França derrota a Nova Zelândia diante de 17 mil torcedores. Foto: FFR

ARTIGO COM VÍDEOS – Um fim de semana com nada menos que 8 jogos entre seleções de XV feminino (recorde!). E a estrela do fim de semana foi a França, que venceu a Nova Zelândia no duelo das duas seleções mais badaladas do mundo, 30 x 27. E pela primeira vez em sua história!

Destaques ainda para as vitórias de Inglaterra sobre Canadá, 27 x 19, e dos Estados Unidos contra a Irlanda, 19 x 10, nos outros dois duelos de maior expressão.

 

As Black Ferns também caíram

- Continua depois da publicidade -

Imagens magnífica de Grenoble, na França, onde 17.102 torcedores (2º maior público da história do XV feminino mundial) encheram as arquibancadas para apoiarem a França diante da poderosa Nova Zelândia. Jamais na história a França (atual campeã do Six Nations Feminino) havia derrotado as Black Ferns e na semana passada as neozelandesas venceram no detalhe em Toulon por 14 x 00. A derrota foi bem assimilada pelas Bleues, que produziram um jogo épico e venceram por incríveis 30 x 27.

A partida contava com 4 jogadoras candidatas a melhor do mundo de 2018, sendo 3 francesas – a segunda linha N’Diaye, a terceira linha Hermet e a scrum-half Bourdon – e uma neozelandesa – a pilar veterana Fiao’o Faamausili, que foi homenageada na partida juntamente com Linda Itunu, que se aposentaram ao final do jogo. Apenas a fullback francesa Trémoulière, outra candidata a melhor do mundo, não estava em campo, por lesão.

Fiao’o Faamausili, aliás, foi de novo importantíssima. A hooker capitã cravou um dos tries neozelandeses do jogo. Mas quem largou na frente foi a França, com maul devastador finalizado por Julie Duval. Mas as Black Ferns responderam com a centro Stacey Waaka rompendo para o primeiro try das visitantes.

O empate durou pouco porque a linha francesa estava brilhante e produziu dois belos tries em sequência, com Maëlle Filopon – costurando a defesa depois de Bourdon abrir espaço na defesa kiwi – e Romane Menager – atropelando a defesa neozelandesa desde o meio campo, em pura velocidade com potência. Porém, Fiao’o Faamausili estava do lado das Black Ferns e fez seu último try pela seleção rompendo no pick and go para levar o duelo ao intervalo em França 19 x 14 Nova Zelândia.

O segundo tempo começou com outra jogada genial francesa, com a segunda linha Corson liberando offload para a abertura Caroline Drouin voar para o quarto try. A Nova Zelândia não deixou se abater e a linha de passes perfeita resultou em try de Winiata na sequência. Bleues 24 x 21 Black Ferns.

O fim de jogo virou uma batalha de penais, com Cocksedge igualando o jogo, mas com Drouin devolvendo a frente às franceses na mesma moeda, com 2 penais que abriam 30 x 24. Cocksedge reduziu outra vez com penal, mas parou por aí. As Bleues seguraram o jogo nos instantes finais e garantiram o épico triunfo por 30 x 27, fechando a série de amistosos de novembro em alta.



30versus copiar27

França 30 x 27 Nova Zelândia, em Grenoble

França

Tries: Duval, Filopon, Menager e Drouin

Conversões: Drouin (2)

Penais: Drouin (2)

1 Lise Arricastre; 2 Caroline Thomas; 3 Julie Duval; 4 Lénaïg Corson; 5 Safi N’Diaye; 6 Gaëlle Hermet; 7 Céline Ferer; 8 Romane Menager; 9 Pauline Bourdon; 10 Caroline Drouin; 11 Ian Jason; 12 Carla Neisen; 13 Maëlle Filopon; 14 Cyrielle Banet; 15 Caroline Boujard;

Suplentes: 16 Laure Touye; 17 Annaëlle Deshaye; 18 Dhia Maylis Traore; 19 Audrey Forlani; 20 Fiona Lecat; 21 Yanna Rivoalen; 22 Gabrielle Vernier; 23 Doriane Constanty;

Nova Zelândia

Tries: Waaka, Faamausili e Cocksedge

Conversões: Cocksedge (3)

Penais: Cocksedge (2)

1 Phillipa Love; 2 Fiao’o Faamausili (c); 3 Aldora Itunu; 4 Eloise Blackwell; 5 Charmaine Smith; 6 Charmaine McMenamin; 7 Les Elder; 8 Aroha Savage; 9 Kendra Cocksedge; 10  Krysten Cottrell; 11  Ayesha Leti I’iga; 12  Ruahei Demant; 13 Stacey Waaka; 14 Renee Wickliffe; 15 Selica Winiata;

Suplentes: 16 Te Kura Ngata Aerengamate; 17 Leilani Perese; 18 Aleisha Pearl Nelson; 19 Jackie Patea Fereti; 20 Linda Itunu; 21 Kristina Sue 22  Monica Tagoai; 23  Natahlia Moors;

 

Duelo de gigantes na Inglaterra

Jogando diante de bom público em Doncaster, no Norte da Inglaterra, a Inglaterra enfrentou o Canadá, em duelo de seleções também de ponta do cenário internacional. E a inglesas dominaram o embate do começo ao fim, mas sem conseguirem se desgarrar de um combativo time canadense, que teve seus momentos.

