Geórgia vence Tonga em batalha de forwards

ARTIGO COM VÍDEO – O jogo era importantíssimo e Tonga era a favorita para vencer. Mas a Geórgia, com seu pack de forwards misturando experiência e juventude parou a equipe mais experiente da Copa do Mundo. Como o esperado, a partida foi dominada por disputa de forwards, jogo de base pesado e poucas jogadas de mão estendidas até os pontas das linhas das equipes.

 

Apesar de esperado por muitos, o primeiro scrum do jogo ocorreu somente aos 5 minutos e Geórgia o venceu. Empurrou o pack tongalês que colapsou e provocou um penal. O jogo seguiu por quase toda a primeira etapa entre fases e rucks de disputas entre as equipes, como o esperado. O que não era esperado era  que Tonga não conseguisse abrir o jogo para sua linha já que seu scrum-half, Tane Takulua, é bem conceituado graças às ótimas partidas que fez na Copa das Nações do Pacífico.

 

Em outro scrum, aos 8 minutos, um colapso provocado pelos georgianos, proporcionaram a Tonga a cobrança de um penal. Kurt Morath chutou aos postes e converteu os primeiros pontos da partida. Tonga 3×0. Pouco depois, aos 11 minutos, a Geórgia teve a chance de empatar, também com um chute penal, mas Merab Kvirikashvili, desperdiçou a cobrança.

 

O jogo seguiu em disputa de base e concentrado nos forwards e somente aos 19 minutos outro penal com chances de chute a gol, novamente para a Geórgia. Desta vez, Kvirikashvili não desperdiçou e empatou a partida em 3 x 3.

 

Tonga continuava sem conseguir transpor a defesa da Geórgia que armava bons ataques e passou a pressionar a defesa tongalesa. Em jogada de várias fases de pick and go, Gorgodze invadiu o ingoal rente aos postes e anotou o primeiro try da partida. Try que Kvirikashvili converteu. Neste momento, Geórgia virou o placar para 10 x 3.

 

Dois minutos antes do fim da etapa, Tonga finalmente arma boa jogada de mão e Ma’afu apoia a bola no ingoal georgiano, mas o try não é validado após averiguação do TMO que constata não ter ocorrido o apoio com o domínio total da bola. E o primeiro tempo terminou 10 x 3 para Geórgia.

 

O segundo tempo, começou como passou a maior parte da primeira etapa, somente disputa de forwards com pouca emoção. Tanto que a primeira chance de mudança no placar ocorreu aos 10 minutos com uma cobrança de penal por Kvirikashvili, novamente desperdiçada.

 

 

A partir de então a Geórgia passou a dominar as ações ofensivas e pouco tempo depois, Giorgi Tkhilaishvili, o asa da equipe européia anotou seu try após uma rara jogada de mão em uma desgarrada. Kvirikashvili converteu e alterou novamente o placar. Geórgia liderava por 17 x 3.

 

Aos 24 minutos, Piutau consegue vencer a defesa, mas não anotou o try para Tonga por não conseguir o domínio total da bola. E neste momento, Tonga voltou a pressionar a Geórgia, mas a equipe européia tinha a defesa muito bem postada e não permitiu avanços da equipe do Pacífico.

 

A pressão de Tonga deu resultado. Em uma jogada com mais de 2 minutos de posse de bola seguido, 20 fases e jogando em vantagem, Tonga conseguiu finalmente anotar seu try com Fetu’u Vainikolo. Morath chutou para a conversão e o fez. Na jogada, Kvirikashvili cometeu jogada perigosa e foi punido com cartão amarelo. Geórgia 17 x 10.

 

Apesar da pressão de Tonga, a última chance de mudança no placar foi da Geórgia que  Lasha Malaghuradze desperdiçou. Placar final: 17 x 10 para a Geórgia.

