Foto: Super Rugby

Tempo de leitura: 3 minutos

ARTIGO COM VÍDEO – A Nova Zelândia testemunhou neste sábado a queda do seu grande invicto e líder Crusaders. Desde 2016, os Crusaders não eram derrotados em casa, quando perderam justamente para os Crusaders. Agora, os Hurricanes repetiram aquele feito, derrotaram o atual campeão do Super Rugby e reduziram a distância para o líder na classificação, dando emoção ao campeonato. 34 x 32 para o time de Wellington em um jogo de altas emoções.

O jogo começou com Jordie Barrett e Richie Mo’unga trocando penais e, aos 16′, veio o primeiro try, com Mo’unga marcando para os Crusaders após maul, recebendo passe de Goodhue, que atraiu a defesa e criou o espaço.

No entanto, a resposta foi rápida, com erro de Reece na recepção de chute, permitindo posse de bola aos Hurricanes no campo ofensivo. A linha dos visitantes funcionou, com Umaga-Jensen quebrando tackle e servindo Wes Goosen para o try.

- Continua depois da publicidade -

Lá a cá, o jogo segiu emocionante, Jordie Barrett chutando penal para por os ‘Canes na frente aos 30′, mas, aos 31’, os Crusaders fizeram lindo try, que começou com infiltração de Sevu Reece, após passe para dentro genial de Mo’unga. Reece deu longo passe para Bridge e o ponto recebeu desferindo chute para o in-goal, finalizando a pintura ele mesmo.

Antes do intervalo, no entanto, os Hurricanes se colocaram em vantagem, com try de Goosen de novo, após eficiente troca de passes dos visitantes. E, já nos acréscimos, Barrett chutou novo penal para abrir 21 x 17 para os ‘Canes, premiando um primeiro tempo no qual os visitantes tiveram mais volume de jogo, com mais território e posse de bola.

O segundo tempo começou equilibrado, com poucos espaços. Mo’unga reduziu a distância com penal aos 48′, mas Barrett respondeu aos 59′ na mesma moeda. Foi apenas aos 62’ que novo try saiu, com Umaga-Jensen marcando para os ‘Canes depois da assistência de Laumape.

Os Crusaders não sentiram o golpe e foram para cima, com Strange marcando o precioso try no pick and go aos 67’. Aos 75′, Barrett chutou longo penal para os ‘Canes que garantiu frente de 7 pontos preciosa, mas no lance seguinte Mo’unga se infiltrou com lindo dummy e serviu Reece para o try que poderia render o empate aos ‘Saders. No entanto, Mo’unga foi infeliz na conversão e a festa foi toda dos Hurricanes. 34 x 32, números finais.

A segunda etapa foi de domínio territorial dos Crusaders, que fecharam o jogo com o triplo de metro corridos que os Hurricanes. Mesmo assim, desta vez, a eficiência maior foi dos Hurricanes, perfeitos no breakdown e mais disciplinados em momentos chave.

Na próxima semana, os Crusaders visitarão os Chiefs, ao passo que os Hurricanes folgarão.

 

32versus copiar34

Crusaders 32 x 34 Hurricanes, em Christchurch

Árbitro: James Doleman

Crusaders

Tries: Mo’unga, Bridge, Strange e Reece

Conversões: Mo’unga (3)

Penais: Mo’unga (2)

15 Will Jordan, 14 Sevu Reece, 13 Fetuli Paea, 12 Jack Goodhue, 11 George Bridge, 10 Richie Mo’unga, 9 Bryn Hall, 8 Whetu Douglas, 7 Tom Christie, 6 Tom Sanders, 5 Mitchell Dunshea, 4 Samuel Whitelock, 3 Michael Alaalatoa, 2 Codie Taylor (c), 1 Joe Moody;

Suplentes: 16 Andrew Makalio, 17 George Bower, 18 Oliver Jager, 19 Quinten Strange, 20 Sione Havili, 21 Mitchell Drummond, 22 Brett Cameron, 23 Leicester Fainga’anuku;

Hurricanes

Tries: Goosen (2) e Umaga-Jensen

Conversões: Barrett (2)

Penais: Barrett (5)

15 Jordie Barrett, 14 Wes Goosen 13 Peter Umaga-Jensen 12 Ngani Laumape 11 Ben Lam, 10 Jackson Garden-Bachop, 9 TJ Perenara (c), 8 Ardie Savea, 7 Du’Plessis Kirifi, 6 Reed Prinsep, 5 Scott Scrafton, 4 James Blackwell, 3 Tyrel Lomax, 2 Asafo Aumua, 1 Fraser Armstrong;

Suplentes: 16 Ricky Riccitelli, 17 Tevita Mafileo, 18 Alex Fidow, 19 Isaia Walker-Leawere, 20 Vaea Fifita, 21 Jamie Booth, 22 Vince Aso, 23 Chase Tiatia;

 

 EquipeCidadeJogosPontos
CrusadersChristchurch728
BluesAuckland722
HurricanesWellington721
Highlanders NZ rugby union team logo.svgHighlandersDunedin710
ChiefsChiefsHamilton85
- Vitória = 4 pontos;
– Empate = 2 pontos;
– Derrota = 0 pontos;
– Vencer marcando 3 ou mais tries que o oponente = 1 ponto extra;
– Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;