Austrália ressuscita diante da África do Sul

ARTIGO COM VÍDEO – Foram seis derrotas consecutivas e muita dor de cabeça. Mas, finalmente, a Austrália arrancou uma preciosa vitória e “saiu do zero” no Rugby Championship: 23 x 17 sobre a inconstante África do Sul, que conheceu sua segunda derrota em três jogos. Porém, graças ao bônus defensivo, os Springboks seguem na vice liderança da competição. Sorrisos mesmo do lado dos All Blacks, que com mais esse resultado veem seus concorrentes se embolarem numa distante briga que parece mesmo ser pelo vice campeonato apenas.

 

O jogo não foi bom, com muitos erros dos dois lados e muitos espaços vazios no Suncorp Stadium, em Brisbane, atestando a má fase do Union australiano. Mas, os comandados de Michale Cheika se sobressaíram no saldo final, levemente superiores em todos os quesitos do jogo.

 

CVC_PORTAL_pumasallblacks_03

 

Os Springboks ensaiaram um início devastador, com De Klerk conduzindo com velocidade uma longa sequência de fases concluída com try do oitavo Warren Whiteley. Jogada de Lions em Queensland e try sul-africano aos 3′, 7 x 0.

 

Um dos sinais mais positivos do lado australiano no jogo foi a evolução da dupla Will Genia e Quade Cooper. Com ambos mais presentes no jogo, a Austrália logo reduziu o marcador, com penal após scrum, bem chutado por Foley. A resposta, no entanto, viria rapidamente para os verdes, com Adriaan Strauss interceptando passe de Foley e Jantjes fazendo brilhante assistência com os pés para Johann Goosen correr e cravar o segundo try dos Boks, 14 x 3.

 

Com a desvantagem considerável no placar e muito jogo pela frente, os Wallabies tiveram que mudar a estratégia, foram capazes de reduzir o ritmo da partida e logo ganhavam vantagem territorial e de posse de bola. Aos 27′, os donos da casa colherem os frutos e, com inteligente passe alto de Genia, Adam Coleman caiu para o primeiro try aussie na partida.

 

Sem conseguir tirar ganho na linha de vantagem, a África do Sul se viu sem espaços para a reação, diante de um time australiano que evitou o embate mais físico e soube trabalhar em cima da anulação dos espaços dos Boks. Logo os aussies somariam maus um penal, com Foley, jogando o placar em somente 14 x 13 a favor dos visitantes no intervalo. Jantjes ainda teve chance de reduzir com novo penal para os sul-africanos, mas não foi feliz no chute.

 

A situação da África do Sul se deteriorou no começo do segundo tempo, com Eben Etzebeth recebendo cartão amarelo aos 42′. Foley logo virou o marcador com penal para os australianos, colocando 16 x 14 na conta. Pouco depois, os Wallabies tiveram tudo para ampliar a vantagem, em grande jogada de Genia, Cooper e Folau, com Kerevi recebendo na ponta e finalizando para o try, mas sendo detido por Goosen já dentro do in-goal e perdendo o controle da bola na hora do apoio.

 

Com igualdade numérica, a África do Sul foi capaz de reverter a desvantagem na posse de bola, mas seguiu sem conseguir realmente se impor no jogo de contato, com seu pack sofrendo nas formações. O momento decisivo se provou ser os 62′, quando a Austrália completou um ataque de 18 fases com try de Foley.

 

Os Springboks ainda esboçariam a reação. Morné Steyn arrematou penal com precisão três minutos depois, reduzindo para menos de um try convertido a desvantagem e os Boks chegaram a somar mai de 70% de posse de bola, mas foram incapazes de articular jogadas e pararam no breakdown australianos, que esteve clínico. Hooper, Mumm e Coleman lideraram do lado australiano os tackles, em brilhante atuação defensiva, enquanto Etzebeth e Mostert se desdobraram em um pack sul-africano que esteve abaixo do rendimento necessário. Com a bola em mãos, Goosen se destacou com a camisa verde somando 97 metros ganhos, mas também foi um ponto fora da curva. Kerevi, do lado dourado, brilhou com 111 metros, enquanto Cooper, Foley e Folau foram os motores de uma engrenagem australiana que rendeu mais neste sábado.

 

Fim de papo em Brisbane, vitória australiana por 23 x 17. No próximo sábado, a Austrália receberá a Argentina e terá o singelo objetivo de, enfim, largar a lanterna. Já a África do Sul viverá a grande provação do campeonato ao visitar a Nova Zelândia.

 

australia%281%2923versus(13)17springboks logo

Austrália 23 x 17 África do Sul, em Brisbane

Árbitro: Nigel Owens (Gales)

 

Austrália

Tries: Coleman e Foley

Conversões: Foley (2)

Penais: Foley (3)

15 Israel Folau, 14 Dane Haylett-Petty, 13 Samu Kerevi, 12 Bernard Foley, 11 Reece Hodge, 10 Quade Cooper, 9 Will Genia, 8 David Pocock, 7 Michael Hooper, 6 Dean Mumm, 5 Adam Coleman, 4 Kane Douglas, 3 Sekope Kepu, 2 Stephen Moore (c), 1 Scott Sio.

Suplentes: 16 Tatafu Polota-Nau, 17 James Slipper, 18 Allan Alaalatoa, 19 Rory Arnold, 20 Lopeti Timani, 21 Sean McMahon, 22 Nick Phipps, 23 Tevita Kuridrani, 24 Drew Mitchell (um será cortado ainda);

 

África do Sul

Tries: Whiteley e Goosen

Conversões: Jantjes (2)

Penais: Steyn (1)

15 Johan Goosen, 14 Bryan Habana, 13 Jesse Kriel, 12 Juan de Jongh, 11 Francois Hougaard, 10 Elton Jantjies, 9 Faf de Klerk, 8 Warren Whiteley, 7 Oupa Mohoje, 6 Francois Louw, 5 Lood de Jager, 4 Eben Etzebeth, 3 Lourens Adriaanse, 2 Adriaan Strauss, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi 17 Trevor Nyakane, 18 Steven Kitshoff, 19 Franco Mostert, 20 Pieter-Steph du Toit, 21 Jaco Kriel, 22 Morne Steyn, 23 Lionel Mapoe.

 

 

PaísApelidoJogosPontos
Nova ZelândiaAll Blacks630
AustráliaWallabies613
África do SulSpringboks610
ArgentinaPumas605

Comentários