URA sofre, mas vence Ilhabela nos últimos instantes

União Rugby Alphaville e Ilhabela fizeram uma das semifinais da Copa São Paulo de Rugby, no último domingo(27/09) no campo do Ceret no Tatuapé, um jogo digno da ocasião, que terminou 24 a 23 para o time da grande São Paulo, decidido no último minuto. O URA agora espera o vitorioso da outra semi entre Wallys Louveira e Templários, que jogam no próximo sábado em Louveira. A a final está marcada para o dia 17.

 

A partida foi eletrizante do começo ao fim e teve o Ilhabela voando nos primeiros vinte minutos. A equipe do litoral entrou muito mais ligada no jogo e se aproveitou do ritmo lento dos donos da casa para marcar 20 pontos quase em sequência, com dois penais de Victor Lisboa e dois tries, um de Vitor Lisboa e outro de Lucas da Silva. O URA, depois do susto do começo da partida, aos poucos foi entrando no jogo e equilibrando as ações, conseguindo pontuar antes do fim da primeira etapa em um excelente maul, que terminou com Rogério Pavão colocando a bola no chão e Gustavo Pompeu convertendo, fechando a etapa inicial em 20 a 7 para o Ilhabela.

 

Na segunda etapa os papéis se inverteram, o time do litoral não conseguiu manter o ritmo forte da primeira etapa e, visivelmente cansado, acabou cedendo o controle do jogo para o URA, que passou a maior parte do tempo no ataque, entrando no in-goal mais duas vezes com Diego Rosa e Rogério Pavão, ambos os tries convertidos por Gustavo Pompeu. O Ilhabela conseguiria se manter à frente no placar graças a mais um penal de Victor Lisboa. Nos últimos 10 minutos de partida o jogo foi reduzido a ataque contra defesa com o URA buscando mais uma chance de pontuar e o Ilha se segurando. A partida só foi decidida depois dos 40’ quando o time do litoral acabou cedendo um penal e Gustavo Pompeu chutou, para finalizar a partida em 24 a 23 e colocar o time da grande São Paulo nas finais pela primeira vez em sua curta história.

 

Campeonato Paulista – Série B
Semifinais
Dia 27/09/2015 às 13h – União Rugby Alphaville 24 X 23 Ilhabela
Árbitro: Guillaume Riberá
Auxiliares de linha: Mariano de Goycochea e Regis Oliveira
4o árbitro: Vanessa Xavier
Local: Parque Ecológico de Barueri- Barueri, SP

 

Escrito por: Diego Gutierrez

 

 

URUTU x Sao carlos Paulista B 201

Na tarde do último sábado (26/09), o São Carlos recebeu a equipe paulistana do Urutu pela semifinal da disputa do 5º lugar do Campeonato Paulista B.

O começo de jogo prometia uma partida bem equilibrada, com as equipes mantendo a bola fora do alcance de seus ingoals e tackleando muito. Ainda assim, antes dos 15 minutos, João Felizi Júnior abriu o placar para o São Carlos, com um try após escapada pela direita, porém não convertido. Logo após, o equilíbrio voltou a tomar conta da partida e nenhuma das equipes conseguiu se impor frente a outra. E isso se refletiu no placar, que se manteve inalterado.

 

O alento para a torcida são-carlense só surgiu já na parte final do primeiro tempo, quando Felizi Júnior deu um upper and under, ganhou a corrida de três jogadores adversários e marcou mais um try. Assim como o try anterior, esse também não foi convertido, acarretando no fim do primeiro tempo em 10 a 0 para o São Carlos

 

O segundo tempo começou e, logo de cara, Arthur Bernardi do Vale, que acabara de entrar, ampliou a vantagem dos rinocerontes marcando um try. Mesmo sem a conversão, o São Carlos consolidava o placar e mostrava que a cara do segundo tempo seria outra: logo após a saída de bola, Felipe Castilho fez grande jogada pela ponta direita e deixou a bola com Wiliam Bonadio, que marcou o try sob os paus. Gabriel Bagnato realizou a primeira conversão do jogo.

 

O placar seria alterado menos de 10 minutos depois, quando Alexandre Bertuga, capitão da equipe, correu por 40 metros e deixou Bagnato em frente aos paus para marcar mais um try para os auri-rubros. Bagnato mesmo converteu.

Na sequência, o Urutu conseguiu adentrar as 22 do São Carlos, mas acabou por ficar com um jogador a menos: cartão amarelo para seu atleta por tacklear o adversário do São Carlos no alto. Vinicius Segnini cobrou rapidamente a penalidade e, depois de avançar um pouco, passou a bola para Mateus Temporim. Com três marcadores na defesa e apenas um jogador em seu apoio, Mateus passou por um marcador e deixou os outros dois para trás. Foi uma corrida de mais de 60 metros antes de cair para o try. Bagnato converteu de novo.

 

E o São Carlos não parou! Em bela jogada pela ponta esquerda, com várias trocas de passe, os rinocerontes avançaram e Castilho finalizou o try. Bagnato, uma vez mais, converteu. Castilho marcaria outro try menos de 5 minutos depois. Dessa vez, sem conversão.

 

Na busca pelo try de honra, o Urutu partiu pra cima e, depois de bobeada da defesa do São Carlos, diminui com um try. Não houve conversão. O São Carlos, que já havia feito todas as substituições, acabou por ficar com um jogador a menos pois Ricardo Frumento se machucou no lance.

 

Faltavam 5 minutos para o fim da partida e, mesmo com o São Carlos em busca de ampliar o placar, o mesmo não mudou mais e terminou em São Carlos 48 contra 5 Urutu.

 

Disputa 5o a 8o
Dia 26/09/2015 às 15h – São Carlos 48 X 05 Urutu
Árbitro: Guilherme Queiroz
Auxiliares de linha: Arthur Nascimento e Guilherme Wadt
4o árbitro:Taiane Muza
Local: USP – São Carlos, SP

 

Com o resultado, o São Carlos classificou-se pra disputa de 5° lugar e enfrenta a equipe do Lechuza (Sorocaba e Itu), que venceu a equipe da Medicina (São Paulo) na outra semifinal pelo placar de 8 a 5. A partida acontecerá no dia 17 de outubro, em São Carlos, no campo da USP, campus 1, as 15h.

 

Escrito por: Leonardo Carniato

Comentários