As avançados inglesas dominaram o começo do duelo, com a hooker Lark Davies marcando os 2 primeiros tries, seguidos de try da asa Cleall. O Canadá reagiu antes do intervalo com try da centro Tessier, deixando o placar em 15 x 07. E a fullback Alarie marcou outro try para as Canucks aos 61′, deixando o jogo em aberto após grande equilíbrio na segunda parte, 15 x 12. Porém, aos 71′, Kelly Smith marcou após scrum o try da vitória inglesa.

Ainda houve tempo para Scott marcar mais um try para a Inglaterra e, com o tempo esgotado, Holtkamp fazer outro try para as canadenses, dando números finais a outro ótimo duelo: 27 x 19 para as Red Roses, que ainda enfrentarão a Irlanda no dia 24. O Canadá tem mais 2 partidas pela frente no mês: Gales, no dia 24, e Escócia, no dia 27.

27versus copiar19

Inglaterra 27 x 19 Canadá, em Doncaster

 

Estados Unidos fecha tour à Europa com vitória sobre Irlanda

Depois de duas derrotas pesadas em novembro para Nova Zelândia e Inglaterra, as americanas voltaram a sorrir com uma vitória em Dublin sobre a Irlanda, que não vive bom momento no XV feminino.

Jogo apertado, mas com as Eagles se impondo por 19 x 05. Tries de Rozier, Broughton e Brizer para as visitantes.

10versus copiar19

Irlanda 10 x 19 Estados Unidos, em Dublin

 

Outros jogos: Gales e Espanha triunfam diante de suas torcidas

Gales e Espanha também mandaram jogos neste mês e foram vitoriosas. Gales recebeu no sábado Hong Kong e não deu chances às asiáticas, com uma vitória tranquila por 65 x 00. Gales pegará o Canadá no próximo sábado, em desafio bem maior.

Já a Espanha recebeu a África do Sul, em partida bastante aguardada e triunfou por 17 x 05, com o físico fazendo a diferença a favor das Leonas. As Springboks mostraram que têm potencial, mas precisam de mais preparo. A África do Sul ainda terá um último jogo no mês, sábado, contra a Itália, ao passo que a Espanha encerrou o ano.

65versus copiar00hong kong rfu logo

Gales 65 x 00 Hong Kong, em Cardiff

 

17versus copiar05

Espanha 17 x 05 África do Sul, em Villajoyosa

 

Ação em campeonatos na Oceania e na Europa

A última sexta foi histórica para o XV feminino das Ilhas do Pacífico, com a largada em Fiji para o novo Oceania Women’s Championship, envolvendo quatro seleções. O primeiro jogo foi o primeiro confronto na história entre Samoa e Papua Nova Guiné e foi um jogaço encerrado em 56 x 45 a favor das samoanas, mostrando o potencial de crescimento da Papua. Depois, Tonga (que vive pressão contrária ao rugby feminino da parte de seu governo) voltou a colocar em campo uma seleção de mulheres, mas a vitória acabou sendo da favorita Fiji: 53 x 08. A segunda rodada será na terça, com Samoa e Tonga, Fiji e Papua. A rodada final será no sábado dia 24.

Já pelo Rugby Europe Women’s Trophy, o 3º escalão do XV feminino europeu, a Suíça perdeu a chance de ser campeã, caindo em casa diante da Tchéquia por 10 x 05. Foi a primeira vitória das tchecas na história no XV feminino. Em março, a Tchéquia fará o último jogo da competição, em casa e valendo o título contra a Finlândia, que foi derrotada na primeira partida pelas suíças.

 

56versus copiar45

Samoa 56 x 45 Papua Nova Guiné, em Lautoka (Fiji)

 

53versus copiar08

Fiji 53 x 08 Tonga, em Lautoka

 

rugby europe copy

Rugby Europe Women’s Trophy – 2ª divisão da Rugby Europe 2018-19

Suíça 05 x 10 Tchéquia, em Yverdon

Classificação: 1 Suíça (5 pontos), 2 Tchéquia (4 pontos), 3 Finlândia (0 pontos);