A França foi eleita a sede da Copa do Mundo de Rugby (masculino) de 2023 e já tem país pensando em 2027. Hoje, a Austrália anunciou sua candidatura a receber o Mundial de 2027 masculino, apostando no rodízio entre os Hemisfério Norte e Sul.

A última vez que os australianos receberam o Mundial foi em 2003 e a volta da competição à terra dos Wallabies celebraria também os novos estádios que o país está construindo.

Porém, esse não é o único objetivo dos aussies. O país também foi o primeiro a se candidatar a receber a Copa do Mundo Feminina de 2021, a próxima edição do torneio, que deverá ter sua sede anunciada no ano que vem. Jamais a Oceania foi o palco do Mundial das mulheres e por enquanto o país é candidato único.

 

- Continua depois da publicidade -

Super W: a Austrália monta sua liga feminina

As novidades não param por aí na terra dos cangurus. Após a NRL, o campeonato australiano de rugby league, anunciar a criação no ano que vem de sua versão feminina, foi a vez da ARU (a União Australiana de Rugby) anunciar a criação do Super W, a versão feminina australiana do Super Rugby, que promete dar um salto de qualidade e investimentos no XV feminino no país.

O Super W terá seu pontapé inicial no ano que vem, sendo disputado entre março e abril, envolvendo 5 equipes representando os estados de Queensland (Brisbane), Nova Gales do Sul (Sydney), ACT (Canberra), Vitória (Melbourne) e Austrália Ocidental (Perth).

A competição será ainda amadora, mas com nível e estrutura profissionais.