A casa do rugby inglês

No dia 31 de outubro o Twickenham será palco de sua segunda final de copa do mundo, dessa vez sem a Inglaterra, finalizando mais um grande capítulo na história do mais famoso estádio de rugby do mundo.

 

Contar a história de Twickenham é contar a história do rugby Inglês, o terreno, uma plantação de repolho no subúrbio de Londres, foi comprado em 1907 pela Rugby Footbal Union (RFU), que desde então manda seus jogos no lugar. A venda de ingressos e dos camarotes é uma das grandes fontes de lucro da RFU, que não precisa pagar aluguel, por isso é raro que a Inglaterra mande jogos em algum outro lugar do país.

 

Em seus mais de 100 anos de história o terreno passou por inúmeras modificações, a ultima delas em 2002, passando de um pequeno estádio com arquibancadas de madeira no início do século para um complexo multiuso com capacidade para 82000, que conta com um museu sobre a história do rugby, uma megaloja e um Hotel Marriott, além de também ser a sede da RFU, que realiza todas as suas tarefas administrativas de dentro do estádio.

 

Para os apaixonados por rugby, que durante a copa do mundo são muitos, o estádio está aberto para visitação, assim como a megaloja, que possui praticamente tudo que um fã de rugby possa imaginar, exceto em dias de jogo.

 

O tour leva os fãs através do museu, que é muito interessante contando a história do rugby mundial, não apenas do inglês, e por todas as instalações do estádio, passando pelos escritórios da RFU, o gramado, os vestiários e os camarotes. A melhor parte do passeio, porém, fica por conta dos guias, todos velhinhos apaixonados por rugby, até mais que os próprios visitantes e frequentadores assíduos do estádio, o que dá ao tour um toque especial.

 

Escrito por: Diego Gutierrez

Comentários