ARTIGO COM VÍDEOS – Hora de passar a limpo o desempenho das seleções das Américas! Hoje, além do Brasil, todas as demais 5 seleções de destaque do continente entraram em campo fora de casa. A Argentina, Canadá e os Estados Unidos triunfaram na Europa sobre Itália, Espanha e Alemanha, enquanto o Uruguai bateu a Namíbia na África. O Chile foi o ponto fora da curva caindo na Ásia para a Rússia.

 

Pumas quebrar jejum e vencem Itália

Em Florença, a Argentina quebrou uma incômoda série de 7 jogos sem vitórias derrotando a aguerrida seleção italiana, que vinha respirando um momento otimista em seu rugby. E os Azzurri mantiveram o jogo apertado por boa parte do tempo. O primeiro tempo foi de equilíbrio na posse de bola, com os italianos se colocando na frente na base dos penais em 6 x 3. Porém, aos 27′, o jovem Cancelliere, sensação atual do rugby argentino, correu para o primeiro try do jogo para os Pumas. Carlo Canna, no entanto, não tardou em dar o troco com penal e o jogo foi ao intervalo em 9 x 8 a favor da Itália

- Continua depois da publicidade -

O segundo tempo foi diferente e os Pumas dominaram o jogo territorialmente. Ainda assim, tardou para os argentinos confirmarem a vitória. Com outro penal de Canna e um drop goal de Violi, os Azzurri estiveram em vantagem até os 69′, quando finalmente Marcos Kremmer rompeu a forte defesa italiana para marcar o segundo try dos Pumas. A Itália acusou o golpe e a Argentina liquidou a faturo com try de Tuculet aos 77′. 31 x 15, números finais.

Agora a Argentina se prepara para visitar a Irlanda no dia 25, enquanto a Itália receberá também no sábado que vem a África do Sul.

 

italia copy15versus copiar31

Itália 15 x 31 Argentina, em Florença

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul)

Itália

Penais: Canna (4)

Drop goal: Violi (1)

15 Jayden Hayward, 14 Leonardo Sarto, 13 Tommaso Boni, 12 Tomasso Castello, 11 Mattia Bellini, 10 Carlo Canna, 9 Marcello Violi, 8 Sergio Parisse (c), 7 Abraham Steyn, 6 Francesco Minto, 5 Dean Budd, 4 Marco Fuser, 3 Simone Ferrari, 2 Luca Bigi, 1 Andrea Lovotti;

Suplentes: 16 Leonardo Ghiraldini, 17 Federico Zani, 18 Dario Chistolini, 19 Federico Ruzza, 20 Giovanni Licara, 21 Tito Tebaldi, 22 Ian McKinley, 23 Matteo Minozzi;

Argentina

Tries: Cancelliere, Kremer e Tuculet

Conversões: Sánchez (2)

Penais: Sánchez (3) e Hernández (1)

15 Joaquín Tuculet, 14 Sebastián Cancelliere, 13 Matías Orlando, 12 Santiago González Iglesias, 11 Emiliano Boffelli, 10 Nicolás Sánchez, 9 Martín Landajo, 8 Juan Manuel Leguizamón, 7 Marcos Kremer, 6 Pablo Matera, 5 Tomás Lavanini, 4 Matías Alemanno, 3 Nahuel Tetaz, 2 Agustín Creevy, 1 Santiago García Botta;

Suplentes: 16 Julián Montoya, 17 Lucas Noguera Paz, 18 Enrique Pieretto, 19 Guido Petti, 20 Benjamín Macome, 21 Gonzalo Bertranou, 22 Juan Martín Hernández, 23 Matías Moroni;

Canadá consegue grande virada e volta a sorrir

A seleção canadense passa pelo pior momento de sua história, mas finalmente voltar a sorrir, agora jogando com força máxima. O Canadá foi à Espanha e produziu uma grande virada contra os Leões. A Espanha largou com tudo abrindo 17 x 03 com tries do segunda linha Guillaume e do ponta Contardi, mas os Canucks reagiram antes do intervalo e empataram com 2 tries nos cinco minutos finais com sua ótima linha. Taylor Paris e DTH van der Merwe cruzaram o in-goal para o 17 x 17.

