ARTIGO COM VÍDEOS – Wallabies e Springboks começaram suas turnês pela Europa no sábado com resultados bem diferentes. Enquanto a Austrália se ergueu da derrota contra os All Blacks dominando Gales por completo em Cardiff, largando muito bem em sua busca pelo Grand Slam, 32 x 08, a África do Sul quase foi derrotada em Londres pelos Barbarians, arrancando o empate no finzinho, 31 x 31.

 

Desastre galês em casa

Eram 11 jogos sem vitória sobre a Austrália. E nem o fator casa ajudou Gales. No primeiro jogo sob o comando de Rob Howley, os galeses foram apáticos e viram a Austrália de Michael Cheika renascer com uma apresentação de gala.

- Continua depois da publicidade -

 

O domínio dos Wallabies no primeiro tempo foi desconcertante, com mais de 90% de posse de bola. Depois de Foley e Halfpenny trocarem penais, a Austrália impôs seu primeiro try, com Stephen Moore finalizando em maul poderoso, aos 10′. Gales seguiu dominado e, aos 26′, Foley deu um lindo passe para Hodge, que furou a defesa, Folau arrancou e devolveu para Hodge fazer o segundo try dourado. O terceiro try não tardou e saiu antes do intervalo com Kuridrani, em outra boa ação da linha. 20 x 03 no primeiro tempo.

 

O jogo de um tom só se seguiu no segundo tempo, com Foley marcando o quarto try aos 55′, achando o espaço após turnover. Apenas com muitas trocas no elenco Gales esboçou uma melhor, com Scott Williams fazendo o try de honra do Dragão. Ainda assim, pouco convincente, Gales seguiu errando e, ao 76′, Haylett-Petty deu números finais com o quinto try dos Wallabies. 32 x 08.

 

Gales se prepara para receber a Argentina no próximo sábado, enquanto a Austrália visitará a Escócia, em jogo muito aguardado.

 

gales08versus copiar32Wallabies copy

Gales 08 x 32 Austrália, em Cardiff

Árbitro: Craig Joubert (África do Sul)

 

Gales

Try: Scott Williams

Penais: Halfpenny (1)

15 Leigh Halfpenny, 14 Alex Cuthbert, 13 Jonathan Davies, 12 Jamie Roberts, 11 George North, 10 Dan Biggar, 9 Rhys Webb, 8 Ross Moriarty, 7 Justin Tipuric, 6 Dan Lydiate, 5 Luke Charteris, 4 Bradley Davies, 3 Samson Le, 2 Ken Owens, 1 Gethin Jenkins (c);

Suplentes: 16 Scott Baldwin, 17 Nicky Smith, 18 Tomas Francis, 19 Cory Hill, 20 James King, 21 Gareth Davies, 22 Sam Davies, 23 Hallam Amos;

 

Austrália

Tries: Moore, Hodge, Kuridrani, Foley e Haylett-Petty

Conversões: Foley (3)

Penais: Foley (1)

15 Israel Folau, 14 Dane Haylett-Petty, 13 Tevita Kuridrani, 12 Reece Hodge, 11 Henry Speight, 10 Bernard Foley, 9 Nick Phipps, 8 Lopeti Timani, 7 Michael Hooper, 6 David Pocock, 5 Adam Coleman, 4 Rory Arnold, 3 Sekope Kepu, 2 Stephen Moore (c), 1 Scott Sio;

Suplentes: 16 Tolu Latu, 17 James Slipper, 18 Allan Alaalatoa, 19 Rob Simmons, 20 Scott Fardy, 21 Nick Frisby, 22 Quade Cooper, 23 Sefa Naivalu;

 

 

Jogo empolgante, ao melhor estilo Barbarians, e decepção para a África do Sul

Jogar contra os Barbarians tem sempre dois lados. O primeiro é saber que o jogo será aberto, sem maiores cautelas e divertido para o torcedor. E o segundo é saber que os Baa-baas normalmente não têm o entrosamento necessário para uma sustentarem uma estrutura defensiva sólida. O jogo em Wembley contra os Springboks foi ótimo, mas a África do Sul mostrou seus problemas e não conseguiu sair com a vitória. Na verdade, foi obrigada a caçar o empate, em jogo de 5 tries para cada lado.

