Austrália é campeã do Rugby Championship 2015!

ARTIGO COM VÍDEO – O jejum acabou e a Austrália é campeã do Rugby Championship 2015! Eram dez jogos sem vitórias sobre a arquirrival Nova Zelândia e três títulos consecutivos para os All Blacks, únicos a levantarem a taça até então desde a entrada da Argentina na competição. Mas, os Wallabies voltaram a crescer às vésperas da Copa do Mundo e, como em 2011, aproveitaram o reduzido formato do torneio para levantarem a taça, sua quarta na história, contando com os títulos do Tri Nations.

 

O ANZ Stadium, em Sydney, lotou para a partida, com as linhas pintadas de amarelo e a expectativa o público australiano contagiando como há muito o Rugby Union não conseguia por lá. Do lado neozelandês, atenções sobre Richie McCaw, que se igualava a Brian O’Driscoll como o jogador com mais partidas internacionais na história do rugby, com 141 atuações pelos All Blacks.

 

O jogo se iniciou com muitos erros dos dois lados e nervosismo, com o cenário de Copa do Mundo de pano de fundo já alimentando os ânimos. E quem começou dando trabalho foi o novato da vez, Milner-Skudder, debutando com a camisa preta e já criando espaços em sua primeira boa jogada. Sonny Bill Williams, na sequência, quase se infiltrou, Aaron Smith reciclou e foi detido com penal por Sekope Kepu, que recebeu amarelo e deu o penal da noite para Dan Carter abrir o marcador, 3 x 0 para os visitantes, aos 7′.

 

Apesar da vantagem numérica logo no começo para os All Blacks, quem dava as cartas, do início ao fim, era a poderosa terceira linha australiana, com Fardy, Hooper e Pocock fazendo grande partida e arrancando muitos turnovers. Porém, as chances mais agudas ainda eram da Nova Zelândia, que tinha o domínio territorial. Aos 16′, Carter (que não fez uma boa partida) pôs a bola no in-goal e disputou com Giteau, que livrou a Austrália do try.

 

Os Wallabies apresentaram grande solidez, igualando as ações na formação e mostrando o valor do trabalho de Mario Ledesma com a equipe. Aos 26′, a Austrália ganhou seu primeiro penal para Matt Giteau empatar a peleja, 3 x 3. A resposta, contudo, foi imediata e, aos 29′, Dan Carter colocou 6 x 3 para os visitantes. A Nova Zelândia sofria no jogo de contato e Giteau, aos 32′, teve a chance de empatar, mas acertou a trave em penal e a disputa foi em 6 x 3 para o intervalo.

 

O segundo tempo largou perfeito para os anfitriões, com Aaron Smith recebendo cartão amarelo e deixando os neozelandeses com um homem a menos aos 42′. Com espaço, ao contrário da Nova Zelândia no primeiro tempo, a Austrália foi implacável e o primeiro try não tardou. Aos 44′, o maul muito bem armado foi seguido de fases e uma sequência de penais em vantagem para os aussies até Kepu quebrar o o tackle e arrancar para o try, colocando 10 x 8 no placar.

 

Quem não esteve bem do lado dourado foi o scrum-half Nick Phipps que, aos 47′, errou feio passe nas 22 e quase complicou sua equipe. A Nova Zelândia ganhou o território e, aos 50′, Dan Carter reduziu com penal para se tornar o primeiro jogador do rugby mundial a alcançar a marca de 1500 pontos em jogos internacionais. E a situação kiwi melhorou ainda mais quando, aos 53′, Phipps levou cartão amarelo infantil. Com espaços para jogar, a Nova Zelândia foi contumaz e, aos 55′, Milner-Skudder finalizou o contragolpe produzido por Ben e Conrad Smith mergulhando para o try neozelandês – seu primeiro pela seleção. 14 x 10, com Carter pouco inspirado perdendo a conversão.

