Foto: ©INPHO/Dan Sheridan

Tempo de leitura: 3 minutos

ARTIGO COM VÍDEO – A Inglaterra está de volta à briga pelo título do Six Nations, enquanto a Irlanda se perdeu fôlego e permitiu a França se isolar na liderança da competição europeia. Neste domingo, em Twickenham (Londres), a Inglaterra se impôs sobre a Irlanda por 24 x 12 e, de quebra, ainda faturou o Millennium Trophy, a taça dada ao vencedor da partida anual entre os dois países.

O jogo era crucial para os ingleses, que tinham perdido o jogo de estreia contra a França. Eddie Jones recolocou Ben Youngs com a camisa 9 da Rosa e a aposta foi logo premiada. Aos 8′, o scrum-half chutou para o in-goal, a bola quicou e atrapalhou a recepção de Jonny Sexton, sorrindo para George Ford cravar o primeiro try do jogo, que já pendia psicologicamente a favor dos ingleses.

Aos 14′, a Irlanda teve a chance do troco com penal que Sexton desperdiçou. Com os verdes cedendo turnovers, a Inglaterra cresceu em volume de jogo e, aos 25′, outro chute para o in-goal resultou em novo try, com Daly – que retornou ao time titular – marcando o segundo try inglês.

- Continua depois da publicidade -

Antes da pausa, Farrell ainda chutou penal que colocou 17 x 00 no marcador para o time da casa, sólido mentalmente, com mais posse de bola e território e melhor nas formações fixas.

No segundo tempo, o quadro parecia mudar, com a Irlanda dominando as ações e marcando seu try da reação com Henshaw chocando em Farrell para cravar o primeiro try verde no duelo.

A Irlanda teve mais de 70% de posse de bola e território ao longo da segunda etapa, mas não foi capaz de converter os momentos em pontos. Com isso, aos 62′, a Inglaterra deu o golpe fatal, com maul finalizado com try de Cowan-Dickie. Devastador.

Os ingleses ainda tiveram chance de mais um try, que lhes daria o bônus precioso, com corrida de Jonny May, que foi derrubado sem bola por Henshaw, mas o lance foi julgado normal.

No fim, a Irlanda conseguiu impedir a Inglaterra de impor seu bônus e, após longa série de fases, Porter cravou o último try de honra do Trevo – importante, pensando que o primeiro critério de desempate do Six Nations é o saldo. 24 x 12, números finais.

Não haverá rodada no próximo fim de semana. A Inglaterra voltará a campo no dia 7 de março em casa contra Gales, ao passo que a Irlanda enfrentará no mesmo dia em casa a Itália. Na rodada final, a Inglaterra visitará a Itália e a Irlanda visitará a França.

24versus copiar12

Inglaterra 24 x 12 Irlanda, em Londres – Millennium Trophy

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul)

 

Inglaterra

Tries: Ford, Daly e Cowan-Dickie

Conversões: Farrell (3)

Penais: Farrell (1)

15 Elliot Daly, 14 Jonny May, 13 Manu Tuilagi, 12 Owen Farrell (c), 11 Jonathan Joseph, 10 George Ford, 9 Ben Youngs, 8 Tom Curry, 7 Sam Underhill, 6 Courtney Lawes, 5 George Kruis, 4 Maro Itoje, 3 Kyle Sinckler, 2 Jamie George, 1 Joe Marler;

Suplentes: 16 Luke Cowan-Dickie, 17 Ellis Genge, 18 Will Stuart, 19 Joe Launchbury, 20 Charlie Ewels, 21 Ben Earl, 22 Willi Heinz, 23 Henry Slade;

Irlanda

Tries: Henshaw e Porter

Conversão: Cooney (1)

15 Jordan Larmour, 14 Andrew Conway, 13 Robbie Henshaw, 12 Bundee Aki, 11 Jacob Stockdale, 10 Jonathan Sexton (c), 9 Conor Murray, 8 CJ Stander, 7 Josh van der Flier, 6 Peter O’Mahony, 5 James Ryan, 4 Iain Henderson, 3 Tadhg Furlong, 2 Rob Herring, 1 Cian Healy;

Suplentes: 16 Ronan Kelleher, 17 Dave Kilcoyne, 18 Andrew Porter, 19 Devin Toner, 20 Caelan Doris, 21 John Cooney, 22 Ross Byrne, 23 Keith Earls;

 

 SeleçãoJogosPontos
Inglaterra413
França413
Escócia410
Irlanda39
Gales47
Itália30
- Grand Slam = 3 pontos;
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;