Foto: Mike Lee/Wolrd Rugby

ARTIGO COM VÍDEO – Twickenham foi o palco neste fim de semana da etapa de Londres da Série Mundial de Sevens Masculina, a penúltima da temporada, e o torneio produziu resultados importantíssimos.

Fiji conquistou o título da etapa em campanha perfeita e finalmente assumiu a liderança da classificação geral, 2 pontos acima dos Estados Unidos, que ficaram com o terceiro lugar em Londres.

Clique aqui para ver como foi o primeiro dia de jogos.

- Continua depois da publicidade -

A magia das finais começou com uma primeira surpresa nas quartas de final: derrota da África do Sul para a Austrália por 29 x 22, com Hutchison brilhando com 2 tries. Depois, foi a vez de outra favorita cair: derrota da Nova Zelândia para a França por 19 x 14, de virada, depois dos All Blacks abrirem 14 x 00 no primeiro tempo.

Mas as outras duas quartas mantiveram a lógica, com os EUA derrotando o Canadá em clássico norte-americano por 29 x 14 e com Fiji derrotando a convidada ascendente Irlanda por 33 x 24 em um jogaço com os verdes reagindo no fim e Tuivuaka marcando o try decisivo para Fiji.

Na primeira semifinal, Austrália e França protagonizaram um jogo eletrizante, que teve os aussies abrindo 24 x 05 no primeiiro tempo e segurando uma reação poderosa dos franceses, que encostaram a um try da vitória, mas sofreram o contra ataque letal no fim para o try de Coward.

Na sequência, Fiji e EUA fizeram um duelo crucial na luta pelo título da temporada e Fiji falou mais alto. Tuimaba abriu o placar, as Águias viraram o jogo com tries de Iosefo e Williams, mas a magia fijiana foi maior nos momentos derradeiros com tries de Derenalagi e Vakurunabili. 17 x 10.

Os americanos ainda se reergueram para não permitirem que os fijianos abrissem grande frente na classificação e venceram a França pelo 3º lugar por 31 x 14.

Por fim, a grande final não teve emoção. Fiji produziu um verdadeiro tsunami de tries para cima da Austrália, vencendo por incontestáveis 43 x 07. Placar histórico para uma final de etapa e com direito a hat-trick (3 tries) de Tuimaba (eleito o melhor do torneio) e outros 2 de Naduva. Enquanto isso, a máquina de tackles e turnovers fijiana Botitu segue liderando o ranking de performance do circuito.

Rebaixamento: Gales respira, Japão sobrevive e Quênia se desespera

A luta contra o rebaixamento está ainda mais quente. Apenas o 15º colocado da classificação geral será rebaixado. São 3 times ainda ameaçados: Gales, Quênia e Japão. Os galeses respiraram aliviados após Londres ao vencerem o Japão em jogo crucial nas quartas de final pelo 9º lugar. Os galeses cresceram na decisão vencendo por 17 x 00, com todos os tries saindo no segundo tempo.

Com o Quênia perdendo para a Escócia, quenianos e japoneses se cruzaram na fase seguinte, com o Japão dando a volta por cima vencendo por 26 x 17, com Fujita e Hano marcando os tries decisivos. O resultado condenou o Quênia à última posição, enquanto o Japão ainda festejou outra vitória, agora sobre a atônita Inglaterra, por 29 x 14, em verdadeiro show asiático na decisão de 13º lugar, o que colocou o Japão somente 2 pontos atrás dos quenianos na classificação geral.

Para completar, Gales perdeu para a Escócia por 33 x 07, ficando com o 11º lugar em Londres. Ou seja, ficando apenas 5 pontos acima do Japão na classificação geral. Tudo aberto ainda.

 

África do Sul também está nos Jogos Olímpicos

A péssima campanha da Inglaterra no torneio em casa foi a responsável por definir matematicamente todas as 4 vagas diretas do circuito aos Jogos Olímpicos. A eliminação inglesa no sábado garantiu Estados Unidos, Fiji e Nova Zelândia antecipadamente a Tóquio 2020. No domingo, outras duas derrotas inglesas, culminando no 14º lugar em Londres, garantiu matematicamente a África do Sul nos Jogos Olímpicos. Em 4º lugar na temporada, os Bltzboks não podem mais ser alcançando pela Inglaterra, 5ª colocada.

