Super 8 – Quem foi o melhor até aqui?

Nesse fim de semana, começa o segundo turno do Super 8, apenas uma semana após o término da maratona de sete jogos iniciais. E agora serão mais sete jogos com apenas uma semana de descanso para os principais clubes do país garantirem um lugar nas semifinais, e a briga promete ser até a última rodada. Como esperávamos, o equilíbrio deu o tom das disputas e ainda está tudo aberto. São José e Curitiba abriram uma diferença maior que três pontos apenas na última rodada e ainda que tenham certo favoritismo, não podem bobear.

 

 

Levantamos alguns números que mostram bem como cada equipe se saiu até aqui, e depois veremos como melhoraram ou pioraram no segundo turno.

 

 

Classificação

EquipeCidade (Estado)PJVED4+-7PPPCSP
São JoséSão José dos Campos (SP)481410044431022783
Band SaracensSão Paulo (SP)4714100434311199112
CuritibaCuritiba (PR)421490533341214127
SPACSão Paulo (SP)401480653322213109
PasteurSão Paulo (SP)311460834232267-35
DesterroFlorianópolis (SC)30146083328427410
FarraposBento Gonçalves (RS)221450911236356-120
JacareíJacareí (SP)1214201222207493-286

 

 

Ataque X Defesa

Nesses critérios, a surpresa fica por conta do Desterro, que mesmo ocupando a terceira colocação geral, tem apenas o sexto melhor ataque, e a segunda pior defesa, números que podem não sustentar essa colocação por muito tempo. O atropelo do Curitiba sobre o Jacareí logo na estreia do Super 8 também se reflete aqui. Os Touros tem por enquanto o melhor ataque, enquanto o Jacareí tem a pior defesa.

 

 

Melhor Ataque
Curitiba – 27, 43pts
São José – 23,14pts
Farrapos – 20,14pts
SPAC – 19,83pts
Band Saracens – 19pts
Desterro – 18,85pts
Jacareí – 13,42pts
Pasteur – 13pts

 

 

Melhor Defesa
Curitiba – 11,14pts
São José – 15,28pts
SPAC – 16,5pts
Pasteur – 17pts
Band Saracens – 18,67pts
Farrapos – 18,85pts
Desterro – 20,86pts
Jacareí – 36pts

 

 

Média de pontos por rodada
3ª rodada – 22,38
1ª rodada – 21,25
6ª rodada – 21,12
2ª rodada – 19,25
7ª rodada – 18,25
4ª rodada – 16,50
5ª rodada – 15,88

 

 

Mandantes mandam!
Não é fácil vencer fora de casa no Super 8. No primeiro turno, 59,26% dos jogos terminaram com vitória dos donos da casa, e se o adversário é azul e branco, a tarefa é mais árdua ainda. O SPAC é a única equipe invicta em seus domínios até agora, enquanto Pasteur, Band Saracens e Jacareí, os últimos colocados, tem somente 33% de aproveitamento.

 

 

Visitantes indesejados
Por outro lado, vencer fora de casa não parece assustar Curitiba e São José. As melhores equipes do Super 8 até o momento venceram 75% dos jogos fora de casa, ao contrário do Jacareí, que ainda não comemorou fora de casa esse ano.

 

 

Maior número pontos de bonificação
Dentro ou fora de casa, vencer está muito difícil esse ano. Isso é percebido pela quantidade de partidas terminadas com diferenças de sete pontos ou menos entre as equipes. Até agora, nada menos do que 48,15% das partidas terminaram com essa margem de pontos. O Band Saracens é quem se deu melhor nesse critério, conquistando pontos de bonificação defensivos em todos os jogos em que saiu derrotado. Sinal de que a vitória sempre esteve muito próxima, mas faltaram pequenos ajustes para triunfar no final.

 

Outro ponto que denota o equilíbrio da competição, é que apenas 18,52% dos jogos terminaram com uma das equipes fazendo 4 ou mais tries. Aqui brilharam São José e Desterro, com duas vitórias bonificadas cada um. Ainda assim, é o Band que levou o maior número de pontos bônus, e isso explica porque apesar das vitórias não estarem acontecendo, a equipe ainda estar na briga pela classificação às semifinais.

 

 

Band Saracens – 5pts
São José e Pasteur – 4pts
Curitiba – 3pts
Desterro, Farrapos e Jacareí – 2pts
SPAC – 1pt

 

 

Aproveitamento de conversões
No país do futebol, ainda é comum vermos um alto número de erros nos chutes de conversão e penais, mas alguns clubes vem se destacando em colocar a ovalada entre os postes na hora de converter após um try. Dois pontos sempre muito importantes ainda mais quando as partidas tem margens tão pequenas.

SPAC – 72,73%
Desterro e Farrapos 68,75%
Curitiba – 61,54%
São José – 57,89%
Jacareí 55,56%
Pasteur 41,67%
Band Saracens 38,46%

 

 

Matadores
A disputa está dura entre os maiores pontuadores do Super 8, e se você é terceira linha, as chances de chegar nesse grupo de elite são grandes. Diogo Borges e Ige, ambos jogando de 8o lideram essa tabela, e Nick vem perto, mas na companhia de outras feras.

 

Diogo Borges (São José) e Ige (Desterro)- 5tries
Lipe (Pasteur), Frison (Farrapos) e Rosa (BAnd Saracens) – 4 tries
Kiko (Curitiba), Mussum (Curitiba), Mariano (Curitiba) e Nick (SPAC) – 3 tries

 

 

Pontaria calibrada
Todo time vencedor precisa de um grande chutador para amealhar pontos importantes nas partidas, e o experiente Moisés Duque lidera nesse quesito, seguido de perto por Facundo, o líder do Troféu Outback até o momento.

 

 

Moises (São José) 6 conversões + 12 penais = 48pts
Facundo (Curitiba) – 13 conversões 7 penais = 47pts
Helder (Jacareí) – 5 conversões + 2 drops + 9 penais = 43pts
Zé (SPAC) – 6 conversões + 1 drop + 8 penais = 39pts
Josh (Band Saracens) – 10 conversões + 3 penais + 2drops = 35pts
Panta (Desterro) – 6 conversões + 6 penais = 30pts
Scopel (Farrapos) – 5 conversões + 6 penais = 28pts
Frison (Farrapos) – 5 conversões + 6 penais = 28pts

 

 

Cartões
Mas nem todo ranking é bom de se liderar. Nesse Super 8, foram distribuídos no total, 38 cartões amarelos e 2 vermelhos, uma média superior a um cartão por partida. E o destaque negativo fica para Pasteur e Curitiba, cada um com três jogadores entre os sete mais indisciplinados. O pilar David Martins está na frente, com nada menos que três amarelos e uma expulsão.

 

 

Não a toa, a partida entre ambas foi a que distribuiu mais cartões na competição até agora, com cinco cartões.

Comentários