Portugal voou baixo contra Tonga na rodada final do M20. Foto; Lucas Sakai

Domingo, dia 21, será de festa final em São José dos Campos, com o Estádio Martins Pereira recebendo as finais do World Rugby U20s Trophy (Troféu Mundial M20), a segunda divisão mundial.

O Brasil jogará contra Hong Kong pelo 7º lugar, ao passo que a grande final, que valerá vaga na primeira divisão mundial do ano que vem, opõe Portugal e Japão, os dois invictos até o momento.

 

Cabeça erguida

- Continua depois da publicidade -

O dia de jogos no Vale começa com o desafio pelo 5º lugar entre Quênia e Canadá. Os canadenses se provaram uma equipe bem organizada ao longo do torneio, tendo desempenho bom contra Tonga e Portugal, apesar de derrotas nas duas primeiras rodada. Foi no último jogo que o Canadá deslanchou, vencendo por larga contagem Hong Kong (78 x 26), com o capitão e scrum-half Will Percillier dando show. Já o Quênia fez um jogo muito fraco na estreia contra o Uruguai e venceu o Brasil em um jogo parelho decidido na última bola. Inesperadamente, os quenianos fizeram um jogaço contra o Japão e flertaram em produzir uma zebra e, com isso, chegam confiantes de que poderão fazer mais contra o Canadá. O 5º lugar para o Quênia seria terminar o torneio acima do esperado, ao passo que para o Canadá o 5º posto tem ares de obrigação.

 

versus copiar

12h00 – Quênia x Canadá – BandSports YouTube AO VIVO

Árbitro: Luke Rogan (EUA) / Assistentes: Gonzalo Ventoso (Uruguai) e Matías Esteban (Uruguai)

Quênia: 15 Matoka Matoka, 14 Geofrey Okwach, 13 Douglas Kahuri, 12 John Okoth, 11 Timothy Omela, 10 Dominic Coulson, 9 Barry Robinson, 8 George Kyriazi, 7 Brian Amaitsa, 6 Sheldon Kahi, 5 Hibrahim Ayoo, 4 Emanuel Silungi, 3 Rotuk Rahedi, 2 Bonface Ochieng (c), 1 Andrew Siminyu;

Suplentes: 16 Wilfred Waswa, 17 Ian Njenga, 18 Collins Obure, 19 Frank Aduda, 20 James McGreevy, 21 Samuel Asati, 22 Owain Ashley, 23 Jeff Mutuku;

Canadá: 15 Thomas Isherwood, 14 David Richard, 13 Quinn Ngawati, 12 Lockie Kratz, 11 Antoine de la Fontaine, 10 Brock Webster, 9 Will Percillier (c), 8 Nick Carson, 7 Will Matthews, 6 Quentin James, 5 Tyler Duguid, 4 Frank Carson, 3 Tyler Rowland, 2 Michael McCarthy, 1 Josh Tweed;

Suplentes: 16 David Carson, 17 Stefan Zuliani, 18 Guerschom Mukendi, 19 Reid Davis, 20 Jack Carson, 21 Siaki Vikilani, 22 Mason Flesch, 23 Gabriel Casey, 24 Jarvis Dashkewytch, 25 Jared Augustin;

 

Orgulho em jogo

Uruguai e Tonga eram cotados para irem à final do torneio, mas com derrotas para Japão e Portugal, respectivamente, ficarão apenas com a disputa do 3º lugar. O Uruguai vendeu caro a derrota para o Japão e mostrou um time muito sólido ao longo do campeonato, com direito a atropelo sobre o Brasil, chegando em alta à rodada derradeira. Já Tonga desapontou, com vitória sofrida sobre o Canadá e uma derrota acachapante diante de Portugal. Para Tonga, o 3º lugar tem ares de redenção e para o Uruguai uma vitória significará otimismo que o rugby do país vai ficando mais forte a cada dia. Por tudo o que mostraram até aqui, os Teritos chegam como favoritos ao 3º lugar. Para completar, Tonga efetuou muitas trocas para a partida, o que significa uma equipe ainda com problemas de montagem.