Na segunda etapa, a Espanha largou com um homem a menos por amarelo e Paris e van der Merwe puniram os Leões com o terceiro e o quarto tries canadenses em sequência, colocando 31 x 17. A Espanha ainda reagiu com 2 tries de maul (atenção, Brasil!), mas Staller com 2 penais selou a vitória dos Canucks. 37 x 27. No próximo sábado tem Brasil contra Espanha e Canadá contra Fiji.

 

27versus copiar37

Espanha 27 x 37 Canadá, em Madri

Árbitro: Ian Tempest (Inglaterra)

Espanha

Tries: Guillaume, Contardi, Camacho e Gavidi

Conversões: Linklater (1)

Penais: Linklater (1)

1 Beñat Auzqui, 2 Marco Pinto Ferrer, 3 Jesús Moreno Rodriguez, 4 Lucas Guillaume, 5 David Barrera, 6 Pierre Barthère, 7 Gautier Gibouin (c), 8 Fred Quercy, 9 Guillaume Rouet, 10 Mathieu Bélie, 11 Sébastien Ascarat, 12 Dan Snee, 13 Fabien Perrin, 14 Ignacio Contardi, 15 Brad Linklater

Suplentes: 16 Fernando López, 17 Juan Anaya, 18 Jonathan García, 19 Carlos Gavidi, 20 Mathieu Visensang, 21 Sébastien Rouet, 22 Thibaut Álvarez, 23 Joan Losada

Canadá

Tries: Paris (2) e Van der Merwe (2)

Conversões: Staller (4)

Penais: Staller (3)

1 Hubert Buydens, 2 Ray Barkwill, 3 Matt Tierney, 4 Josh Larsen, 5 Evan Olmstead, 6 Kyle Baillie, 7 Matt Heaton, 8 Aaron Carpenter, 9 Phil Mack (c), 10 Patrick Parfrey, 11 Taylor Paris, 12 Ciaran Hearn, 13 DTH van der Merwe, 14 Brock Staller, 15 Andrew Coe

Suplentes: 16 Benoît Pifféro, 17 Djustice Sears-Duru, 18 Cole Keith, 19 Brett Beukeboom, 20 Kyle Gilmour, 21 Andrew Ferguson, 22 Guiseppe du Toit, 23 Kainoa Lloyd

 

Estados Unidos colocam a Alemanha na realidade

A Alemanha foi das nuvens à realidade neste sábado. Depois de vencerem o Brasil, os alemães não foram páreo para os Estados Unidos, que iniciaram sua gira pela Europa completos e com tudo. Vitória contundente e sem maiores percalços por 46 x 17, em duelo de 5 tries a 2 a favor das Águias norte americanas.

Os EUA visitarão a Geórgia no próximo sábado, ao passo que a Alemanha receberá o Chile.

 

17versus copiar46

Alemanha 17 x 46 Estados Unidos, em Wiesbaden

Árbitro: Brendon Pickerill (Nova Zelândia)

Alemanha

Tries: Schramm e Cameron-Dow

Conversões: Parkinson (2)

Penais: Parkinson (1)

1 Julius Nostadt, 2 Dasch Barber, 3 Samy Füchsel, 4 Michael Poppmeier, 5 Eric Marks, 6 Sebastian Ferreira, 7 Jaco Otto, 8 Ayron Schramm, 9 Sean Armstrong (capt.), 10 Christopher Hilsenbeck, 11 Marcel Coetzee, 12 Raynor Parkinson, 13 Wynston Cameron-Dow, 14 Mathieu Ducau, 15 Hagen Schulte;

Suplentes: 16 Mikael Tyumenev, 17 Anthony Dickinson, 19 Jörn Schröder, 20 Adam Preocanin, 21 Pierre Mathurin, 22 Jamie Murphy, 24 Marcel Henn 25 Steffen Liebig;

Estados Unidos

Tries: Scully, Taufete’e, Davies, Matyas e MacGinty

Conversões: MacGinty (5)

Penais: MacGinty (2)