Com o Japão também garantido nos Jogos Olímpicos, as outras 7 vagas serão definidas da seguinte maneira:

  • 1 vaga para o Pré Olímpico da América do Sul: dias 29 e 30 de junho, em Santiago (Chile);
  • 1 vaga para o Pré Olímpico da América do Norte: dias 06 e 07 de julho, em George Town (Ilhas Cayman);
  • 1 vaga para o Pré Olímpico da Europa: dias 13 e 14 de julho, em Colomiers, França;
  • 1 vaga para o Pré Olímpico da Oceania: dias 07 a 09 de novembro, em Suva (Fiji);
  • 1 vaga para o Pré Olímpico da África: dias 09 e 10 de novembro, em Joanesburgo (África do Sul);
  • 1 vaga para o Pré Olímpico da Ásia: dias 23 e 24 de novembro, em Incheon (Coreia do Sul);
  • 1 vaga para o Pré Olímpico Mundial, envolvendo times de todos os continentes, em junho de 2020 (data e local a serem definidos);
  • Equipes já classificadas: Japão, Fiji, Estados Unidos, Nova Zelândia e África do Sul;

 

Próxima parada: Paris

No próximo fim de semana Paris receberá a última etapa da temporada. O título da Série Mundial estará totalmente aberto entre Fiji e Estados Unidos. Qualquer um dos dois que seja campeão da etapa será campeão da temporada.

 

HSBC Sevens World Series 2018-19 – Série Mundial de Sevens – 9ª Etapa, em Londres, Inglaterra

*Horários de Brasília

Domingo, dia 26 de maio

05h30 – Quartas de final Challenge Trophy (9º lugar) – Argentina 28 x 19 Espanha

05h52 – Quartas de final Challenge Trophy (9º lugar) – Inglaterra 19 x 24 Samoa

06h14 – Quartas de final Challenge Trophy (9º lugar) – Gales 17 x 00 Japão

06h36 – Quartas de final Challenge Trophy (9º lugar) – Quênia 21 x 29 Escócia

06h58 – Quartas de final Ouro – África do Sul 22 x 29 Austrália

07h20 – Quartas de final Ouro – Nova Zelândia 14 x 19 França

07h42 – Quartas de final Ouro – Estados Unidos 29 x 14 Canadá

08h04 – Quartas de final Ouro – Fiji 33 x 24 Irlanda

 

08h36 – Semifinal pelo 13º lugar – Espanha 21 x 40 Inglaterra

08h58 – Semifinal pelo 13º lugar – Japão 26 x 17 Quênia

09h20 – Semifinal Challenge Trophy (9º lugar) – Argentina 05 x 14 Samoa

09h42 – Semifinal Challenge Trophy (9º lugar) – Gales 07 x 33 Escócia

10h04 – Semifinal pelo 5º lugar – África do Sul 17 x 21 Nova Zelândia

10h26 – Semifinal pelo 5º lugar – Canadá 14 x 33 Irlanda

10h48 – Semifinal pelo Ouro – Austrália 31 x 24 França

11h10 – Semifinal pelo Ouro – Estados Unidos 10 x 17 Fiji

 

12h07 – Decisão de 13º lugar – Inglaterra 14 x 29 Japão

12h32 – Final Challenge Trophy (9º lugar) – Samoa 26 x 17 Escócia

13h07 – Decisão de 5º lugar – Nova Zelândia 35 x 14 Irlanda

13h32 – Decisão de Bronze (3º lugar) – França 14 x 31 Estados Unidos

13h57 – FINAL Ouro (1º lugar) – Fiji 43 x 07 Austrália

 

 SeleçãoPontuação totalEtapa 1Etapa 2Etapa 3Etapa 4Etapa 5Etapa 6Etapa 7Etapa 8Etapa 9Etapa 10
Fiji18613222215121722192222
EUA17719191919221517151715
Nova Zelândia16222151722171312121319
África do Sul14812171513102210221017
Inglaterra11417138171312101725
Austrália10415101012108510195
Samoa1078712319101513812
França99752101191981513
Argentina941085815101310510
Escócia721010131858773
Canadá59551053715108
Espanha49512510733211
Quênia3713715153110
Gales313215252551
Japão272117127132
Campeões por etapaNZLFIJFIJNZLEUAAFSFIJAFSFIJFIJ
- 1ª ao 4º colocados = classificados aos Jogos Olímpicos Tóquio 2020
- 15º colocado = rebaixamento;

Obs 1: Japão já está classificado aos Jogos Olímpicos;
Obs 2: Inglaterra, Gales e Escócia não disputam os Jogos Olímpicos, sendo representados pela Grã-Bretanha. A seleção inglesa foi designada para buscar a qualificação da Grã-Bretanha. Os resultados de Escócia e Gales não valerão para qualificar a seleção britânica;
Obs 3: nossa tabela não mostra a pontuação das equipes convidadas


Pontuação:
1º - 22 pontos; 2º - 19 pts; 3º - 17 pts; 4º - 15 pts;
5º - 13 pts; 6º - 12 pts; 7º e 8º - 10 pts;
9º - 8 pts; 10º - 7 pts; 11º e 12º - 5 pts;
13º - 3 pts; 14º - 2 pts; 15º e 16º - 1 pt.