pampas kings 2013
Foto do Pampas XV campeão da Vodacom Cup sul-africana em 2011.

De acordo com o Americas Rugby News, a Argentina deverá contar com um time na Currie Cup, o Campeonato Sul-Africano, de 2019. A informação se baseia em declaração do presidente da União Argentina de Rugby, Marcelo Rodríguez, que disse que até março do ano que vem os últimos detalhes deverão ser acertados para o ingresso argentino.

A Currie Cup é disputada no segundo semestre de cada ano, após o Super Rugby, e deverá passar por transformações para 2019, pois o atual formato não vem agradando. Os argentinos, por sua vez, precisam fortalecer o sistema profissional do rugby que alimenta os Jaguares, a franquia do país no Super Rugby. De 2010 a 2013, a Argentina manteve uma equipe – o Pampas XV, antecessor do Jaguares – jogando outra competição sul-africana, a extinta Vodacom Cup.

 

Nacional de Clubes é alterado

- Continua depois da publicidade -

O calendário de 2019 da UAR ainda não foi oficialmente remodelado, mas já é certo que, mais uma vez, o Nacional de Clubes, máxima competição de clubes da Argentina, será remodelado.

De 2014 a 2018, o Nacional de Clubes ganhou projeção nova no calendário argentino e passou a ser disputado no primeiro semestre, em formato expandido. A partir de 2019, o torneio voltará a ser disputado ao final da temporada, como ocorria até 2013.

Com isso, os 7 campeonatos regionais do interior argentino (Norte, Nordeste, Centro, Litoral, Oeste, Pampeano e Patagônico) vão ser realizados de março a julho e entre agosto e outubro os melhores desses campeonatos vão disputar o Torneio do Interior, que valerá classificação para o Nacional de Clubes. Já o campeonato de Buenos Aires (URBA Top 12) será disputado de março a outubro. Em novembro, o Nacional de Clubes seria disputado em novembro, com os melhores do Interior jogando mata-mata contra os melhores de Buenos Aires.

 

União Argentina de Rugby tem nova CEO

A UAR ainda confirmou mudanças na sua administração, com Sol Iglesias se tornando a primeira mulher a ser CEO da entidade. Funcionária há 20 anos da entidade, Iglesias vem construindo carreira, deixando a gerência de logística para assumir o posto.