Foto: World Rugby

ARTIGO COM VÍDEOS – A última rodada do Americas Rugby Championship 2019 começou na noite de sexta para sábado em Seattle, nos Estados Unidos, com o clássico norte-americano entre o time da casa e o Canadá, a 3 ºC. Em jogo estava o incômodo jejum de vitórias dos canadenses, arrastando-se desde 2013. E os Canucks fizeram de tudo para conquistarem a vitória, com os EUA fazendo mais um jogo abaixo da expectativa. Entretanto, a vitória foi estadunidense, por 30 x 25, no apagar das luzes.

O jogo começou com os EUA inaugurando o marcador com penal chutado por Magie, mas foi o Canadá que mostrou maior intensidade no inicio, sendo logo premiado após jogada de 19 fases bem conduzidas pelo veterano scrum-half Phil Mack (de volta ao time) e finalizada com try de Nick Blevins.

A vantagem vermelha durou pouco, pois os EUA têm uma arma fatal: o hooker Joe Taufete’e, maior artilheiro na história do rugby mundial entre os primeiras linhas. O jogador do Worcester Warriors da Inglaterra conduziu e finalizou maul matador dos EUA para o primeiro try dos donos da casa.

- Continua depois da publicidade -

Ainda assim, o Canadá mostrava mais volume de jogo e virou o marcador ao 33′ com maul finalizado com try de Luke Campbell. A resposta no entanto, saiu antes do intervalo, com os EUA imprimindo pressão e Cam Dolan visualizando o espaço para cravar o terceiro try dos Eagles. 15 x 12 no intervalo.

A segunda etapa começou perfeita para os anfitriões, com outro try após maul conduzido e finalizado pelo craque Taufete’e, chegando a incríveis 100 pontos na carreira (20 tries). A arma, todavia, não era só estadunidense. Campbell foi novamente ao in-goal cravando o terceiro try canadense, seu segundo de maul, a tônica da partida, novamente com Mack conduzindo as ações dos Canucks com experiência. EUA 20 x 19 Canadá.

Magie deu uma folga no marcador aos EUA com novo penal certeiro, mas aos 63′ novamente o placar caira para 1 ponto, com McRorie converteu penal para os Canucks. 23 x 22 dramáticos. E a virada vermelha saiu aos 72′, com McRorie de novo com penal preciso.

Porém, quando parecia que o Canadá controlaria o marcador, Kyle Baillie recebeu amarelo aos 76′ e deixou os Canucks defendendo com 14 homens e sob pressão. Mike Te’o lançou os EUA ao ataque com linda quebra de linha e os EUA chegaram a cair no in-goal, mas sem conseguirem o apoio. A pressão seguiu nos instantes derradeiros e, com scrum já com o tempo esgotado, o scrum-half Ruben De Haas viu o espaço na defesa canadense e não perdoou. Try da vitória dos EUA, 30 x 25, placar final.

 

30versus copiar25

Estados Unidos 30 x 25 Canadá, em Tukwila/Seattle

Árbitro: Pablo De Luca (Argentina)

Estados Unidos

Tries: Taufete’e (2), Dolan e De Haas

Conversões: Magie (2)

Penais: Magie (2)

15 Marcel Brache, 14 Blaine Scully (c), 13 Bryce Campbell, 12 Paul Lasike, 11 Mike Te’o,  10 Will Magie, 9 Shaun Davies, 8 Cam Dolan, 7 Hanco Germishuys, 6 John Quill, 5 Nick Civetta, 4 Ben Landry, 3 Paul Mullen, 2 Joe Taufete’e, 1 David Ainu’u;

Suplentes: 16 Kapeli Pifeleti, 17 Olive Kilifi, 18 Dino Waldren, 19 Greg Peterson, 20 Malon Al-Jiboori, 21 Ruben de Haas, 22 Tadhg Leader, 23 Gannon Moore;

Canadá

Tries: Campbell (2) e Blevins

Conversões: McRorie (2)

Penais: McRorie (2)

15 Theo Sauder, 14 Andrew Coe, 13 Nick Blevins, 12 Ben LeSage, 11 Kainoa Lloyd, 10 Gordon McRorie, 9 Phil Mack, 8 Luke Campbell, 7 Lucas Rumball (c), 6 Justin Blanchet, 5 Kyle Baillie, 4 Conor Keys, 3 Cole Keith, 2 Benoît Pifféro, 1 Hubert Buydens;

Suplentes: 16 Jordan Olsen, 17 Noah Barker, 18 Ryan Kotlewski, 19 Josh Larsen, 20 Dustin Dobravsky, 21 Jamie Mackenzie, 22 Patrick Parfrey, 23 Doug Fraser;

 

 EquipeApelidoPJVED4+-7PPPCSP
ArgentinaArgentina XV2555005025860198
UruguaiTeros1854012012410222
Estados UnidosEagles1753024117313835
BrasilTupis952030164105-41
CanadáCanucks751041213110724
ChileCóndores150050153289-236
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por 7 pontos ou menos de diferença = 1 pontos extra;