CBRu é eleita melhor confederação do Brasil em estudo sobre práticas de governança

A Confederação Brasileira de Rugby foi eleita, nesta quarta-feira, como a entidade que tem as melhores práticas de Governança no país. O estudo foi realizado pela plataforma Sou do Esporte e a empresa Inspire Sport Business. A CBRu ficou no topo entre 29 confederações analisadas. O evento de premiação acontecerá em novembro, juntamente ao I Seminário Internacional Sou do Esporte.

 

Em análise geral, a CBRu obteve 6.81 como média, seguida por Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (5.67), Confederação Brasileira de Vôlei (5.67), Confederação Brasileira de Atletismo (4.86) e Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (4.67).
“É com enorme satisfação que tomamos conhecimento acerca dos resultados de uma verificação independente que apontou a Confederação Brasileira de Rugby como uma das entidades esportivas de melhor e mais eficaz governança do País. Desde o início de nossos trabalhos em 2010, visamos construir um novo modelo para a administração do esporte brasileiro, dotado de melhores práticas adotadas no Brasil e no exterior”, comenta Sami Arap Sobrinho, presidente da CBRu.
De acordo com o estudo, a CBRu especificou um sistema de gestão muito próximo ao que é preconizado em grandes empresas de capital aberto.
“O modelo é dinâmico e deve sempre ser revisitado, na busca de uma evolução permanente. Lidar com recursos públicos, repasses do COB e patrocínios privados é uma tarefa sofisticada e complexa que requer um modelo de governança igualmente sofisticado. Desenvolver uma modalidade não profissional de esporte coletivo de contato físico constante também é tarefa complicada. Estamos trabalhando ativamente no planejamento de longo prazo para que nossos projetos de massificação de rugby possam gerar atletas de elite para servir as seleções brasileiras feminina e masculina. O modelo de governança é peça fundamental nesse quebra-cabeça”, completa Sami.
O estudo independente baseou-se em três referências importantes no mundo esportivo e empresarial: a organização não-governamental Play The Game, o manual UK Sport Good Governance, os manuais práticos do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), além de recomendações sobre o tema feitas pelo Comitê Olímpico Internacional.
Foram avaliados 105 itens das melhores práticas dentro de cinco grandes indicadores de governança: Transparência, Equidade, Prestação de Contas, Integridade Institucional e Modernidade.

Comentários