Chegou a hora do Rugby Championship!

Adeus Rio 2016, bem-vindo The Rugby Championship! Nesse sábado, dia 20, será dado o pontapé inicial para o mais importante campeonato de seleções de XV do Hemisfério Sul, o grandioso The Rugby Championship, que irá opor ao longo de seis rodadas as quatro grandes seleções da região: All Blacks (Nova Zelândia), Wallabies (Austrália), Springboks (África do Sul) e Los Pumas (Argentina)!

 

A grande novidade de 2016 é a adoção do sistema de ponto-bônus “francês”, já em uso no Super Rugby. A partir de 2016, o Rugby Championship dará ponto bônus ofensivo apenas para as equipes que vencerem seus oponentes por diferença de 3 ou mais tries. Isto é, fazer 4 tries não significará mais a conquista do ponto-bônus. A derrota por 7 ou menos pontos de diferença segue valendo 1 ponto-bônus, como antes.

 

CVC_PORTAL_pumasallblacks_03

 

Após o desapontamento profundo de cair nas quartas de final dos Jogos Olímpicos, a Nova Zelândia depositará em sua seleção de XV todo o seu orgulho ferido e a pressão de restaurar o mais rápido possível sua supremacia mundial. E o time campeão mundial no ano passado sabe muito bem que nada tem a ver com o escorregão dos homens do sevens e dificilmente sentirá qualquer abalo, mesmo porque os atletas são outros. Maiores campeões do Rugby Championship, os All Blacks chegam a 2016 com a meta de recuperar a hegemonia do torneio, uma vez que o título de 2015, antes do Mundial, ficou com a Austrália. Em sua história, a Nova Zelândia já venceu mais do que o triplo de títulos do que australianos e sul-africanos no Tri Nations/The Rugby Championship desde sua fundação em 1996 e o desempenho avassalador das franquias neozelandesas no Super Rugby deste ano credenciam mais do que nunca os All Blacks, que não perdem uma única partida oficial desde a derrota pelo Rugby Championship passado contra os Wallabies por 27 x 19. Desde então, já são 11 vitórias consecutivas dos comandados de Steve Hansen, que depois daquela derrota venceram a Copa do Mundo e mais três jogos contra Gales em junho de 2016.

 

Os Wallabies do técnico Michael Cheika, atuais detentores do título do Rugby Championship, por outro lado, vivem um pesadelo. Após triunfaram no torneio do ano passado (que teve duração reduzida, com apenas 3 rodadas, e com vantagem de mando de jogos da Austrália contra a Nova Zelândia), os australianos embalaram uma grande campanha na Copa do Mundo, mas caíram na grande final contra os neozelandeses. Depois, 2016 foi só tristeza, com a Austrália pela primeira vez em sua história perdendo uma série de tests em casa contra a Inglaterra por acachapantes três derrotas e nenhuma vitória. A campanha dos times australianos no Super Rugby foi ainda pífia e toda a pressão está agora sobre a equipe dourada.

 

Sem jamais ter vencido o Rugby Championship desde a entrada da Argentina na competição, a África do Sul partirá em busca de seu primeiro título desde 2009. Com técnico novo, os Springboks seguem oscilantes. Em 2015 a África do Sul conseguiu se recuperar de verdadeiro inferno, que começou com o time terminando no último lugar do Rugby Championship e largando a Copa do Mundo com derrota para o Japão. Mas, o time verde e ouro mostrou capacidade de superação para conquistar o terceiro lugar geral do Mundial. Em 2016, já com Alister Coetzee como treinador, os Boks sofreram em casa contra a Irlanda, perdendo a primeira partida da série de três amistosos, mas dando a volta por cima para fechar a série com duas vitórias. A África do Sul passa por um processo de reformulação e de busca por um estilo de jogo mais eficiente. A esperança de revolução no rugby sul-africano está na forma do melhor time do país no Super Rugby, o Lions, que provou a vitalidade do rugby local, mas o renascimento da máquina de rugby da África do Sul está ainda no início. O time busca uma identidade nova e mais confiança e o Rugby Championship de 2016 será um momento de passagem de suma importância para os Boks.

