Argentina comemora grande vitória sobre Tonga

ARTIGO COM VÍDEO – Argentina e Tonga fizeram um jogo crucial às pretensões das duas seleções na Copa do Mundo neste domingo em Leicester. Os ‘Ikale Tahi precisavam da vitória de qualquer modo para não darem adeus às suas chances de classificação, ao passo que Los Pumas buscavam o triunfo para se firmarem no segundo posto do Grupo C. O resultado foi um jogo muito duro no começo para os argentinos, mas que se encerrou com um placar elástico e tranquilo para os comandados de Daniel Hourcade, punindo o indisciplinado time da Oceania por 45 x 16.

 

Los Pumas não começaram bem o embate e Tonga logo impôs seu físico e, aos 6′, o abertura Kurt Morath conduziu a jogada após scrum, abriu na diração contrária da defesa e depois recebeu a bola de volta para finalizar o primeiro try das Águias do Mar, mas sem conversão. 5 x 0. Tonga começou com muita intensidade, impondo grande pressão sobre a Argentina no breakdown e garantindo maior posse de bola para os vermelhos. Porém, o calcanhar de Aquiles de Tonga era a disciplina e a quantidade absurda de penais que seu time costuma cometer. Aos 17′, a Argentina ganhou sua primeira tentativa de três pontos e Nico Sánchez não titubeou, reduzindo o marcador para 5 x 3.

 

A partida virou a favor dos argentinos e, dois minutos depois, saiu o try sul-americano, com Fernandez Lobbe rompendo pela ponta esquerda e Joaquin Tuculet finalizando sob pressão o try. O golpe foi sentido e Tonga passou a ter sérios problemas para acompanhar o jogo rápido da Argentina e dois minutos depois um mágico contra-ataque foi puxado por Cordero e a bola foi invertida até a outra ponta, encontrando no fim Imhoff, que cruzou o in-goal e se tornou o Puma com maior número de tries em Mundiais.

 

Nocauteada, Tonga voltou a cometer penais e Sánchez arrematou mais três pontos para os azuis aos 25′. Contudo, Tonga reduziu aos 31′ com penal de Morath e, aos 37′, mostrou ainda tinha suas armas e mostrou que tinha condições de jogar também com a bola aberta. Veainu mostrou a qualidade de seu side step e, sob pressão na lateral, largou um belo offload para o gigante Tonga’uiha cravar o try que devolveu os ‘Ikale Tahi a disputa. 20 x 13 para os Pumas na ida aos vestiários.

 

Na retomada do segundo tempo, a Argentina não tardou a esfriar a reação tonganesa, com Sánchez abrindo mais de um try de frente com novo penal preciso aos 42′. Tonga voltou a impor sua pressão física e arrancou dois penais em sequência, mas ambos foram desperdiçados por Morath. E fizeram falta. Sánchez deu o troco aos 52′ com penal certeiro, antes de perder pela primeira vez no jogo um arremate a gol dois minutos depois. O jogo se tornou fechado e a Argentina foi crescendo conforme a idade e a forma física de Tonga foram pesando contrariamente. Aos 60′, Pagadizabal mergulhou para o try, mas Veainu impediu o apoio da bola. Salvando, mas por pouco tempo, Tonga. Dois minutos depois, Sánchez achou o espaço pela defesa vermelha, após Fonua errar no manuseio, fintou a marcação e mergulhou para um belo try, definindo a sorte da peleja.

 

O try que liquidou a partida e garantiu o bônus argentino saiu aos 71′, com os Pumas apostando em um lateral reduzido e o espaço aparecendo para Montoya cair para o quarto try. Tonga, exausta, ainda viu Cordero cruzar o in-goal em velocidade aos 80′ e decretar os números finais da partida. 45 x 16, e festa de Diego Maradona, que esteve torcendo no estádio pelos Pumas.

 

Tonga encerra sua participação no Mundial no dia 9, sexta, diante da Nova Zelândia, enquanto a Argentina pega a Namíbia no domingo, dia 11, fechando sua primeira fase.

 

UAR_copy_copy.jpg45versus copiar16tonga logo

Argentina 45 x 16 Tonga, em Leicester

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul)

Assistentes: Glen Jackson (Nova Zelândia) e Mike Fraser (Nova Zelândia) / TMO: Ben Skeen (Nova Zelândia)

 

Argentina

Tries: Tuculet, Imhoff, Sánchez, Montoya e Cordero

Conversões: Sánchez (4)

Penais: Sánchez (4)

15 Joaquin Tuculet, 14 Santiago Cordero, 13 Matias Moroni, 12 Jeronimo De La Fuente, 11 Juan Imhoff, 10 Nicolas Sánchez, 9 Martín Landajo, 8 Leonardo Senatore, 7 Juan Martín Fernández Lobbe, 6 Pablo Matera, 5 Tomás Lavanini, 4 Guido Petti, 3 Ramiro Herrera, 2 Agustín Creevy (c), 1 Marcos Ayerza.

Suplentes: 16 Julian Montoya, 17 Lucas Noguera, 18 Juan Pablo Orlandi, 19 Matias Alemanno, 20 Juan Manuel Leguizamón, 21 Tomas Cubelli, 22 Santiago Gonzalez Iglesias, 23 Horacio Agulla.

 

Tonga

Tries: Morath e Tonga’uiha

Penais: Morath (2)

15 Vungakoto Lilo, 14 Telusa Veainu, 13 Siale Piutau, 12 Sione Piukala, 11 Fetu’u Vainikolo, 10 Kurt Morath, 9 Sonatane Takulua, 8 Viliami Ma’afu, 7 Nili Latu (c), 6 Sione Kalamafoni, 5 Joseph Tuineau, 4 Tukulua Lokotui, 3 Halani ‘Aulika, 2 Elvis Taione, 1 Soane Tonga’uiha.

Suplentes: 16 Aleki Lutui, 17 Sona Taumalolo, 18 Sila Puafisi, 19 Sitiveni Mafi, 20 Opeti Fonua, 21 Samisoni Fisilau, 22 Latiume Fosita, 23 David Halaifonua.

 

 

Clube P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Grupo A
Austrália 17 4 4 0 0 1 0 141 35 106
Gales 13 4 3 0 1 1 0 111 67 44
Inglaterra 11 4 2 0 2 2 1 133 75 58
Fiji 5 4 1 0 3 1 0 84 101 -17
Uruguai 0 4 0 0 4 0 0 30 226 -196
Grupo B
África do Sul 16 4 3 0 1 3 1 176 56 120
Escócia 14 4 3 0 1 2 0 142 139 3
Japão 12 4 3 0 1 0 0 98 100 -2
Samoa 6 4 1 0 3 1 1 69 124 -55
Estados Unidos 0 4 0 0 4 0 0 50 156 -106
Grupo C
Nova Zelândia 19 4 4 0 0 3 0 174 49 125
Argentina 15 4 3 0 1 3 0 179 70 109
Geórgia 8 4 2 0 2 0 0 53 122 -69
Tonga 6 4 1 0 3 1 1 70 130 -60
Namíbia 1 4 0 0 4 0 1 70 174 -104
Grupo D
Irlanda 18 4 4 0 0 2 0 135 35 100
França 14 4 3 0 1 2 0 117 64 53
Itália 10 4 2 0 2 1 1 74 88 -14
Romênia 4 4 1 0 3 0 0 60 126 -66
Canadá 2 4 0 0 4 0 2 58 141 -83

Comentários