos clubes mais jovens mas contando com a lenda Tim Baines como patrono, mostrou crescimento ao longo da última edição. Resta saber se a equipe e manterá no mesmo caminho esse ano.
A Portuguesa tem um grupo regular, e alternou boas partidas com outras muito ruins, com mais tempo de preparo, e a participação na Copa ABC, podem ter feito a equipe amadurecer. Por último, o SP Barbarians, formado em parte por veteranos, precisa colocar o físico em dia para que a experiência do seu conjunto possa se sobressair nas partidas. Existem jogadores novos no grupo que podem suprir esse ponto, mas a equipe precisará achar seu equilíbrio interno para vencer jogos.

Dia 29/03 – União X Tatuapé
Dia 29/03 – ABC X São Bento
Dia 29/03 – Portuguesa X Jequitibá Campinas
Dia 12/04 – Jaguariúna Jaguars X SP Barbarians
Dia 12/04 – Cougars Vinhedo X Piratas Americana
Dia 25/04 – Jequitibá Campinas X Cougars Vinhedo
Dia 25/04 – Piratas Americana X Jaguariúna Jaguars
Dia 26/04 – ABC X Tatuapé
Dia 26/04 – União X Portuguesa
Dia 26/04 – São Bento X SP Barbarians
Dia 09/05 – Cougars X São Bento
Dia 09/05 – Piratas X Tatuapé
Dia 17/05 – ABC X Portuguesa
Dia 17/05 – Jequitibá Campinas X União
Dia 24/05 – SP Barbarians X Piratas Americana
Dia 31/05 – Cougars Vinhedo X Jaguariúna Jaguars
Dia 31/05 – Tatuapé X São Bento
Dia 13/06 – Piratas Americana X Portuguesa
Dia 14/06 – ABC X União
Dia 14/06 – São Bento X Jaguariúna Jaguars
Dia 21/06 – Tatuapé X Jequitibá Campinas
Dia 21/06 – Cougars Vinhedo X SP Barbarians
Dia 28/06 – Jaguariúna Jaguars X União
Dia 04/07 – Piratas Americana X ABC
Dia 05/07 – São Bento X Portuguesa
Dia 12/07 – União X SP Barbarians
Dia 12/07 – Cougars X Tatuapé
Dia 12/07 – Jaguariúna Jaguars X Jequitibá Campinas
Dia 25/07 – Jequitibá X SP Barbarians
Dia 26/07 – Jaguariúna Jaguars X ABC
Dia 26/07 – Cougars Vinhedo X Portuguesa
Dia 26/07 – União X Piratas Americana
Dia 08/08 – Jequitibá Campinas X Piratas Americana
Dia 09/08 – ABC X SP Barbarians
Dia 09/08 – Tatuapé X Portuguesa
Dia 16/08 – União X São Bento
Dia 23/08 – Cougars Vinhedo X ABC
Dia 23/08 – Portuguesa X Jaguariúna Jaguars
Dia 29/08 – Jequitibá Campinas X São Bento
Dia 30/08 – Tatuapé X SP Barbarians
Dia 19/09 – Piratas Americana X São Bento
Dia 20/09 – União X Cougars Vinhedo
Dia 20/09 – ABC X Jequitibá Campinas
Dia 20/09 – Portuguesa X SP Barbarians
Dia 20/09 – Jaguariúna Jaguars X Tatuapé
Dias 03 ou 04/10 – Semifinais Ouro/Prata e JOGO 1 da disputa de 9o lugar
Dias 24 ou 25/10 – FINAIS (Disputa de 1o, 3o, 5o e 7o lugares) e JOGO 2 da disputa de 9o lugar

Foto: Nina