 

versus copiar

14h00 – Uruguai x Tonga – BandSports YouTube AO VIVO

Árbitro: Nehuen Jauri (Argentina) / Assistentes: Cauã Ricardo (Brasil) e Frank Méndez (Chile)

Uruguai: 15 José Iruleguy, 14 Juanpi Costabile, 13 Felipe Arcos Perez, 12 Manu Barreiro, 11 Balta Amaya, 10 Mati D’Avanzo, 9 Piojo Cat, 8 Juanma Aguiar, 7 Pipe Lombardo, 6 Maxime Sonneveld, 5 Felipe Aliaga, 4 Juanjuan Garese (c), 3 Fausto Etchegorry, 2 Charlie Gruss, 1 Ezequiel Ramos;

Suplentes: 16 Juanchi Rippe, 17 Jorge Bonasso, 18 Chona Péculo, 19 Reinaldo Piussi, 20 Santi Nicolich, 21 Charly Deus, 22 Cote Slinger, 23 Santi Del Cerro, 24 Nacho Rodriguez, 25 Pollo Pollio, 26 Alfonso Costa;

Tonga: 15 Taniela Filimone, 14 Lisiate Folau, 13 Rodney Tongotea, 12 Malakai Uasi (c), 11 Lote Fakatou, 10 Filipe Samate, 9 Siaosi Nai, 8 Otunuku Pauta, 7 Roy Lolesio, 6 Aisea Makasini, 5 Solomone Fono, 4 Lopini Kioa, 3 Mesake Toumohuni, 2 Lisivani Tuifua, 1 Apitoni Toia;

Suplentes: 16 Fifita Mafi, 17 Falamani Mafi, 18 Hesitoni Fa, 19 Alan Tukuafu, 20 Tuatao Savou, 21 Mordecai Pulu, 22 Hateni Tafolo, 23 Tevita Sole, 24 Pita Halaifonua;

 

Curumins caçam Dragões

Debutante na 2ª divisão, o Brasil não venceu ainda no torneio e encara pelo 7º lugar Hong Kong. No comparativo entre os dois times, o Brasil teve uma defesa melhor, sofrendo 134 pontos, contra 201 sofridos pelos asiáticos, ao passo que o ataque de Hong Kong foi levemente melhor: 65 pontos marcados, contra 58 do Brasil. Para além dos números, Hong Kong se mostrou mais capaz que os Curumins de construir espaços e somar pontos, mas trata-se de uma seleção que cai progressivamente de rendimento ao longo de seus jogos e vai sofrer para manter o ritmo contra o time brasileiro, de forwards fortes.

O Brasil tem a chance de sair sorrindo do torneio em casa, mas o jogo promete equilíbrio, igual o duelo com o Quênia. Agora é hora do Brasil mostrar disciplina e aprender com os erros dos jogos passados.

 

versus copiarhong kong rfu logo

17h00 – Brasil x Hong Kong – BandSports TV AO VIVO

Árbitro: Federico Vedovelli (Itália) / Assistentes: Nehuen Jauri (Argentina) e Frank Méndez (Chile)

Brasil: 15 Murillo Bonesso, 14 Vicent Ramiro, 13 Gabriel Zurca, 12 Joel Santos, 11 Alisson Kalkmann, 10 Lucas “Spaguinho” Spago, 9 Felipe Cunha, 8 Ádrio Luiz de Melo (c), 7 Henrique Pedro da Silva, 6 Rafael dos Santos, 5 Fillippo Bugno, 4 Matheus “Acerola” de Oliveira, 3 Henrique “Caminhoneiro” Ribeiro, 2 Leonardo “Neymar” da Silva, 1 Naasson Porto;

Suplentes: 16 Felipe Quevedo, 17 Marcos de Melo, 18 Matheus Diniz, 19 Gabriel Henrique Oliveira, 20 Weslley Barbosa, 20 João Victor Furst, 21 Carlos Rafael de Souza, 22 Geronimo Olivares, 23 Guylherme Rangel;

