Um dos maiores jogadores da história de Gales. Foram exatos 100 jogos por seu país (segundo com mais jogos da história da seleção galesa), incluindo participação em 4 Copas do Mundo (1995, 1999, 2003 e 2007) e o título do Six Nations de 2005. Segundo maior artilheiro de tries da história de Gales. E capitão dos British and Irish Lions em 2005 contra os All Blacks. Campeão da Copa Europeia (Heineken Cup, em 2005) com o Toulouse, da França e ídolo também no Cardiff Blues, além de ter brevemente jogado Rugby League, também defendendo Gales. Gareth Thomas é uma lenda, que se aposentou dos gramados em 2011 reverenciado como um dos maiores 3/4s da história do esporte.

Antes de pendurar as chuteiras, Thomas tomou uma atitude que o deixou ainda mais famoso. Em 2009, ele decidiu tornar público o fato de ser homossexual, sendo referência na luta contra homofobia no esporte.

Mas ontem, aos 44 anos, Gareth Thomas sofreu agressões físicas em sua cidade, Cardiff, por conta da sua sexualidade. O crime está sendo investigado pela polícia galesa e Thomas já veio a público comentar a agressão sofrida.

Vários grandes nomes do rugby já se manifestaram publicamente em apoio a Thomas e a Seleção Galesa e a Seleção Francesa de Rugby já confirmaram que seus jogadores entrarão em campo no sábado, contra África do Sul e Fiji, respectivamente, com cadarços arco íris em suas chuteiras em apoio ao ídolo – ação que já havia sido feita antes no esporte com o mesmo intuito. O mesmo será feito pelos 4 times galeses do PRO14 – Cardiff Blues, Ospreys, Scarlets e Dragons – em seus jogos desse fim de semana.

- Continua depois da publicidade -

1 COMENTÁRIO