África do Sul busca frear êxodo de jogadores

A União Sul-Africana de Rugby (SARU) anunciou sua revisão no modelo de financiamento de seu rugby doméstico, quase quadruplicando a verba disponível para pagamentos de atletas no Super Rugby e Currie Cup – que saltou de 25 milhões de randes (cerca de 6,4 milhões de reais) anuais para 90 milhões de randes (23 milhões de reais) a serem distribuídos pela SARU.

 

O aumentou ainda foi acompanhado por uma mudança nos contratos de imagem, que serão agora coletivos. permitindo à SARU e às franquias usarem imagens de seus atletas em campanhas publicitárias. Os direitos foram comprados da MyPlayers, a associação de atletas profissionais do país, que distribuirá a verbas de direito de imagem de volta aos atletas.

 

O novo modelo de financiamento entrará em vigor em 1º de janeiro de 2016. A expectativa é que o novo modelo reduza o número anual de atletas que deixam o rugby sul-africana para jogarem na Europa.

 

Community Cup terá equipes de Namíbia e Zimbábue

A SARU ainda revelou o novo formato da Community Cup, o campeonato nacional amador de clubes da África do Sul, que os melhores times de cada um dos campeonatos regionais do país. A Gold Cup, a fase final do torneio, contará com 20 clubes, 18 vindos dos 14 campeonatos regionais e os campeões de Namíbia e Zimbábue.

Comentários