SPAC derrota Poli em jogo aberto até o fim

O SPAC estreou em casa nesta temporada recebendo a Poli pelo Paulista A, em jogo que valia a manutenção da invencibilidade do SPAC e a primeira vitória na competição para a Poli. O desfecho foi um jogo parelho até o fim, com 3 tries para o SPAC, 2 para a Poli e possibilidades abertas para os dois times até o final. O SPAC prevaleceu, triunfando por 26 x 14 e se mantendo na cola dos líderes, enquanto a Poli ocupa agora o último lugar do torneio.

 

Quem começou melhor foi o SPAC, acumulando maior posse de bola, mas sem conseguir articular suas jogadas, parando na boa defesa da Poli, que mostrou evolução com relação ao duelo com o Pasteur. A Poli explorou bem o fundo do campo no início da partida e o SPAC acusou alguma deficiência na recepção, mas os uspianos não apostaram mais nesse recurso ao longo da partida. A bola no fundo, no entanto, se provou também perigosa para a Poli, pela qualidade sobretudo de Boy e Zé – que fez o primeiro lance de plástica, chapelando na zona intermediária do campo, com o SPAC ganhando penal e apostando no lateral. E quem abriu o placar foi justamente o time da casa, com Zé achando o buraco na defesa politécnica para correr para o primeiro try do jogo, 7 x 0.

 

A Poli cresceu na volta da pausa para hidratação. Tate interceptou passe de Zé e correu para o try do empate politécnico, com Feijoada convertendo. O 7 x 7 durou pouco, pois o SPAC arrancou logo depois um penal, bem batido por Zé. 10 x 7, intervalo.

 

A segunda etapa começou com o SPAC aumentando seu ritmo e controlando a bola no campo ofensivo, trazendo a defesa politécnica para o centro do campo e liberando grande espaço na ponta para Nick finalizar o segundo try. Zé ainda chutou mais um penal para o SPAC logo na sequência, abrindo uma vantagem mais confortável aos anfitriões. Mas, a Poli ainda mantinha o jogo em equilíbrio no pack e conquistou mais um try aos 56′, com Beukes achando o espaço na base do ruck a 5 metros do try para apoiar a bola e devolver as chances de vitória aos visitantes. Zé deu o troco logo na sequência, com mais um penal certeiro para o SPAC, o que não esfriou a reação politécnica. A Poli seguiu pressionando em busca do empate – ou, ao menos, de um bônus defensivo. Contudo, uma sucessão de erros de tackles permitiu ao SPAC capitalizar, com Michael correndo para o terceiro try do time da Zona Sul, sacramentando a vitória.

 

No fim, a Poli ainda teve um lateral para buscar o bônus defensivo, dentro das 22, mas falhou no arremesso. Placar final, SPAC 26 x 14 Poli. No próximo fim de semana, o Campeonato Paulista terá uma pausa, retornando no dia 30, com a Poli visitando o Band Saracens e o SPAC visitando o União Rugby Alphaville.

 

Placar final: SPAC 26 X 14 Poli

 

SPAC

Tries: Lucas Tranquez “Zé”, Nick Smith e Michael Anderson

Conversões: Lucas Tranquez “Zé” (2)

Penal: Lucas Tranquez “Zé” (2)

 

Poli

Tries: Marcelo Orefice “Tate” e Beukes Cremer

Conversões: Fernando Agra “Feijoada” (1) e Marcelo Orefice “Tate” (1)

 

Clube Cidade P J V E D 4+ 7- PP PC SP T
São José São José dos Campos 33 7 7 0 0 5 0 252 42 210 30
Jacareí Jacareí 26 7 5 1 1 4 0 200 127 73 24
Pasteur São Paulo 25 7 5 0 2 4 1 200 115 85 25
SPAC São Paulo 20 7 4 1 2 2 0 166 141 25 20
Band Saracens São Paulo 12 7 2 1 4 2 0 118 192 -74 15
Rio Branco São Paulo 7 7 1 1 5 1 0 122 246 -124 12
Poli São Paulo 6 7 1 0 6 2 0 156 233 -77 15
União Rugby Alphaville Barueri/Santana do Parnaíba 6 7 1 0 6 1 1 123 247 -124 8

 

Foto: Denys Flores

Comentários