1 Olive Kilifi, 2 Joe Taufete’e, 3 Dino Waldren, 4 Greg Peterson, 5 Nick Civetta, 6 Ben Landry, 7 Tony Lamborn, 8 Andrew Durutalo, 9 Shaun Davies, 10 AJ MacGinty, 11 Ryan Matyas, 12 Bryce Campbell, 13 Mose Faula’au, 14 Blaine Scully (capt.), 15 Mike Te’o;

Suplentes: 16 Peter Malcolm, 17 Huluholo Mo’ungaloa, 18 Paddy Ryan, 19 Cam Dolan, 20 John Quill, 21 Nate Augspurger, 22 Will Magie, 23 JP Eloff;

 

Uruguai à lá Super Rugby

O Uruguai não foi desta vez à Europa. Os Teros estão na África encarando uma série de dois duelos com a Namíbia e o primeiro jogo foi um jogão de 52 x 36 a favor dos uruguaios. Um show de 7 tries para o Uruguai e 5 para a Namíbia, com direito a hat-trick (3 tries) deo oitavo Alejandro Nieto dos Teros.

Os dois times voltarão a se encontrar no sábado que vem.

 

namibia logo copy copy copy36versus copiar52

Namíbia 36 x 52 Uruguai, em Windhoek

Árbitro: Egon Seconds (África do Sul)

Namíbia

Tries: de la Harpe, Kitshoff, Greyling, de Klerk e Tromp

Conversões: Loubser (3), Kotzé (1)

Penais: Loubser (1)

1 Collen Smith, 2 Obert Nortje, 3 AJ de Klerk, 4 Mahepisa Tjeriko, 5 Ruan Ludick, 6 Rohan Kitshoff (c), 7 Thomasau Forbes, 8 Christo van der Merwe, 9 Damian Stevens, 10 Cliven Loubser, 11 David Philander, 12 Darryl de la Harpe, 13 JC Greyling, 14 Lesley Klim, 15 Johann Tromp;

Suplentes: 16 Niel van Vuuren, 17 Casper Viviers, 18 Nelius Theron, 19 Johan Retief, 20 Max Katjijeko, 21 TC Kisting, 22 Theuns Kotzé, 23 Justin Newman

Uruguai

Tries: Nieto (3), Silva (2), Sanguinetti e Arboleya

Conversões: Favaro (7)

Penais: Favaro (1)

1 Mateo Sanguinetti, 2 Germán Kessler, 3 Juan Echeverría, 4 Ignacio Dotti, 5 Rodolfo Garese, 6 Juan Manuel Gaminara (c), 7 Manuel Diana, 8 Alejandro Nieto, 9 Santiago Arata, 10 Rodrigo Silva, 11 Gastón Gibernau, 12 Andrés Vilaseca, 13 Nicolás Freitas, 14 Federico Favaro, 15 Gastón Mieres;

Suplentes: 16 Carlos Pombo, 17 Carlos Arboleya, 18 Matías Benítez, 19 Diego Ayala, 20 Diego Magno, 21 Franco Lamanna, 22 Agustín Ormaechea, 23 Agustín Della Corte

 

Rússia atropela o Chile e fatura a Cup of Nations

Em Hong Kong, chegou ao fim a Cup of Nations, torneio envolvendo seleções de 4 continentes. E a Rússia terminou no topo vencendo seu terceiro encontro, desta vez com contundência sobre o Chile: 42 x 11. Foram 6 tries para os russos, com apenas um try solitário para os Cóndores. No outro duelo, Hong Kong complicou ainda mais a situação do Quênia no Ranking vencendo os africanos em um jogão de 40 x 30.

O Chile ainda terá mais um compromisso no mês visitando a Alemanha no sábado que vem.

 

russia copy copy copy copy copy42versus copiar11

Rússia 42 x 11 Chile, em Hong Kong – Cup of Nations

hong kong rfu logo40versus copiar30quenia copy copy

Hong Kong 40 x 30 Quênia, em Hong Kong – Cup of Nations

 

Classificação final: 1 Rússia, 14 pontos / 2 Hong Kong, 10 pontos / 3 Chile, 5 pontos / 4 Quênia, 1 ponto;

 

Foto: UAR – Argentina x Itália