 

Usando o primeiro jogo do tour europeu para testar atletas, os Springboks largaram atrás, com o fullback samoano Melani Nanai achando o primeiro try dos Barbarians aos 5′. A resposta foi rápida, com try de Du Toit, saindo com inteligência do maul, aos 12′. Depois, aos 18′, foi a vez dos Baa-baas entregarem ao torcedor o que deles se espera, com um belo contra-ataque finalizado pelo ex All Black Andy Ellis. Novamente, a resposta veio com o pack sul-africano, com Roelof Smit saindo de outro maul para o try. Mas, antes do intervalo, o Wallaby Naiyaravoro cravou outro try com a marca dos Barbarians. 17 x 12.

 

No segundo tempo, foi a vez da África do Sul explorar a velocidade, com Sergeal Petersen correndo para o try da virada no marcador. Porém, os Barbarians seguiam com tudo e sua linha continuou brilhando, com o australiano Luke Morahan fazendo dois tries seguidos para dar a liderança aos alvinegros. Contudo, o combinado internacional não conseguiu sustentar a vantagem e o empate sul-africanos saiu aos 77′, com Rohan Janse van Rensburg finalizando após arrancada de Ulengo. Mas a virada não veio, com Pat Lambie perdendo a conversão. 31 x 31.

 

No próximo sábado, os Springboks visitam a Inglaterra, ao passo que os Barbarians enfrentam a República Tcheca, em jogo festivo em Praga, no dia 8, e Fiji, no dia 11, na Irlanda do Norte.

 

Barbarians_copiar31versus copiar31springboks logo

Barbarians 31 x 31 África do Sul, em Londres (Inglaterra)

Árbitro: Mike Fraser (Nova Zelândia)

 

Barbarians

Tries: Morahan (2), Nanai, Ellis e Naiyaravoro

Conversões: Mo’unga (2) e Du Preez (1)

15 Melani Nanai, 14 Matt Faddes, 13 Seta Tamanivalu, 12 Richard Buckman, 11 Taqele Naiyaravoro, 10 Robert du Preez, 9 Andy Ellis, 8 Luke Whitelock, 7 Jordan Taufua, 6 Brad Shields, 5 Michael Fatialofa, 4 Martin Muller, 3 Paddy Ryan, 2 Akker van der Merwe, 1 Reggie Goodes;

Suplentes: 16 Andrew Ready, 17 Schalk van der Merwe, 18 Toby Smith, 19 Sam Carter, 20 Ruan Ackermann, 21 Nic Stirzaker, 22 Richie Mo’unga, 23 Luke Moraha;

 

África do Sul

Tries: Du Toit, Smit, Petersen, Venter e Janse van Rensburg

Conversões: Lambie (3)

15 Jesse Kriel, 14 Sergeal Petersen, 13 François Venter, 12 Ruan Janse van Rensburg, 11 Jamba Ulengo, 10 Patrick Lambie (c), 9 Rudy Paige, 8 Nizaam Carr, 7 Teboho Mohoje, 6 Roelof Smith, 5 Pieter-Steph du Toit, 4 Rudolf Snyman, 3 Lourens Adriaanse, 2 Malcolm Marx, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes:16 Bongi Mbonambi, 17 Lizo Gqoboka, 18 Trevor Nyakane, 19 Eben Etzebeth, 20 Jean-Luc du Preez, 21 Piet van Zyl, 22 Tiaan Schoeman, 23 Ruan Combrinck;

 

 

Rugby na Ásia também

Pela quarta divisão do Campeonato Asiático, o sábado foi de jogo isolado, com Laos vencendo a Indonésia em partida única do Grupo Leste. A competição sofreu verdadeira debandada, com China, Índia, Paquistão e Brunei desistindo das disputas.

 

Laos 48 x 12 Indonésia, em Bangkok (Tailândia)