Foto: ©INPHO/Tommy Dickson

ARTIGO COM VÍDEO – Já são 13 vitórias consecutivas. Gales está imparável e irá à última rodada do Six Nations na liderança e sonhando com o título e com o Grand Slam. Mas na verdade não é Gales que está imparável: é Gales que está parando seus oponentes. Neste sábado, os galeses seguraram heroicamente uma vitória em Edimburgo contra a Escócia, que fez de tudo para quebrar o tabu de jamais ter vencido Gales com Warren Gatland como treinador. Mas os 18 x 11 para os vermelhos decretaram a continuidade da série invicta do Dragão.

A Escócia começou com mais volume de jogo e abriu o placar com penal certeiro de Finn Russell, mas Gales mostrou seu jogo estruturado e, aos 12′, as fases se somaram até Josh Adams romper na ponta para o primeiro try da partida. A Escócia respondeu com linda infiltração de Darcy Graham e condução de Ali Price, que resultaram em penal para Russell reduzir a distância a 7 x 6.

Mas a segunda metade do primeiro tempo foi toda de Gales, com Anscombe respondendo com penal seguido de uma estupenda jogada de 23 fases concluída pelo centro Jonathan Davies, furando entre o ponta e o centro escocês. 15 x 07.

Enquanto Gales selou o primeiro tempo com 65% de posse de bola e território, o segundo tempo foi todo da Escócia que, mesmo obrigada a fazer muitas substituições por lesões, conseguiu controlar as ações por completo e chegou a acumular 85% e território, deixando Gales na defesa o tempo todo.

- Continua depois da publicidade -

Os escoceses ganharam penais e optaram recorrentemente pelo chute para a lateral, ao invés de somarem penais. A opções uma fora deu frutos quando, aos 57′, McGuigan furou a defesa vermelha e a bola encontrou Graham na ponta para o try azul. Porém, a defesa galesa impassível manteve os escoceses sem os pontos necessários para a virada.

No fim, Gales afastou o perigo e arrancou o penal que selou a vitória, com Anscombe chutando os pontos finais. 18 x 11, placar final e heroica vitória galesa.

Na última rodada, no próximo sábado, Gales receberá a Irlanda e se vencer será campeão pela 27ª vez – a primeira desde 2013 e com direito a Grand Slam (5 vitórias em 5 jogos). Será? Já a Escócia se despede com a Calcutta Cup, o duelo contra a Inglaterra.

11versus copiar18

Escócia 11 x 18 Gales, em Edimburgo

Árbitro: Pascal Gaüzère (França)

Escócia

Try: Graham

Penais: Russell (2)

15 Blair Kinghorn, 14 Tommy Seymour, 13 Nick Grigg, 12 Pete Horne, 11 Darcy Graham, 10 Finn Russell, 9 Ali Price, 8 Josh Strauss, 7 Jamie Ritchie, 6 Magnus Bradbury, 5 Jonny Gray, 4 Grant Gilchrist, 3 WP Nel, 2 Stuart McInally (c), 1 Allan Dell;

Suplentes: 16 Fraser Brown, 17 Gordon Reid, 18 Simon Berghan, 19 Ben Toolis, 20 Hamish Watson, 21 Greig Laidlaw, 22 Adam Hastings, 23 Byron McGuigan;

Gales

Tries: Adams e J Davies

Conversões: Anscombe (1)

Penais: Anscombe (2)

15 Liam Williams, 14 George North, 13 Jonathan Davies, 12 Hadleigh Parkes, 11 Josh Adams, 10 Gareth Anscombe, 9 Gareth Davies, 8 Ross Moriarty, 7 Justin Tipuric, 6 Josh Navidi, 5 Alun Wyn Jones (c), 4 Adam Beard, 3 Tomas Francis, 2 Ken Owens, 1 Rob Evans;

Suplentes: 16 Elliot Dee, 17 Nicky Smith, 18 Dillon Lewis, 19 Jake Ball, 20 Aaron Wainwright, 21 Aled Davies, 22 Dan Biggar, 23 Owen Watkin;

 

 SeleçãoJogosPontos
Gales523
Inglaterra518
Irlanda514
França510
Escócia59
Itália50
- Grand Slam = 3 pontos;
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;