ARTIGO COM VÍDEO – O grande destaque da tarde deste sábado foi o jogaço entre Barbarians e All Blacks, em Twickenham, Londres, abrindo a série de desafios da Nova Zelândia na Europa.

O jogo encheu o estádio, já que não ocorria desde 2009, e foi tudo aquilo que se espera do confronto entre essas duas equipes. Os Barbarians, uma seleção internacional, fizeram jus à sua tradição e produziram um espetáculo de rugby aberto, envolvente e descompromissado, com lances de magia pura. E envolveram os neozelandeses no começo do jogo, com os All Blacks sentido ainda a derrota passada para os Wallabies e apresentando um rugby com sérios problemas defensivos e sendo incapazes de se imporem sobre os desentrosados Barbarians, que estavam recheados de neozelandeses.

O primeiro try nasceu com Mo’unga, o abertura dos Crusaders, levando trabalho aos All Blacks (querendo um lugar no time) guardando o primeiro try logo aos 9′. E, aos 15′, o fullback George Bridge, também dos Crusaders, finalizou grande contra ataque para o segundo try dos Baa-baas. Os All Blacks, claro, reagiram com TJ Perenara marcando o primeiro try aos 18′, depois de Naholo atropelar na ponta. Mas, aos 30′, o Wallaby Sam Carter guardou o terceiro try dos Barbarians, que faziam jogo de gala. Antes do intervalo, o taque Vaea Fifitsa reduziu com o segundo try da Nova Zelândia, 17 x 10.

O segundo tempo, os All Blacks finalmente cresceram e encaixaram seu jogo. Laumape empatou tudo aos 53′, Sam Cane virou aos 57′, após Naholo e Laumape atropelarem, e Nathan Harris praticamente liquidou tudo com try ao 60′. A magia dos Barbarians, porém, não havia acabado e, aos 81′, um chute cruzado para Vince Aso levantou a torcida pela ousadia e Bridge arrancou para o último try da partida. All Blacks 31 x 22, dignos do clássco.

- Continua depois da publicidade -

A Nova Zelândia vai agora à França encarar os Bleus no dia 11, enquanto os Barbarians duelarão com Tonga na Irlanda no dia 10.

 

Argélia campeã

Outros jogos internacionais ainda rolaram neste sábado e o destaque foi para a África, com a Argélia vencendo fora de casa Zâmbia por 30 x 25 na grande final da Taça Bronze da Copa da África, a terceira divisão, e, de quebra, assegurando promoção inédita à segunda divisão do continente.

 

Mais jogos na Europa

Outros três jogos rolaram na Europa pela Rugby Europe Conference 1, divisão abaixo do Rugby Europe Trophy (o “Six Nations C”), e pela Rugby Europe Conference 2.

Jogando em casa, Malta e Lituânia asseguraram as lideranças dos grupos sul e norte da Conference 1. Os lituanos tiveram pedreira pela frente encarando a Ucrânia, recém rebaixada do Trophy. 22 x 12 suados que renderam a ponta aos lituanos. Enquanto isso, Malta atropelou a Croácia por 56 x 08 e se isolou na ponta do grupo sul.

Pela Conference 2, a Eslovênia também lidera após vencer a debutante Eslováquia por 29 x 15.

E anda teve um jogo isolado na Ásia, com a Tailândia passando pelo Laos em copa local por 49 x 03.

 

22versus copiar31

Barbarians 22 x 31 Nova Zelândia, em Londres (Inglaterra)

Árbitro: Nigel Owens (Gales)

Barbarians

Tries: Bridge (2), Mo’unga e Carter

Conversões: Mo’unga (1)

15 George Bridge, 14 Julian Savea, 13 Richard Buckman, 12 Harold Vorster, 11 Vince Aso, 10 Richie Mo’unga, 9 Andy Ellis (c), 8 Luke Whitelock, 7 Kwagga Smith, 6 Stephen Luatua, 5 Dominic Bird, 4 Sam Carter, 3 Atu Moli, 2 Adriaan Strauss, 1 Jacques van Rooyen;

Suplentes: 16 Akker van der Merwe, 17 Ben Franks, 18 Ruan Smith, 19 Willie Britz, 20 Ruan Ackermann, 21 Mitchell Drummond, 22 Robert Du Preez, 23 Dillon Hunt;

Nova Zelândia

Tries: Perenara, Fifita, Laumape, Cane e Harris

Conversões: B Barrett (3)

15 David Havili, 14 Waisake Naholo, 13 Anton Lienert-Brown, 12 Ngani Laumape, 11 Seta Tamanivalu, 10 Beauden Barrett (c), 9 TJ Perenara, 8 Jerome Kaino, 7 Ardie Savea, 6 Vaea Fifita, 5 Scott Barrett, 4 Luke Romano, 3 Nepo Laulala, 2 Nathan Harris, 1 Kane Hames;

Suplentes: 16 Asafo Aumua, 17 Tim Perry, 18 Jeffery Toomaga-Allen, 19 Patrick Tuipulotu, 20 Sam Cane, 21 Tawera Kerr-Barlow, 22 Lima Sopoaga, 23 Matt Duffie;

 

rugby europe

Rugby Europe Conference 1 – 3ª divisão do Campeonato Europeu

Grupo Norte

Lituânia 22 x 12 Ucrânia, em Saiuliai

SeleçãoJogosPontos
Lituânia29
Ucrânia25
Letônia24
Suécia14
Hungria22
- Vitória com 3 ou mais tries de diferença = 5 pontos;
- Vitória com menos de 3 tries de diferença = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota por 5 pontos ou menos pontos = 1 ponto

- Campeão do Grupo Norte enfrentará o campeão do Grupo Sul valendo a promoção ao Trophy (2ª divisão);
- Último colocado será rebaixado à Conference 2 (4ª divisão);

 

Grupo Sul

Malta 56 x 08 Croácia, em Kordin

SeleçãoJogosPontos
Malta210
Israel39
Croácia24
Andorra11
Bósnia-Herzegóvina20
- Vitória com 3 ou mais tries de diferença = 5 pontos;
- Vitória com menos de 3 tries de diferença = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota por 5 pontos ou menos pontos = 1 ponto

- Campeão do Grupo Sul enfrentará o campeão do Grupo Norte valendo a promoção ao Trophy (2ª divisão);
- Último colocado será rebaixado à Conference 2 (4ª divisão);

 

Rugby Europe Conference 2 – 4ª divisão do Campeonato Europeu

Grupo Sul

Eslovênia 29 x 15 Eslováquia, em Ljubljana

SeleçãoJogosPontos
Eslovênia28
Chipre15
Áustria24
Sérvia21
Eslováquia10
- Vitória com 3 ou mais tries de diferença = 5 pontos;
- Vitória com menos de 3 tries de diferença = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota por 5 pontos ou menos pontos = 1 ponto

- Campeão será promovido à Conference 1 (3ª divisão);
- O pior último colocado entre os grupos Norte e Sul será rebaixado para a Development Cup (5ª divisão).

 

rugby afrique copy

Copa da África – Taça Bronze – 3ª dvisão

Zâmbia 25 x 30 Argélia, em Mufulira

 

Mekong Cup

Laos 03 x 49 Tailândia, em Vientiane

 

Foto: All Blacks