O estatuto da Confederação Brasileira de Rugby foi alterado no dia 20 de maio com as modificações anteriores sugeridas em Assembleia Geral Extraordinária do dia 27 de abril. Clique aqui para acessá-lo.

O ponto do estatuto mais sensível que foi alterado foi o que determina novos critérios para a filiação de uma nova federação estadual/regional à entidade (páginas 8, 9 e 10).

Agora, são necessários somente 2 árbitros nível 2, certificados pelo World Rugby, além de 5 árbitros nível 1, todos ativos no ano anterior ao pedido de filiação, registrados por súmula. O número anterior de árbitros nível 2 era de 4. No início do ano, 3 estados hoje filiados (PR, SC e MG) não contavam com os 4 árbitros nível 2.

Ainda são pedidos 120 atletas, dos quais ao menos 40% devem ser mulheres. Adicionalmente, a proporção de juvenis deve ser de 20% do total, com todos registrados no CNRU. Além disso, agora todas as novas federações que preencherem todos os requisitos serão consideradas vinculadas por um prazo probatório de 4 anos, com verificação das condições de filiação a cada 2 anos.

- Continua depois da publicidade -

Hoje, pelos dados do CNRU:

  • SP tem 22,7% de atletas mulheres e 33,8% de atletas com até 20 anos de idade;
  • RS tem 19,6% de atletas mulheres e 22,1% de atletas com até 20 anos de idade;
  • PR tem 27,5% de atletas mulheres e 25% de atletas com até 20 anos de idade;
  • SC tem 23,6% de atletas mulheres e 24,9% de atletas com até 20 anos de idade
  • RJ tem 29,8% de atletas mulheres e 21,8% de atletas com até 20 anos de idade
  • MG tem 24,1% de atletas mulheres e 11,4% de atletas com até 20 anos de idade