Nessa terça-feira (13), a partir das 14 horas, 200 alunos do projeto social VOR – Vivendo O Rugby terão a oportunidade de jogar em um dos mais modernos estádios do Brasil, a Arena da Baixada, com capacidade para 43 mil pessoas e usada na Copa do Mundo de 2014.

Participarão alunos de oito escolas municipais e duas instituições:

E.M. Erasmo Pilotto;

E.M. Julia do Amaral Di Lenna;

- Continua depois da publicidade -

E.M. Prefeito Omar Sabbag;

E.M. Herley Mehl;

E.M. Coronel Durival Britto e Silva;

E.M. CEI José Wanderley Dias;

E.M. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza;

E.M. Papa João XXIII;

CADI Fazenda Rio Grande;

Associação dos Moradores e Amigos do Abranches.

 

A PARCERIA

A ideia de realizar o XIV Festival Interescolar do Projeto VOR na Arena surgiu da aproximação entre as duas instituições sem fins lucrativos, o Curitiba Rugby Clube e o Atlético Paranaense, promovida pelo Instituto Legado para que o Curitiba conhecesse melhor o projeto das Escolas Furacão.

O Instituto Legado tem por objetivo fomentar o empreendedorismo social e o Curitiba Rugby está entre as instituições integradas em 2018.

 

O PROJETO VOR – VIVENDO O RUGBY

O Curitiba Rugby Clube, fundado em 1983, é bicampeão brasileiro em todas as categorias e mantém o Projeto Social VOR – Vivendo O rugby, há 10 anos. Atualmente são 540 alunos da rede pública de ensino atendidos no contraturno escolar com metodologia própria.

 

O PROJETO RPS – RUGBY PARA SEMPRE

Os alunos que se destacam no projeto VOR são integrados às categorias de base do clube por meio do projeto RPS – Rugby Para Sempre, que atende cerca de 90 adolescentes fornecendo refeições, acompanhamento nutricional e pedagógico, além dos treinos físicos e esportivos.

 

IMPACTO SOCIAL

Além dos projetos VOR e RPS, o Curitiba Rugby Clube mantém as equipes de alto rendimento e encaminha seus atletas para cursos de ensino superior por meio de parceria que mantém com a Uniandrade. O objetivo é formar não apenas atletas, mas indivíduos capazes de alcançar seus objetivos como cidadãos.

Nos últimos 10 anos, cerca de 3 mil crianças e jovens já foram impactados pelos projetos do clube, com destaque para algumas conquistas:
• 63 se tornaram atletas de alto rendimento;
• 4 são professores do projeto;
• 39 chegaram às seleções paranaenses;

  • 20 chegaram às seleções brasileiras;
    15 chegaram à universidade como bolsistas;
    • 3 já obtiveram graduação.

 

REPERCUSSÃO INTERNACIONAL

Em 2014 o projeto VOR recebeu o prêmio “Spirit Of Rugby”, conferido pela confederação internacional, por ser considerado um modelo de projeto social esportivo para o mundo.

Nas Olimpíadas de 2016, dois atletas do Curitiba Rugby Clube estiveram nas equipes que representaram o Brasil: Haline Leme Scatrut e Gustavo Barreiros de Albuquerque.

Cerca de 20 atletas oriundos dos projetos do Curitiba Rugby já chegaram às seleções brasileiras e já percorreram diversos países do mundo participando de importantes campeonatos.

 

EX-ALUNO DO PROJETO JOGA AMISTOSO CONTRA ALL BLACKS MAORIS

Enquanto os alunos atuais do projeto VOR se preparam para jogar na Arena da Baixada, um ex-aluno estará no Morumbi jogando contra um dos times mais importantes do mundo.

Neste sábado (10), três atletas do Curitiba Rugby jogarão contra os All Blacks Maori: Michael Oliveira Lopes, Endy William e Douglas Rauth.

Douglas, que conheceu o esporte por meio do projeto VOR, conta que ficou muito motivado quando soube que teria a chance de viver este sonho. “Sempre tive esses atletas como exemplo e saber que teria a oportunidade de estar em campo com eles foi incrível.”

“Também fiquei muito feliz com a notícia de que o festival do VOR será na Arena, isso mostra que o esporte está crescendo! Aproveitem, se divirtam! Aproveitem as brincadeiras, os amigos, os professores e esse esporte pelo qual a gente se apaixona cada dia mais.” Foi o recado do Douglas Rauth para os alunos do VOR.