 

A vitória pode ser considerada o resultado mais expressivo da história da Geórgia e definitivamente credencia a equipe européia a disputar uma vaga para a próxima fase do torneio. Para Tonga resta fazer a diferença contra Namíbia e, mais difícil, contra Argentina e Nova Zelândia já que saiu atrás da equipe do Pacífico nesta primeira partida.

 

 

 

tonga copy  10  versus copiar  17  georgia copy copy copy copy

 

Tonga 10 x 17 Geórgia, em Gloucester

Árbitro: Nigel Owens (Gales)

 

 

 

Geórgia

 

Tries: Gorgodze, Tkhilaishvili

Conversões: Kvirikashvili (2)

Penal: Kvirikashvili

 

15 Merab Kvirikashvili, 14 Tamaz Mchedlidze, 13 Davit Kacharava, 12 Merab Sharikadze, 11 Giorgi Aptsiauri, 10 Lasha Malaghuradze, 9 Vasil Lobzhanidze, 8 Mamuka Gorgodze (c), 7 Viktor Kolelishvili, 6 Giorgi Tkhilaishvili, 5 Giorgi Nemsadze, 4 Konstantin Mikautadze, 3 Davit Zirakashvili, 2 Jaba Bregvadze, 1 Mikheil Nariashvili.

 

Suplentes: 16 Shalva Mamukashvili, 17 Kakha Asieshvili, 18 Levan Chilachava, 19 Levan Datunashvili, 20 Shalva Sutiashvili, 21 Giorgi Begadze, 22 Giorgi Pruidze, 23 Muraz Giorgadze.

 

 

 

Tonga

 

Try: Vainikolo

Conversão: Morath

Penal: Morath

 

15 Vunga Lilo, 14 Telusa Veainu, 13 Will Helu, 12 Siale Piutau, 11 Fetu’u Vainikolo, 10 Kurt Morath, 9 Tane Takulua, 8 Viliami Ma’afu, 7 Nili Latu (c), 6 Sione Kalamafoni, 5 Steve Mafi, 4 Lua Lokotui, 3 Halani Aulika, 2 Elvis Taione, 1 Tevita Mailau.

 

Suplentes: 16 Paul Ngauamo, 17 Sona Taumalolo, 18 Sila Puafisi, 19 Hale T Pole, 20 Jack Ram, 21 Samisoni Fisilau, 22 Latiume Fosita, 23 Sione Piukala

 

Histórico: 4 jogos, 2 vitórias de Tonga e 2 vitória da Geórgia.

 

Foto: Rugby World Cup Web Site

 

 

Clube P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Grupo A
Austrália 17 4 4 0 0 1 0 141 35 106
Gales 13 4 3 0 1 1 0 111 67 44
Inglaterra 11 4 2 0 2 2 1 133 75 58
Fiji 5 4 1 0 3 1 0 84 101 -17
Uruguai 0 4 0 0 4 0 0 30 226 -196
Grupo B
África do Sul 16 4 3 0 1 3 1 176 56 120
Escócia 14 4 3 0 1 2 0 142 139 3
Japão 12 4 3 0 1 0 0 98 100 -2
Samoa 6 4 1 0 3 1 1 69 124 -55
Estados Unidos 0 4 0 0 4 0 0 50 156 -106
Grupo C
Nova Zelândia 19 4 4 0 0 3 0 174 49 125
Argentina 15 4 3 0 1 3 0 179 70 109
Geórgia 8 4 2 0 2 0 0 53 122 -69
Tonga 6 4 1 0 3 1 1 70 130 -60
Namíbia 1 4 0 0 4 0 1 70 174 -104
Grupo D
Irlanda 18 4 4 0 0 2 0 135 35 100
França 14 4 3 0 1 2 0 117 64 53
Itália 10 4 2 0 2 1 1 74 88 -14
Romênia 4 4 1 0 3 0 0 60 126 -66
Canadá 2 4 0 0 4 0 2 58 141 -83

Comentários