Hong Kong: 15 Paul Altier (c), 14 Oliver Duffy, 13 William Panday, 12 Kyle Kitney, 11 Samuel Down, 10 Tiernan Neville, 9 Harry Laidler, 8 Hugo Christopher, 7 Joe Knight, 6 Sam Tsoi, 5 James Rivers, 4 Jon Howells, 3 Rory Cinnamond, 2 Callum Tam, 1Mikkel Christensen;

Suplentes: 16 Nicholas McGregory, 17 David Tang, 18 Ng Cheuk Wai, 19 Wai Shing, 20 Henry Poon, 21 Tomek Tsang, 22 Julian Onderwater, 23 Thaddeus Summers, 24 Kyle McCallum;

 

Eles voaram baixo: e agora quem ri por último?

Japão e Portugal vão à decisão depois de campanhas impressionantes. Mas Portugal chega mais embalado do que o favorito Japão, que sofreu no jogo passado (mas com os reservas) para vencer o Quênia. Os dois times mostraram linhas hábeis e definidoras, com Storti, de Portugal, e Yamaguchi, do Japão, entre os grandes destaques do torneio. Portugal ainda provou ter um abertura extremamente capacitado na figura de Portela e um oitavo absolutamente dominante no breakdown, com o capitão José Roque. Porém, a terceira linha titular do Japão é igualmente promissora, de Fukui e Vailea, prometendo uma final de arrepiar.

Na memória dos Lobitos portugueses está a derrota na final de 2017 justamente para o Japão, quando Portugal estava a um try da virada e o jogo foi encerrado prematuramente por questões climáticas, negando aos portugueses o feito histórico. Se o Japão entrou no torneio como o grande favorito, vindo da primeira divisão mundial e com um time fisicamente apto a encarar a elite, Portugal mostrou ao longo do torneio o grupo mais impressionante, técnico e habilidoso como nenhum outro time do Trophy. Ambos estarão com força máxima, com seus XVs ideais e a final promete suspense até o fim – e lances plásticos de dois times que sabem dar espetáculo.

versus copiar

19h00 – Japão x Portugal – BandSports TV AO VIVO

Árbitro: Damian Schneider (Argentina) / Assistentes: Luke Rogan (EUA) e Cauã Ricardo (Brasil)

Japão: 15 Ryosuke Kawase, 14 Yuichiro Wada, 13 Tomoki Osada, 12 Taihei Kusaka, 11 Futo Yamaguchi, 10 Ryuto Fukuyama, 9 Kaisei Tamura, 8 Takamasa Maruo, 7 Shota Fukui (c), 6 Halatoa Vailea, 5 Ryusei Koike, 4 Ougi Yamamoto, 3 Sho Maeda, 2 Mamoru Harada, 1 Yota Kamimori;

Suplentes: 16 Daiki Nishiyama, 17 Gun Tajima, 18 Shohei Tsujimura, 19 Terutaka Oka, 20 Kohki Matsumoto, 21 Akito Okui, 22 Hayato Fukunishi, 23 Ryota Tomoike, 24 Takumi Aoki, 25 Moeki Fukushi, 26 Keita Inayoshi;

Portugal: 15 Simão Bento, 14 Raffelle Storti, 13 Rodrigo Marta, 12 José do Carmo, 11 Francisco Salgado, 10 Jerónimo Portela, 9 Joaquim Félix, 8 José Roque (c), 7 Manuel Pinto, 6 Manuel Maia, 5 Martim Belo, 4 Helano Alberto, 3 Duarte Conde, 2 Rodrigo Bento, 1 David Costa;

Suplentes: 16 Márcio Pinheiro, 17 António Cunha, 18 Federico Simões, 19 André Gouveia, 20 José Madeira, 21 Sebastião Silva, 22 Pedro Lucas, 23 Tomás Lamboglia, 24 João Vieira, 25 José Santos, 26 Francisco Afra Rosa;