Em rodada completa pelo Campeonato Paulista C – apenas o Mogi descansou – e com muitos pontos no placar, teve queda do último invicto da divisão, novo líder e mostrou que a briga por um lugar nas semis vai até o apito final da fase de classificação que vai se aproximando.

Jogando em casa, o Ribeirão recebeu o Iguanas, e assim como foi seu último jogo contra a FEA, venceu a equipe visitante por apenas 5 pontos de diferença após intensa batalha, mas o suficiente para colocar a equipe na liderança do Paulista C.

A equipe da casa dominou as ações no começo do jogo, ditando um ritmo confortável para construir o placar com a condução do seu abertura Eder Oliveira, junto com o try de Rodrigo Dias. O ponta Lucas Monteiro e o primeiro centro Yago Gomes, responderam para o Iguanas aos 24′ e 33′, empatando o jogo, mas Marcelo Tessari, segunda linha do forte pack do Ribeirão, encerrou o primeiro tempo com um try convertido, deixando a equipe à frente por 17×10.

O Iguanas começa a segunda etapa com forte pressão e foram recompensados com mais um try convertido do centro Yago Gomes, aos 4′, empatando novamente a partida. Em tarde de tries duplos, novamente o ponta Lucas Monteiro aproveitou a chance oferecida e marca seu segundo tento, dando a virada no placar, mas que seguido pelo segundo try do segunda linha Marcelo Tessari, desta vez aos 25′ empatando a partida novamente. Somente com o segundo centro Antonio Caramuru que a vitória veio, após boa infiltração para decretar a vitória por 31×24 numa bela disputa em Ribeirão Preto e alavancando a equipe da casa para a liderança do Paulista C

- Continua depois da publicidade -

O Jequitibá finalmente desencantou e obteve a sua primeira vitória fora de casa no Paulista C ao bater o União por 36 a 10 na Arena Paulista. Em tarde inspirada e esquecendo os resultados negativos até então, a equipe não se intimidou com o jogo fora de casa e conseguiu uma sólida vitória, após iniciar muito forte cada período do jogo, cravando tries com menos de 5′, com destaque para o segunda linha Ulisses Correia, deixando sua marca duas vezes dentro do ingoal do União. Com o resultado, o Jequitibá empata em pontos com a FEA, se afasta da zona da degola e mostra que está mais vivo que nunca na briga pelas semis.

O Cougars foi outro visitante que incomodou o time da casa e conseguiu arrancar uma importante vitória do Rio Preto, em São José do Rio Preto, em um jogo eletrizante. Os rio pretenses começaram o jogo com sua linha clínica, com o try do ponta Jonathan Marckert, aos 9′. Os felinos, porém conseguiram pressionar a equipe da casa e conseguiram penais à seu favor, convertendo-os em chutes para os paus com Gabriel Beleli, duas vezes aos 12′ e 16′. O momento era dos visitantes e o segunda linha Henrique Tristão, crava o primeiro try dos visitantes, dando um calor que o Rio Preto poucas vezes sentiu no campeonato. A reação veio no primeiro tempo ainda, com os forwards mostrando que também marcam tries para as águias, com o hooker Edivaldo Scamardi, aos 31′, deixando o placar em 12×13 para o Cougars.

O segundo tempo continuou com uma batalha franca entre os times. Após embates onde as defesas tiveram que se superar para segurar os avanços, ambas as equipes marcaram dois tries convertidos e o placar construído no primeiro tempo pela diferença mínima ditaria a vitória do confronto para o Cougars por 26×27, impondo a primeira derrota para o Rio Preto, último invicto a cair, e aproximando o clube de Vinhedo dos líderes.

Domingo de manhã, em Jundiaí, o Wallys conseguiu vencer a aguerrida equipe da FEA, após uma batalha em que a experiência favoreceu o time da casa para encontrar boa parte dos seus tries em momentos clínicos e de brilho individual.