 

Por fim, a Argentina completa o campeonato e persegue dar um passa a mais em sua trajetória ascendente no cenário internacional. Os Pumas no ano passado foram ao céu, vencendo os Springboks no Rugby Championship para terminarem pela primeira vez fora da lanterna e fazendo linda campanha na Copa do Mundo, que culminou com o quarto lugar argentino. Porém, 2016 não começou bem e mostrou que o caminho argentino rumo ao topo é longo. Colocando em campo no Super Rugby os Jaguares, que são a base dos Pumas, os argentinos sofreram ao longo da temporada, com muito desgaste de viagens, lesões e derrotas em excesso. Em junho, os Pumas ainda sofreram contra a Itália e perderam para o “expressinho” da França. Tudo para deixar o torcedor sul-americano ressabiado. Agora, o Rugby Championship terá a cara de uma provação nova, na qual os Pumas precisam mostrar muito mais com a camisa azul do que mostraram com a camisa laranja dos Jaguares. Pode-se dizer que os homens do técnico Daniel Hourcade entram em uma nova era, pois a partir de 2016 os argentinos têm um calendário anual muito longo, desgastante e, portanto, muito mais desafiador do que tinham até 2015.

 

Onde você poderá assistir ao torneio? Na ESPN. Em breve confirmaremos a grade de transmissões.

 

The Rugby Championship 2016

*Horários de Brasília

Dia 20 de agosto

07h05 – Austrália x Nova Zelândia, em Sydney

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul) / Assistentes: Romain Poite (França) e Federico Anselmi (Argentina) / TMO: Shaun Veldsman (África do Sul)

 

12h05 – África do Sul x Argentina, em Nelspruit

Árbitro: Glen Jackson (Nova Zelândia) / Assistentes: Jérôme Garcès (França) e Ben O’Keefe (Nova Zelândia) / TMO: George Ayoub (Austrália)

 

Dia 27 de agosto

04h35 – Nova Zelândia x Austrália, em Wellington

Árbitro: Romain Poite (França) / Assistentes: Jaco Peyper (África do Sul) e Federico Anselmi (Argentina) / TMO: Shaun Veldsman (África do Sul)

 

16h40 – Argentina x África do Sul, em Salta

Árbitro: Jérôme Garcès (França) / Assistentes: Glen Jackson (Nova Zelândia) e Ben O’Keefe (Nova Zelândia) / TMO: George Ayoub (Austrália)

 

Dia 10 de setembro

04h35 – Nova Zelândia x Argentina, em Hamilton

Árbitro: Craig Joubert (África do Sul) / Assistentes: Angus Gardner (Austrália) e Marius Mitrea (Itália) / TMO: George Ayoub (Austrália)

 

07h05 – Austrália x África do Sul, em Brisbane

Árbitro: Nigel Owens (Gales) / Assistentes: Wayne Barnes (Inglaterra) e Pascal Gaüzère (França) / TMO: Ben Skeen (Nova Zelândia)

 

Dia 17 de setembro

04h35 – Nova Zelândia x África do Sul, em Christchurch

Árbitro: Angus Gardner (Austrália) / Assistentes: Pascal Gaüzère (França) e Marius Mitrea (Itália) / TMO: George Ayoub (Austrália)

 

07h05 – Austrália x Argentina, em Perth

Árbitro: Wayne Barnes (Inglaterra) / Assistentes: Nigel Owens (Gales) e Nick Briant (Nova Zelândia) / TMO: Ben Skeen (Nova Zelândia)

 

Dia 1º de outubro

12h05 – África do Sul x Austrália, em Pretória

Árbitro: Wayne Barnes (Inglaterra) / Assistentes: John Lacey (Irlanda) e George Clancy (Irlanda) / TMO: Jim Yuille (Escócia)

 

19h10 – Argentina x Nova Zelândia, em Buenos Aires

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul) / Assistentes: Angus Gardner (Austrália) e Marius van der Westhuizen (África do Sul) / TMO: Johan Greef (África do Sul)

 

Dia 8 de outubro

12h00 – África do Sul x Nova Zelândia, em Durban

Árbitro: Jérôme Garcès (França) / Assistentes: John Lacey (Irlanda) e George Clancy (Irlanda) / TMO: Jim Yuille (Escócia)

 

15h30 – Argentina x Austrália, em Londres (Inglaterra)

Árbitro: Mathieu Raynal (França) / Assistentes: JP Doyle (Inglaterra) e Matthew Carley (Inglaterra) / TMO: Rowan Kitt (Inglaterra)

 

País Número de títulos Vices 3ºs lugares 4ºs lugares
Nova Zelândia 14 5 2 0
Austrália 4 12 5 0
África do Sul 3 5 12 1
Argentina 0 0 1 4

1996 – 2011 – Tri Nations Series (Nova Zelândia, Austrália e África do Sul);

2012 – hoje – The Rugby Championship (Nova Zelândia, Austrália, África do Sul e Argentina);

Comentários