 

A vantagem foi curta para a Nova Zelândia. Matt Toomua entrou como abertura para os Wallabies e acelerou o jogo, armando um majestoso chute na ponta para Adam Ashley-Cooper apanhar, ganhar na colisão de Ben Smith e cravar o segundo try australiano no jogo, 17 x 14, aos 60′, mesmo atuando com 14 homens. Try para dar moral aos aussies, mas que não abateu os All Blacks. Milner-Skudder, voando baixo, recebeu bola em velocidade aos 65′ e ganhou no contato de três australianos para resvalar a bola no chão – em duplo, ou talvez triplo movimento no chão – e fazer seu segundo try na partida, devolvendo a frente aos visitantes.

 

A peleja pegara fogo e, aos 68′, Nic White, que entrara no lugar de Phipps, arrematou um penal de quase 50 metros para colocar os Wallabies novamente na liderança do placar, para não largarem mais. E o rendimento neozelandês caiu na reta final, sentindo o peso da batalha física que favoreceu hoje os Wallabies. Sem poder de reação, os All Blacks viram o golpe fatal ser dado aos 71′, de novo com o decisivo White, brilhantemente achando um espaço na base do ruck para fazer o try da vitória australiana, aos 71′. Austrália campeã, 27 x 19, e festa para os comandados de Michael Cheika que, na volta de Matt Giteau ao time, novamente mostraram sua grandeza.

 

Com uma tabela favorável, jogando em casa contra África do Sul e Nova Zelândia, a Austrália soube fazer valer sua vantagem e não decepcionou, partindo para a Copa do Mundo com muito mais confiança e seriamente postulando o título. Mas, antes, os Wallabies têm mais um desafio e outro tabu a quebrar: voltar a ganhar a Bledisloe Cup, a taça dada ao vencedor da série entre Austrália e Nova Zelândia, o que não ocorre desde o longínquo ano de 2002. Falta mais um jogo entre australianos e neozelandeses, no sábado que vem, em Auckland. Os All Blacks mantém a posse da taça com uma simples vitória, já que em caso de empate em número de vitórias o título fica com o vencedor do ano anterior, independente da somatória dos placares, não havendo em 2015 o terceiro jogo.

 

Wallabies copy27versus(16)19all blacks%281%29

Austrália 27 x 19 Nova Zelândia, em Sydney

Árbitro: Wayne Barnes (Inglaterra)

 

Austrália

Tries: Kepu, Ashley-Cooper e White

Conversões: Giteau (2) e White (1)

Penais: Giteau (1) e White (1)

15 Israel Folau, 14 Adam Ashley-Cooper, 13 Tevita Kuridrani, 12 Matt Giteau, 11 Drew Mitchell, 10 Bernard Foley, 9 Nick Phipps, 8 David Pocock, 7 Michael Hooper, 6 Scott Fardy, 5 James Horwill, 4 Dean Mumm, 3 Sekope Kepu, 2 Stephen Moore (c) 1 Scott Sio.

Suplentes: 16 Tatafu Polota-Nau, 17 James Slipper, 18 Greg Holmes, 19 Will Skelton, 20 Ben McCalman, 21 Nic White, 22 Matt Toomua, 23 Kurtley Beale.

 

Nova Zelândia

Tries: Milner-Skudder (2)

Penais: Carter (3)

15 Ben Smith, 14 Nehe Milner-Skudder, 13 Conrad Smith, 12 Sonny Bill Williams, 11 Julian Savea, 10 Daniel Carter, 9 Aaron Smith, 8 Kieran Read, 7 Richie McCaw (c), 6 Jerome Kaino, 5 Luke Romano, 4 Brodie Retallick, 3 Owen Franks, 2 Dane Coles, 1 Tony Woodcock.

Suplentes: 16 Codie Taylor, 17 Ben Franks, 18 Nepo Laulala, 19 Samuel Whitelock, 20 Sam Cane, 21 TJ Perenara, 22 Beauden Barrett, 23 Malakai Fekitoa.

 

PaísApelidoJogosPontos
AustráliaWallabies313
Nova ZelândiaAll Blacks39
ArgentinaPumas35
África do SulSpringboks32

 

Lista de campeões do Tri Nations/The Rugby Championship

1 – Nova Zelândia – 13 títulos

2 – Austrália – 4 títulos

3 – África do Sul – 3 títulos

 

 

Foto: Facebook Wallabies

Comentários