O jogo começou com poucas oportunidades para ambas as equipes, com muitos erros de manipulação, concentrando o jogo no meio campo. Ambos entenderam o momento complicado e optaram por chutes aos postes para abrir o placar: Eduardo Tamura, pela FEA, e Carlos Gaston, pelo Wallys, inauguraram o placar. Após a troca de penais, Rafael Lopes do Wallys, aproveitou um momento de desatenção da linha de defesa da FEA e passou livre para marcar o primeiro try do jogo, aos 22′. Não tardou para o Wallys ampliar com Bruno Batista, demonstrando que o nervosismo do início do jogo havia sido superado e fechar o primeiro tempo por 17×6.

No segundo tempo, a FEA ainda estava tentando encontrar o seu melhor jogo, mas foi golpeado mais uma vez em um lance que foi como um replay do primeiro try, após falha na subida da defesa e o veterano abertura e artilheiro da competição, Carlos Gaston, correu sem ser incomodado para o terceiro try do Wallys aos 8′. A FEA, porém, não se abalou e passou a dominar o jogo em momento que a equipe da casa diminuiu o ritmo. Após passar boa parte do segundo tempo no campo de ataque, a recompensa dos Canhões veio no try do hooker Diogo Kruk, aproveitando o momento com 2 jogadores a mais devido aos cartões amarelos por penais recorrentes do Wallys. A reação, porém, veio tarde e logo em seguida, em mais um momento de individualidade e falha da defesa dos Canhões, o terceira linha André Marciano aproveitou para decretar os últimos pontos da partida para os listrados. 29×11 e o caminho para o Wallys chegar nas semifinais estar bem próximo.

As equipes terão mais três semanas de descanso e voltam à campo na semana do dia 17 de agosto com mais quatro jogos, que poderão definir os primeiros finalistas da divisão.

Campeonato Paulista Série C – Semana 10

Dia 27/07/2019 às 11h00 – União 10 x 36 Jequitibá
Árbitro: Régis Dantas
Assistentes: Diego Augusto de Sousa e Karol Fusco
4º árbitro: Bárbara Boadas
Local: Arena Paulista – CERET – São Paulo, SP

 

Dia 27/07/2019 às 14h00 – Ribeirão Preto 31 x 24 Iguanas
Árbitro: Natasha Olsen
Assistentes: Victor Hugo Barboza e Aline Oliveira
4º árbitro: Marcela Coffacci
Local: Campo Moura Lacerda – Ribeirão Preto, SP

 

Dia 27/07/2019 às 15h00 – Rio Preto 26 x 27 Cougars
Árbitro: Vinícius Aleixo
Assistentes: Ricardo Marzano e Bárbara Martins
4º árbitro: Laís Girotto
Local: Campo do Maquininha – São José do Rio Preto, SP

 

Dia 28/07/2019 às 10h00 – Wallys 29 x 11 FEA

Árbitro: Mariano de Goycoechea
Assistentes: Tomás de Goycoechea e Otávio Costa
4º árbitro: João Freire
Local: Listradão – Jundiaí, SP

Classificação

 ClubeCidadePJVED4+7-PPPCSP
Rio PretoSão José do Rio Preto36870171386122264
Ribeirão PretoRibeirão Preto3186026120515451
WallysJundiaí/Louveira28860240258158100
IguanasSão José dos Campos2684136225917881
Jequitibá Campinas/Paulínia25850441211215-4
CougarsVinhedo2484134220617828
FEASão Paulo11820621130207-77
UniãoSão Paulo5810710106332-226
Mogi Mogi das Cruzes2800811101318-217
Vitória = 4 pontos
Empate = 2 pontos
Derrota = 0 pontos
Marcar 4 ou mais tries no jogo = 1 ponto
Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto

1º ao 4º colocados = Semifinais
9º colocado = Repescagem de Rebaixamento contra o vice do Paulista D
10º colocado = Rebaixamento direto