Abaixo o comunicado produzido pela CBRu sobre a Liga Mundial (ou Liga das Nações):

 

A Confederação Brasileira de Rugby acompanha com preocupação as notícias sobre o desenvolvimento da Liga das Nações e as repercussões dessa iniciativa.

A criação desse torneio dentro do formato proposto, com apenas 12 países em competição, vai na contramão da expansão do esporte em âmbito global e o crescimento da modalidade.

- Continua depois da publicidade -

A baixa rotatividade de equipes de rugby na Copa do Mundo já não é uma novidade, uma vez que na edição de 2019 das 20 equipes que competirão, 19 estiveram em 2015.

A Confederação Brasileira de Rugby, por sua vez, junto com outras tantas Uniões de rugby pelo mundo, têm feito um trabalho forte e sustentável tanto dentro como fora do campo, para expandir seus resultados e a base de fãs do esporte, e entende que esse movimento limita o crescimento do esporte, fazendo com que a globalização do jogo fique ainda mais distante.

Com uma União em crescimento, teremos duas opções: continuar tentando crescer, apesar dos sinais contrários à expansão internacional, ou reavaliar os esforços a luz dessa realidade.

Por fim, em sintonia com os nossos parceiros da região, como a Sudamérica Rugby, UAR e URU que se manifestarem da mesma forma, aguardaremos o desenvolvimento dessa discussão com uma preocupação especial em relação ao rugby na região.