Na última semana, Samambaia, clube do Distrito Federal, e a Federação de Rugby do Cerrado, se desentenderam sobre questões relativas à gestão do rugby na região e enviaram comunicados oficiais. Seguem abaixo.

 

COMUNICADO OFICIAL – CE Samambaia Rugby
Seguindo o trabalho árduo de valorização do rugby nacional, como fazemos desde a nossa
fundação em 2014, o Clube e Escola de Rugby Samambaia planejou sua participação no
mais tradicional torneio do país: o XXV Lions Rugby, em São Paulo, que ocorre nos
próximos dias 9 e 10 de dezembro. Com todo planejando e logística definida há semanas,
na última sexta-feira, a Comissão do Programa Compete Brasília, que apoiaria a liberação
do transporte para viagem, solicitou uma declaração de filiação à Federação Cerrado de
Rugby, entidade que até então federava nosso clube. Apesar da indiscutível filiação e
estarmos totalmente dentro das nossas obrigações, a descrita federação se negou a emitir
tal documento, numa decisão arbitrária e sem embasamentos legais.
Nos últimos meses, enquanto membro por direito, começamos a questionar práticas
errôneas e indícios de movimentações ilegais pela diretoria da Federação Cerrado de
Rugby, tais como: desvios de recursos; utilização de verba aprovadas em projetos públicos
para outros fins; pagamentos ilegais à membros da própria diretoria; cobranças abusivas
aos clubes filiados; dentre inúmeras outras ações que merecem a devida investigação.
Além disso, nos posicionamos contra a desqualificada atuação da atual gestão, observando
um trabalho ineficiente, sem resultados expressivos e nenhuma representatividade, seja
na política local ou no cenário do rugby nacional.
Infelizmente, parece não haver democracia em nossa federação, que munida de completo
amadorismo nos retaliou com esta atitude impensável. Chegaram ao ponto de nos cobrar
uma “taxa de anuidade”, ilegal e nunca aprovada em assembleia, como forma de
chantagem para emitirem a declaração de filiação. Entretanto, em reunião de emergência,
o Conselho de Gestão do nosso clube foi unânime em não ceder às práticas baixas e
abusivas desta federação. Tínhamos consciência das consequências, porém preferimos
lutar pelo que é certo e em prol dos valores do rugby. Jamais nos submeteremos às
corrupções, chantagens ou ilegalidades em favorecimento próprio.
Não recebemos a carta, que reforço ser nosso direito. Perdemos o ônibus e o hotel. Vimos
nossos 15 atletas, que se dedicaram por meses, terem seus sonhos aniquilados pelo
egoísmo. Fomos, o rugby por inteiro, prejudicado por uma atitude mesquinha. Mas somos
Favela e sempre damos a volta por cima: em respeito à organização do torneio e aos
demais clubes, conseguimos levantar empréstimos para custear uma viagem de carro à
São Paulo para 10 atletas. Sim, será muito duro viajar cada trecho por longas 13 horas para
jogar desfalcados numa competição de nível tão elevado. Entretanto, garanto que nunca
entramos em campo com tanta vontade, pois acima de qualquer pessoa ruim ou entidade
suja sempre estarão os valores do rugby.
As medidas jurídicas e judiciais necessárias já estão sendo providenciadas. Também
anunciamos que não reconhecemos, de forma alguma, a Federação Cerrado de Rugby ou
qualquer um dos seus representantes. No mais, lutaremos junto aos demais atores do
esporte local para reerguermos o rugby da nossa região, que merece viver com brilho e
dignidade. A luta está apenas começando!

Cauan Felipe Amorim
Presidente do Conselho de Gestão
Clube e Escola de Rugby Samambaia

- Continua depois da publicidade -

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO – Federação de Rugby do Cerrado

Goiânia-GO, 09 de dezembro de 2017

A Federação Cerrado de Rugby, vem por meio desta, prestar esclarecimentos acerca das mensagens que estão sendo veiculadas via WhatsApp e Facebook, pelo Sr.Cauan, Presidente do Clube e Escola de Rugby Samambaia.
Todos e todas que estão recebendo esta nota sabem o quanto a Federação preza pelo desenvolvimento do rugby na Região Centro Oeste, onde está sempre realizando ou apoiando os campeonatos regionais, trazendo cursos da CBRu e também auxiliando em ações dos clubes filiados.
A respeito das declarações do Sr. Cauan, a Federação gostaria de evidenciar que em momento algum se opôs a emitir uma declaração de regularidade e filiação do clube frente a esta Federação.
Na segunda-feira (04/12/2017) o Sr. Cauan requisitou a emissão da declaração e foi solicitado que o clube em questão se regularizasse junto a esta Federação, assim como os outros clubes fizeram, estando no atual momento regularizados/regularizando. Em momento algum se cobrou qualquer taxa para emissão da declaração, pois tal cobrança é ilegal e a mesma é emitida gratuitamente pela Federação.
Como todos sabem, a Federação tem regimento interno e um estatuto social (disponíveis em www.fcru.com.br), o qual todos os clubes federados possuem conhecimento.
O clube CER Samambaia apresentou suas documentações, que estavam em falta desde 2016, ainda no dia 04/12/2017, restando pendente apenas a prestação de*contas do evento Rugby Fun Week e *o pagamento da anuidade, cujo pagamento foi negado pelo supracitado clube. O pagamento desta anuidade consta em estatuto social e regimento interno, o qual foi enviado por e-mail a todos os filiados no dia 04/01/2017 e discutido na reunião dia 19/08/2017 aos representantes dos clubes presentes: Goianos Rugby Clube, CER Samambaia, Rugby Sem Fronteiras, UFG Rugby e UnB Rugby.
Vale salientar que não houve questionamento do CER Samambaia quanto a este pagamento, até o dia da solicitação da declaração de regularidade, recentemente.
A Federação Cerrado de Rugby não quis impedir o CER Samambaia de participar do Lions Sevens em São Paulo, ainda estamos procurando entender e esclarecer os fatos junto ao Governo de Brasília (GDF) e em nenhum momento foi negado diálogo com o CER Samambaia e com seu advogado.
Quanto às acusações feitas no mesmo texto, temos ciência de que estamos em dias com as nossas prestações de contas junto aos clubes filiados e temos até janeiro de 2018 para apresentar a prestação de contas de 2017 em Assembleia Geral.
Também aproveitamos para informar que as devidas providências judiciais já estão sendo tomadas pela Federação Cerrado de Rugby.

Atenciosamente,

Lambrine Pereira Mortate

Presidente da Federação Cerrado de Rugby